Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot) – 1ª temporada – Resenha

O consultor criminal William James Moriarty coloca em cheque toda a aristocracia para acabar com a desigualdade social. Com essa movimentação, ele ganha um concorrente em inteligência, Sherlock Holmes.

Exibição Original: 11 de Outubro de 2020 à 20 de dezembro de 2020
Título Original: Yuukoku no Moriarty | Moriarty the Patriot | 憂国のモリアーティ
Estúdio: Production I.GDistribuidora: Funimation
Criação: Ryōsuke Takeuchi | Direção da animação: Kazuya Nomura

Chega ao fim a primeira temporada de um dos animes mais hypados da temporada, Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot). Já fizemos aqui no Meta uma resenha de primeiras impressões e concluiremos aqui uma resenha mais completa do que foi esta primeira temporada e o que esperar da segunda. A obra foi escrita por Ryousuke Takeuchi e baseada no mesmo universo de Sherlock Holmes (Sir Arthur Conan Doyle). A animação ficou por conta da Production I.G;.

RESUMO

A trama tem como plano de fundo o Império Britânico do século XIX, sendo o mesmo uma das maiores potências globais. É com isso que Yuukoku no Moriarty passa a trabalhar. Tendo este cenário, há uma forte divisão de classes nas cidades britânicas, que prejudica diversas famílias e crianças, sendo uma delas William James Moriarty e seu irmão Louis James Moriarty. Os dois ganharam este nome depois de serem adotados pela família Moriarty, mais precisamente o primogênito Albert, que enxergou nas crianças (para além da inteligência) um senso de justiça muito forte e as apoiou desde então.


É então que a trama fica ainda mais interessante em Yuukoku no Moriarty, pois os irmãos passam a efetuar a justiça contra esta sociedade injusta de uma maneira muito obscura e por vezes violenta. Os três irmãos, principalmente William, torna-se então um grande consultor de crimes da Grã-Bretanha e ajuda as pessoas que desejam justiça contra a aristocracia. Porém, no meio disso tudo, somos apresentados a Sherlock Holmes, que passa a se interessar em solucionar estes casos misteriosos contra os aristocratas da sociedade. A partir daí começa um embate de mentes entre os personagens.

TRAMA

Misturando muito mistério, drama e uma dose de humor (partindo de Sherlock), o anime de Yuukoku no Moriarty traz junto a sua trama policial um embate de mentes e personalidades muito fortes. Coisa semelhante a o que já foi visto em Death Note. São personagens que já foram vistos, lidos e ouvidos em diversos outros lugares mas com uma roupagem mais interessante. Primeiramente porque parte de dois pontos de vista diferentes que interagem entre si.

O anime já trata logo de mostrar a vida, experiência e visão de mundo de William e seu irmão Louis e o quanto o que eles fazem, por vezes sendo muito mais violento, tem certa empatia. Mas é nessa margem do que é certo da justiça com as próprias mãos ou não é que se aborda o personagem de Sherlock e seu companheiro de investigação Watson. Até quanto é justo ou não todas aquelas atitudes?

PERSONAGENS

Este é um dos tópicos que não precisa de tantas discussões. É mais um daqueles animes da onda de animações que tratam de falar muito mais sobre pontos de vista do que uma luta de “bem vs mal”. Há uma certa empatia e até mesmo atração pela personalidade excêntrica de William logo de cara pelos seus ideais, olhar e modo de falar. Sua inteligência então, nem se fala, pois esse é um ponto inicial para que os personagens se desenvolvam no anime.

Sherlock também já se torna interessante logo de cara pela forma como ele aparece inicialmente, como pensa sobre tudo o que acontece à sua volta, sua inteligência e também pelos seus conflitos e dilemas que é tratado de uma forma muito interessante dentro do anime de Yuukoku no Moriarty.

Os outros personagens coadjuvantes também cada um com sua personalidade trazem um tom mais interessante para a animação. Albert com seu bom coração, Watson com sua bondade e pensamento rápido, Louis com sua doçura e lealdade ao irmão que sempre o defendeu mutuamente, Sebastian com seu jeito mulherengo e durão e Fred com sua quietude, mas muito ágil e perspicaz.

TRILHA E ANIMAÇÃO

A animação não foge nada dos padrões. É construída de uma maneira muito bem feita e com um ótimo jogo de luzes quando mostram as ações dos Moriarty. O cenário do século XIX também ficou bem fidedigno. Os efeitos especiais também ficaram bem “compráveis”. Um exemplo disso é a cena de Sherlock confuso em seus pensamentos em meio a grande fumaça de cigarro. Como já citado, o estúdio por trás do anime é Production I.G (os mesmos de Psycho-Pass, Haikyuu!!, Neon Genesis Evangelion, Kuroko no Basket e Vinland Saga).

A trilha sonora com um pouco de música clássica e uma leve aceleração nas cenas de desenvolvimento dos assassinatos deram um tom bacana. A opening de Yuukoku no Moriarty trouxe uma mistura interessante de ópera clássica com batidas aceleradas de eletrônica. Já a ending surpreende um pouco pelo tom e cenário do anime, pois termina com uma eletrônica um pouco mais rápida.

CONSIDERAÇÕES

O anime termina em um ponto muito alto e cheio de mistério (o que não falta desde o início). A expectativa para a segunda temporada, que chega em abril de 2021 é muito grande, pois a cada encontro de William e Sherlock, as coisas vão ficando muito mais interessantes, principalmente pelos seus diálogos cheios de blefes e ironias. Isso fica ainda mais cativante e hipnotizante no último episódio da temporada quando os dois “trabalham juntos” e ao final, um novo desafio começa a rondar a Grã-Bretanha. Aí somos apresentados a novos personagens para a próxima temporada.

Siga o Meta nas redes e confira mais resenhas de anime aqui.

Análise Crítica
Data
Título Original
Yuukoku no Moriarty 1ª Temporada
Nota do Autor
51star1star1star1star1star
ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Yuukoku no Moriarty 1ª Temporada
yuukoku-no-moriarty-1-temporada-resenhaA primeira temporada do anime termina elevando muito a rivalidade entre William Moriarty e Sherlock Holmes. O cenário e os casos a serem resolvidos trazem muito envolvimento a quem assiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here