La Casa de Papel 4 (Netflix) – Resenha

Mais ação e drama: quarta parte de La Casa de Papel é de tirar o fôlego

0
107

La Casa de Papel 4 – Resenha da quarta parte da série original Netflix

La-Casa-de-Papel-4-resenha-poster

Título Original: La Casa de Papel
Ano: 2020
Criação: Álex Pina | Nº de Episódios: 08

Após meses que mais pareceram anos, La Casa de Papel 4 finalmente estreou na Netflix e matou a curiosidade de incontáveis expectadores que, como este que vos fala, quase empacotaram com o gancho final deixado pela parte 3.

Confira tudo sobre La Casa de Papel

Reservado o período, a estória reestreou com toda pompa necessária e merecida, e dá continuidade à nova trama iniciada na temporada anterior não apenas mantendo a boa narrativa construída, mas muito mais sufocante e frenética.

Atenção: O texto abaixo contém spoilers das temporadas passadas de La Casa de Papel

La-Casa-de-Papel-4-resenha-01

A trama se inicia após o ataque orquestrado por Alicia Serra (Najwa Nimri), que culminou em Nairobi (Alba Flores) gravemente ferida, ficando entre a vida e a morte. Em um esforço insano e pouco provável, seus companheiros lutam para operá-la dentro do Banco Central.

O evento desencadeia uma série de atritos entre os membros do bando, que, já exaustos física e mentalmente, expõem suas vulnerabilidades e mágoas uns com os outros. Enquanto isso, o Professor (Álvaro Morte) e a Força Tarefa Policial travam uma guerra fria, destilando novos movimentos em meio a uma suposta trégua, enquanto se preparam para suas respectivas cartadas finais.

Personagens se sobressaem à trama

La-Casa-de-Papel-4-resenha-04

Não é nenhum segredo que as partes 3 e 4 de La Casa de Papel, a rigor, repetem a fórmula das partes 1 e 2 em sua essência, apenas dando uma nova roupagem à estória. Isso não é, de nenhum modo, um demérito, mas o efeito de surpresa se torna menos presente e isso acaba ficando evidente nessa quarta parte da série.

Por outro lado, embora as situações se tornem repetitivas, a série ganha muita força com seus personagens – tanto os mais antigos como os mais recentes. La Casa de Papel 4 mergulha ainda mais a fundo em todos eles; não é exagero dizer que estamos íntimos de Tokio, Nairobi,  Helsinki, Rio, Denver, Bogotá, Estocolmo, Palermo, Marselha, Lisboa e, claro, o Professor.

E, recorrendo a isso, o roteiro consegue atrelar muito bem às emoções do expectador a cada fato novo ligado aos personagens, ainda que a maior parte deles seja previsível. Com diálogos marcantes, despedidas e reencontros, estes personagens – e as excelentes atuações por detrás delas – sem dúvidas são hoje a grande marca deixada pela série.

Ação, muita ação

La-Casa-de-Papel-4-resenha-02

Se há um fator novo em La Casa de Papel 4 é o crescimento assíduo de ação em praticamente todos os episódios. Uma vez que a maior parte dos desdobramentos de planejamento e “explicativos” já foram devidamente pontuados na parte anterior, agora temos uma sequência de embates que, muitas vezes, beiram mesmo à guerra.

E, nesse quesito, surge um dos principais destaques da temporada: o chefe de segurança, Cesar Gandía (José Manuel Poga), que certamente já figura entre um dos melhores e mais odiados vilões da Netflix. Um antagonista à altura, que traz uma dinâmica até então pouco explorada na série, criando uma verdadeira perseguição gato-e-rato de tirar o fôlego. Certamente um dos grandes acertos da quarta parte.

E claro, a trilha sonora

La-Casa-de-Papel-4-resenha-03

Precisamos mais uma vez exaltar os responsáveis pela trilha sonora de La Casa de Papel. Embora conte com todos os melhores requisitos quando falamos em termos de produção – fotografia, direção, figurino, etc. – é muito claro que há uma dedicação fantástica ao fundo musical e o quanto ele dita o ritmo dos momentos chave da trama.

Nem só de Bella Ciao vive La Casa de Papel. Misturando canções que vão do bolero, jazz ao eletrônico, hip hop e temas marcantes do cenário europeu, temos uma soundtrack com músicas marcantes como Ti amo, de Umberto Tozzi, e All You Need To Know, de Howe Gelb, entre muitas outras.

Mas, se falamos de Bella Ciao, fica o destaque para a intimista versão interpretada por Najwa Nimri (Alicia), uma das mais marcantes releituras da música até aqui. Você pode conferir a soundtrack nessa playlist do Spotify.

Teremos La Casa de Papel parte 5?

La-Casa-de-Papel-4-resenha-05

Se você já concluiu La Casa de Papel  4, há de concordar que tudo indica que sim. Ao contrário das partes 1 e 2, que pareciam ter uma estória fechada e com uma ideia de término bem clara, há uma grande possibilidade que a trama em torno do assalto ao Banco Central da Espanha se estenda até a mais de uma parte, visto que há uma série de pontos ainda a serem concluídos.

Por ora, ficamos com a excelente trama que temos até aqui e aguardaremos, ansiosamente, o desfecho dessa saga que conquista cada vez mais fãs mundo afora.

Confira outras resenhas de séries aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

ASSINATURA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here