Os verdadeiros sentimentos de Sagiri por Gabimaru em Hell’s Paradise

Sagiri e Gabimaru claramente têm um relacionamento complicado em Hell's Paradise, e o mangá acaba revelando a verdade sobre seus sentimentos.

Gabimaru e Sagiri

Os verdadeiros sentimentos de Sagiri por Gabimaru em Hell’s Paradise

Após assistir à primeira temporada de Hell’s Paradise: Jigokuraku, muitos fãs podem ter dúvidas sobre a natureza do relacionamento entre Gabimaru e Sagiri. Quais os verdadeiros sentimentos de Sagiri por Gabimaru? Essa ambiguidade parece ser, em grande parte, intencional, pois a realidade do vínculo entre eles é frequentemente apresentada como enigmática ao longo da série. Especialmente considerando que Gabimaru é levado a questionar a existência real de sua esposa.

Admitir os próprios sentimentos e abraçar a vulnerabilidade são temas centrais em Hell’s Paradise. Após a primeira temporada, fica evidente que Gabimaru é, de alguma forma, a fonte da própria fraqueza de Sagiri, enquanto Sagiri, por sua vez, concede força a Gabimaru, curando-o e mantendo fé nele mesmo em seus momentos mais sombrios. A verdadeira extensão desse vínculo, se isso equivale ao verdadeiro amor, ainda não foi totalmente explorada na adaptação do anime, mas no final da série, algumas verdades se tornam mais claras. Cuidado, pois o texto sobre os verdadeiros sentimentos de Sagiri por Gabimaru possui spoilers da obra! Está na dúvida se realmente compensa acompanhar a série em anime, atualmente disponível via Crunchyroll? Se sim, então confira tudo o que achamos em nosso portal: Hell’s Paradise: Resenha da 1ª Temporada (2023).

Sagiri ama Gabimaru?

À medida que Hell’s Paradise continua, fica cada vez mais evidente que Sagiri não apenas simpatiza com Gabimaru, mas que realmente se preocupa com ele. Sua motivação já não se limita a cumprir a missão em nome do Shogun. Agora, ela deseja obter o elixir para ajudar Gabimaru a alcançar o perdão que busca. No entanto, seus sentimentos não são egoístas, pois ela não o quer apenas para si mesma; ao contrário, ela demonstra visível felicidade quando ele menciona sua esposa.

O amor de Sagiri por Gabimaru é inegável, mas é puramente platônico, como o de um amigo próximo, e nunca como amante. Embora ambos tenham se colocado em perigo para proteger um ao outro ao longo de sua jornada na ilha de Shinsenkyo, a relação de Sagiri com Gabimaru é estritamente respeitosa e platônica. Ela o admira e deseja protegê-lo, mas também reconhece e respeita profundamente o vínculo que ele tem com sua esposa, sendo que jamais tentaria ser algo mais do que amigos.

Os outros relacionamentos de Sagiri trazem uma imagem mais ampla

Em Hell’s Paradise, Gabimaru não é a única pessoa pela qual Sagiri desenvolve um profundo afeto. Ao longo da série, várias pistas apontam para seus outros relacionamentos, refletindo sua natureza conflituosa como personagem. Ela trilha um caminho do meio, e seus laços com os outros personagens incorporam essa dualidade. Isso é exemplificado em sua relação com Yuzuriha, que, embora não seja direta, às vezes sugere a possibilidade de algo mais entre elas. Yuzuriha gosta de provocar Sagiri com insinuações sexuais, e esta última geralmente não sabe como reagir.

Apesar de Yuzuriha ser uma flerte notória durante a série, parte de seu Ninjutsu, ela parece tratar Sagiri de maneira diferente, frequentemente elogiando-a mesmo quando isso não atende aos seus interesses pessoais. No desfecho da série, elas acabam viajando juntas – deixando claro que, no mínimo, Yuzuriha se apegou a Sagiri. Seu relacionamento pode ser mais como o de irmãs muito próximas do que amantes, mas a verdade sobre o assunto é deixada para a interpretação do leitor.

Além disso, Sagiri também desenvolve uma conexão emocional com Shugen mais adiante na série. No passado, Shugen foi o único a defender Sagiri, incentivando-a a se tornar uma executora de Yamada Asaemon. Embora tal papel geralmente fosse reservado para homens e Sagiri fosse vista como fraca pelos membros de seu clã, Shugen reconheceu suas habilidades e arriscou-se por ela quando ninguém mais o fez. De acordo com Fuchi, Shugen foi a primeira paixão de Sagiri – embora esta última negue veementemente esse fato, insistindo que ela apenas o admirava e apreciava sua ajuda para conquistar sua posição no clã.

