Fire Force – 2ª temporada – Resenha

A segunda temporada de Fire Force traz o 8º Batalhão muito mais empenhado em descobrir todos os mistérios sobre o/a Evangelista.

1274

Exibição Original: Julho de 4 de 2020 à 11 de Dezembro de 2020
Título Original: Enen no Shouboutai | 炎炎ノ消防隊 | En’en no Shōbōtai
Estúdio: David Production
Criação: Atsushi Ōkubo

Nesta sexta feira (11/12) chegou ao fim a segunda temporada de Fire Force (Enen no Shouboutai). A obra de Okubo teve grande receptividade por parte do público otaku, principalmente por seus personagens irreverentes. Aqui no Meta já fizemos uma resenha sobre a primeira temporada e sobre alguns personagens do anime.

EM RESUMO

A segunda temporada de Fire Force aborda no total de 8 arcos apresentados no mangá, dentre eles estão: VS. 4º Brigada do Corpo de Bombeiros Especiais, Quinto Pilar, Península Chinesa, Templo Sagrado do Sol, Industrias Haijima, Arco da Irmã Iris, Investigação Conjunta e Estigma.

Após o final da primeira temporada, Shinra se encontra muito impactado e sentido com o encontro e luta contra seu irmão Sho. A partir disso o protagonista tem o sentimento de busca e salvação de seu irmão muito mais forte, tendo o apoio dos seus amigos do 8º. A partir disso começa uma busca e investigação ainda maior sobre o que são e de onde vem os Adolla Burst’s e o/a Evangelista. Os bombeiros da oitava brigada com o passar dos episódios começam a ganhar o apoio de diversas outras para continuarem o trabalho.

RESENHA

O anime Fire Force trouxe uma abordagem um pouco mais séria para além das lutas contra os demônios e pessoas em combustão. O aprofundamento nas questões sobre o/a Evangelista trouxe um ar de investigação e curiosidade muito maior. A cada episódio que se encerrava, mais um mistério ficava no ar e sempre uma expectativa voltada a algum personagem desempenhando alguma função.

Houve uma abordagem maior dos outros personagens com suas histórias e dilemas. Isso tornou dentro de todos os arcos uma dose mais interessante para a estória. Os problemas familiares de Maki, os dilemas de Iris, as dificuldades em se superar de Tamaki, além de falar de personagens de outras brigadas e suas forças, como Ogun (equiparado até mesmo com o Capitão Burns do 1º) e a verdadeira força de Juggernaut.

Outros personagens como o próprio Joker, Licht e o Capitão Benimaru mostraram ainda mais seus poderes e um pouco mais das histórias deles, que acabam por se entrelaçar na premissa principal do anime.

TEMATICA

Apesar de grandes lutas, no meio da trama toda (mais especificamente nos arcos Península Chinesa e Templo Sagrado do Sol) a premissa e um pouco do que talvez seja o plano do/a Evangelista em si vem à tona. Porém, mais que um plano, a teoria e filosofia por de trás de tudo isso traz consigo uma reflexão também teológica sobre a sociedade em que vivemos também aqui no mundo real.

Tudo isso acontece balanceando todas as cenas de ação, comédia e sem falar do ecchi. A trama realmente é muito maior, tanto que a partir daí todas as relações entre os batalhões e a própria Igreja acabam por ficarem sempre receosas.

ESTÉTICA

Fire Force continua com uma grande dose de adrenalina em suas cenas de luta. Os efeitos sonoros junto as coreografias de luta e efeitos especiais continuam dando um toque especiais a toda estética da obra. A forma como os poderes ganham destaques e como ela age de forma diferente em casa bombeiro especial é muito interessante.

Okubo soube muito bem trabalhar de forma muito ampla as formas como o fogo e o calor agem no nosso mundo. Isso tornou as lutas dentro do anime de Fire Force muito amplas e dinâmicas.

Shinra vs Charon

A openings de Fire Force (Spark-Again e Torch of Liberty) são muito boas e demonstram muito a adrenalina que o anime traz. Ainda assim, a opening Inferno (da primeira temporada) é um pouco superior se tratando de música como um todo. O refrão dela cola muito mais. As endings da segunda temporada são melhores que a anterior. São mais calmas, mas ainda trazem um pouco do dinamismo que é Fire Force. Além de trazerem um clima mais chilling.

PERSONAGENS EM DESTAQUE

O que damos destaque aqui logo de início são os capuzes brancos. Cada um dos personagens tem suas particularidades muito peculiares. Temos dois destaques para Charon e Arrow. A arqueira continua mostrando grande poder de fogo, enquanto Charon mostra que pode bater de frente com praticamente qualquer um dos personagens do anime. Suas frequentes lutas com Shinra e a demonstração de seu poder contra um Pilar descontrolado mostram isso.

Falando em Pilares, nesta temporada somos apresentados a novos 3. Um é oculto, mas quase onipresente, enquanto os outros mostram seguir um caminho diferente dos bombeiros especiais. Os dois possuem poderem bem peculiares, diferentes de esbanjar grandes poderes de fogo. É mostrado no anime que cada um dos pilares (principalmente os que seguem o/a Evangelista) possuem um protetor. Inca possui uma protetora muito forte que utiliza pessoas mortas recentes para lutaram para si. Enquanto Nataku tem um bem peculiar, mas que o traz segurança, o funcionário das Indústrias Haijima, Kurono.

Falando dele, Kurono é também um dos personagens destaque. Sua personalidade bem amedrontadora e estranha traz consigo um poder imenso que utiliza cinzas que nascem de seu corpo através de uma habilidade de ignição. Ogun e Juggernaut também são grandes aparições que demonstram grande poder de fogo. Por ser muito tímido e medroso, Juggernaut demora por demonstrar seus poderes, enquanto Ogun já demonstra logo de início suas habilidades (ele também é amigo de longa data de Shinra).

Dentro do arco do Templo Sagrado do Sol, temos a aparição de mais habilidades de Benimaru (já querido pela fanbase) e de Joker. O grande mistério até aquele momento no anime. Joker mostra-se ser muito habilidoso como já era de se esperar, mas também consegue em alguns momentos bater de frente com o Capitão Burns, onde é mostrado que os dois possuem uma ligação há tempos. Joker mostra no anime saber de muita coisa que acontece por de trás do Templo e de toda a Sociedade.

Dentro do 8º, temos a maior aparição de Tamaki, que com ajuda de Benimaru nos últimos episódios, consegue se desenvolver ainda mais, logo após passar por um grande trauma. Maki também demonstra continuamente ter grande poder de controle de fogo, e isso fica mais evidente no arco da Investigação Conjunta. E sem deixar esquecer, Arthur e Shinra, também ajudados por Benimaru, começam a elevar ainda mais seus poderes em um treinamento muito duro.

EXPECTATIVAS PARA A PRÓXIMA TEMPORADA

O último episódio da segunda temporada resume muito o arco Estigma. Esse é um arco de transição para as próximas batalhas que já vem se arquitetando dentro de Fire Force. Os “dois” lados da trama já estão atentos sobre os próximos passos um dos outros. O arco Estigma traz mais mistério a toda estória para entender de fato as ligações e vontades do/a Evangelista.

Com tudo isso é esperado da próxima batalha ainda mais lutas com muito mais dinamismo e poderes parelhos, uma vez que os personagens vêm passando por evoluções. Além de todo o ar de mistério que está em volta do ser misterioso que é Evangelista.

Siga o Meta nas redes sociais e veja mais resenhas de animes aqui.

Análise Crítica
Data
Título Original
Fire Force 2ª Temporada
Nota do Autor
51star1star1star1star1star

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here