Resenha crítica do mangá Dia Game (+18)

Dia Game

Resenha crítica do mangá Dia Game (+18)

Anteriormente, trouxemos para nosso portal a publicação Dica: 6 mangás LGBTQ+ para ler agora. Entre os mangás, a incrível obra yaoi Dia Game, escrita por Kotora Byaku. Infelizmente, pouco se sabe sobre Kotora Byaku, mas sabemos que deixou um interessante mangá para a gente! Acompanhe a nossa resenha crítica de Dia Game e saiba tudo sobre a obra: enredo, data de lançamento, se compensar a leitura e muito mais!

Dia Game - mangás LGBTQ+

Ficha técnica:

Obra criada por Kotora Byaku


Lançamento original? 2012

Editora: NewPOP; 1ª edição (12 dezembro 2018)

Idioma: Português

Capa comum:168 páginas

Classificação indicativa: 18 anos

Disponível em: Amazon Brasil

Sinopse oficial:

Dia é um belo vampiro de cabelos prateados que nunca atacou as pessoas e vivia amedrontado por estar sempre sendo monitorado por Crow, um bruto que pertence a uma organização de caçadores de vampiros. Depois de fugir para o Japão, ele acaba conhecendo um comerciante chamado Totsuka que lhe fornece um local para morar e trabalhar. Com o tempo, Dia passa a se sentir atraído pelo homem, até que, em uma crise de solidão, cogita sugar o sangue de Totsuka para torná-lo vampiro…!!

Amazon Brasil

Enredo de Dia Game

Dia Game

Dia é um rapaz bonito e com uma aparência que sempre chama a atenção por onde ele anda: olhos amarelhos brilhantes e cabelos brancos, mas com um aspecto jovial. Além disso, Dia é inocente até demais para um vampiro. Ele realmente nunca teve interesse em atacar as pessoas e, por esse mesmo motivo, Crow acreditava que não precisava matá-lo. Sendo um caçador de vampiros, ainda assim sempre o monitorava.

Justamente pela angústia de estar sempre vigiado por caçadores de vampiros, Dia deu um jeito de viajar para o Japão. E por uma sorte estranha, ele conheceu o comerciante Totsuka que lhe fornece moradia e trabalho. Além disso, Totsuka é um sujeito gentil e atencioso, que se mostra extremamente amigável até com desconhecidos. Sem pensar que está tudo perfeito demais para ser verdade, Dia pensa se deveria ou não transformar Totsuka em vampiro.

A grande questão é: afinal, quais as verdadeiras intenções de Totsuka? Além disso, Crow viaja até o Japão atrás de Dia. Quais suas intenções também? Sua obrigação é matar os vampiros, independente de quem seja!

Ok, mas compensa ler Dia Game?

Uma outra questão: não posso falar mais sobre o enredo, pois há risco de dar spoilers da obra. Contudo, o que posso dizer é: sim, compensa ler. Em primeiro lugar, se você gosta de mangás de volumes únicos, Dia Game é um grande exemplo. É um mangá único, contendo cinco capítulos. Muitas vezes, não conseguimos acompanhar séries grandes por falta de grana ou então por pura falta de tempo.

Em segundo lugar, é uma ótima obra para quem deseja ler um romance calmo e envolvendo elementos sobrenaturais. Ainda mais que muitas vezes sentimos a falta de romances saudáveis – sejam heterossexuais ou LGBTQIA+. E posso dizer que é um romance LGBTQIA+ fofinho! Só é válido ressaltar: a classificação indicativa do mangá Dia Game é 18 anos de idade, por ter conteúdo sexual.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Dia Game
Goiana. Arqueóloga, focada em Educação Patrimonial. Redatora. Escritora. Apaixonada pela Cultura Brasileira e pela Cultura Geek. Cosplayer nas horas vagas gótica e gamer. Aqui no Meta Galáxia, colaboro com matérias sobre o universo geek: notícias, entrevistas com cosplayers, listas de filmes e animes, análises de animes e jogos, curiosidades e muito mais!
resenha-critica-do-manga-dia-game-18 Resenha crítica do mangá Dia Game (+18) Anteriormente, trouxemos para nosso portal a publicação Dica: 6 mangás LGBTQ+ para ler agora. Entre os mangás, a incrível obra yaoi Dia Game, escrita por Kotora Byaku. Infelizmente, pouco se sabe sobre Kotora Byaku, mas sabemos que deixou...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here