Claro, Shugen e Yuzuriha não são as únicas pessoas na ilha pelas quais Sagiri se preocupa profundamente. No final da série, fica cada vez mais claro que Sagiri realmente se importa com todos os condenados restantes e com Asaemon, cada um à sua maneira. Ela se recusa a tentar escapar da ilha, a menos que todos possam sair vivos. Esse fato revela muito mais sobre seu caráter do que seus sentimentos em relação a qualquer pessoa. Sagiri é uma pessoa que possui um grande amor e compreende o que está no coração dos outros, independentemente das ações que tenham tomado no passado.

Sagiri é mais uma figura materna para Gabimaru

No simbolismo do Yin e Yang predominante no taoísmo, o fogo é frequentemente associado ao Yang, enquanto o Yin é frequentemente associado ao elemento água. O elemento de Gabimaru é mais inclinado ao Yang, pois ele canaliza o fogo. Por outro lado, o elemento de Sagiri é a madeira, que representa um equilíbrio intermediário entre o Yin e o Yang. A madeira é forte contra a água, mas fraca contra o fogo, posicionando Sagiri como um ponto intermediário entre esses elementos. Isso a torna a pessoa ideal para ser um exemplo para Gabimaru em Shinsenkyo, já que ele sempre soube utilizar apenas o Yang puro em combate. Embora Gabimaru seja efetivamente a fraqueza de Sagiri, sua disposição natural em relação ao Caminho do Meio serve como modelo perfeito para o que Gabimaru deseja se tornar.

Assim, Sagiri se tornou uma figura quase materna para Gabimaru, desempenhando um papel de cuidado que ele não pôde experimentar enquanto crescia como um Shinobi em uma vila que reduzia as mulheres a meros objetos. Além disso, a morte de sua mãe ao lado de seu pai quando ele ainda era bebê teve um impacto significativo em sua vida, com o chefe da vila transformando-o em um assassino implacável. No entanto, essa experiência teve efeitos adversos em Gabimaru, que foram revelados quando ele experimentou o amor pela primeira vez por meio de sua esposa.

Ao longo da série, Sagiri não apenas encoraja Gabimaru a lutar por sua esposa, mas quando ele tem sucesso, ela olha para ele com orgulho. Da mesma forma, Sagiri se preocupa e fica desapontada quando ele volta aos velhos hábitos, demonstrando sua preocupação genuína com seu bem-estar geral. No final da série, Yui até diz a Sagiri que sente que elas são como irmãs agora, indicando claramente que Gabimaru compartilhou com Yui o quanto Sagiri o ajudou e aprecia sua amizade. Ao se tornar uma figura semelhante a uma irmã para a esposa de Gabimaru, Sagiri se solidifica ainda mais como alguém que se tornou parte da família dele. Ou seja, Sagiri o ama genuinamente nesse sentido.

Eles ficam juntos?

Embora Gabimaru e Sagiri não acabem se envolvendo em um relacionamento amoroso, isso não significa que seu companheirismo termine quando sua missão chega ao fim. No desfecho da série, Sagiri assume a missão de procurar Gabimaru para verificar como ele está e finalmente conhecer sua esposa, Yui, de quem ela tanto ouviu falar. Acompanhada por Yuzuriha, Sagiri eventualmente encontra e conhece Yui, enquanto Gabimaru está dormindo no quarto ao lado. Eles não terminam como amantes. Contudo, em última análise, fica implícito que Gabimaru e Sagiri desenvolvem uma forte e duradoura amizade depois de tudo que passaram juntos. Mesmo com suas vidas tomando caminhos diferentes, sua conexão e respeito mútuo permanecem intactos.

Você sabia que o portal Meta Galáxia possui muitas resenhas e análises? Se procura por mais animes legais, você também poderá conferir em nosso portal: Resenha da 1ª temporada de Solo Leveling, a fantasia sombria do momento Resenha da 1ª temporada de A Sign of Affection: Compensou acompanhar?? Nós também temos em nosso portal: Resenha da 1ª temporada de The Unwanted Undead Adventurer (2024): Compensa assistir essa fantasia sombria?? Curte mangás? Se sim, vai gostar da última resenha: Resenha de Showa Volume 01, mangá de Shigeru Mizuki. E se você procura por mangás legais, pode conferir: Resenha de Vênus Invisível: Coleção de Histórias Curtas, com o Melhor de Junji ItoResenha de GoGo Monster, mangá de Taiyo Matsumoto e Resenha de Hitler, mangá de Shigeru Mizuki publicado pela Editora Devir!! Além disso, você também pode ler a nossa matéria: Critérios – Como fazemos Críticas e Análises.

Austra Caroline
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here