Como as mídias sociais mudaram a indústria de anime

As diversas formas de mídia social provaram ter um efeito drástico (e principalmente positivo) na indústria de anime.

Sailor Moon

Como as mídias sociais mudaram a indústria de anime

Apesar de ter sido anteriormente considerado um gosto adquirido, apreciado por uma base de fãs muito seletiva, a indústria de anime experimentou um notável crescimento em popularidade recentemente. Antes da era da internet, o anime era uma subcultura de nicho, desfrutada apenas por um reduzido grupo de fãs, muitos dos quais eram rotulados como socialmente desajeitados ou nerds. No entanto, graças aos avanços tecnológicos e à disseminação das mídias sociais, a indústria de anime (bem como o mangá) floresceu. Como resultado, o anime agora atrai a atenção de espectadores curiosos e conquistou uma comunidade muito mais ampla de fãs.

O anime encontrou uma inovação no TikTok

Makima
‘Chainsaw Man’ | Tatsuki Fujimoto, Shueisha, MAPPA


Uma das principais razões pelas quais a indústria de anime e mangá floresceu é o impacto do aplicativo de mídia social TikTok, lançado internacionalmente em 2017. Nessa plataforma, os criadores de conteúdo têm a capacidade de produzir videoclipes virais, incorporando danças, músicas e artes visuais populares. A viralização ocorre através das recomendações personalizadas para cada usuário, ampliando o alcance do conteúdo dentro da comunidade do TikTok.

O TikTok se tornou um paraíso para os fãs de anime expressarem seu amor e apreciação por suas séries favoritas. Inúmeros criadores produzem vídeos apresentando seus personagens prediletos em clipes de fan art. Por exemplo, podemos ver Makima, de Chainsaw Man, recitando suas declarações mais carismáticas ao som de um jingle de fundo, ou Satoru Gojo, de Jujutsu Kaisen, aparecendo elegantemente em cenários visualmente deslumbrantes. Os fãs também demonstram seu talento em cosplay de anime, cativando a admiração de milhões de seguidores em todo o mundo.

Muitos desses clipes acabam se tornando virais, dando origem a diversas tendências e memes. Entre as tendências populares do TikTok, destaca-se o “kabedon de silhueta”. Nessa tendência, o criador de conteúdo interpreta falas ousadas de seu personagem de anime favorito, enquanto uma silhueta do mesmo personagem realiza um “kabedon” no criador. Um exemplo bastante popular dessa tendência envolve o personagem Bakugo, de My Hero Academia. A partir do momento em que um videoclipe relacionado se torna viral, muitos outros usuários copiam ou criam vídeos similares, adicionando seu toque pessoal à tendência, na esperança de que seus vídeos também alcancem a mesma popularidade.

Outras plataformas de mídia social promoveram o anime sob uma luz positiva

Naruto
Naruto | Masashi Kishimoto | Estúdio Pierrot

O TikTok certamente não é a única plataforma de mídia social onde os fãs de anime expressam seu apreço pelas séries favoritas. Ao longo dos anos, a comunidade de entusiastas de anime encontrou maneiras criativas de compartilhar seu amor em outras plataformas populares. Durante meados dos anos 2000, os fãs começaram a criar videoclipes de anime (AMVs) no YouTube. Esses AMVs combinavam trechos de animes com músicas mainstream, sincronizando cenas com as letras ou batidas da música. Com o tempo, os criadores de conteúdo se tornaram ainda mais inventivos, produzindo paródias musicais de anime no SoundCloud e exibindo suas fan arts no Instagram.

Além disso, os fãs também se dedicam a criar memes virais relacionados ao universo do anime. Os memes, que consistem em conteúdo visual ou textual amplamente compartilhado com variações pelas redes sociais, tornaram-se uma forma popular de expressar a paixão por anime. Por exemplo, na década de 2000, os fãs de Naruto compartilhavam videoclipes da série inserindo-a em cenários de anime e locais turísticos famosos. Embora essa tendência tenha perdido um pouco de força ao longo dos anos, ela ainda é considerada icônica e ocasionalmente são produzidos novos vídeos desse tipo.

A diversidade de plataformas de mídia social também possibilita que os fãs compartilhem suas opiniões e entusiasmo sobre os últimos lançamentos de anime. No Reddit e no Discord, por exemplo, os fãs expressam regularmente seus pensamentos sobre diversas questões, desde adaptações de anime e mangá em live-action até o carinho por um personagem específico, por meio de bate-papos, fóruns e blogs. E não podemos nos esquecer da colaboração do Tumblr! Além disso, os fãs criam vídeos onde registram suas reações aos episódios mais recentes de anime, publicando-os em plataformas como YouTube ou Twitch, onde os espectadores interagem com o criador do conteúdo através de comentários. Essas interações estimulam a comunidade de fãs e contribuem para o fortalecimento do vínculo entre os apaixonados pelo universo do anime.

E ainda há o MyAnimeList!

©Hajime Isayama, KODANSHA/“ATTACK ON TITAN” The Final Season Production Committee.
©Hajime Isayama, KODANSHA/“ATTACK ON TITAN” The Final Season Production Committee.

Embora não seja exatamente rede social, a plataforma MyAnimeList.net é uma importante comunidade que permite que os fãs criem listas de animes, seja seus favoritos ou seja aqueles que ainda estão assistindo. É similar ao IMDb, que também possui alguns animes em sua plataforma. Além disso, o site permite que os fãs deem notas de 1 a 10 estrelas. Inclusive, já consegui aproveitar a plataforma MyAnimeList para criar as listas dos personagens mais amados pelo público. As mais recentes são:

A Internet e as Mídias Sociais Mudaram a Indústria de Animes

Attack on Titan Final Season THE FINAL CHAPTERS Special 1
©Hajime Isayama, KODANSHA/“ATTACK ON TITAN” The Final Season Production Committee.

Antes da ascensão das plataformas de mídia social, os fãs de anime enfrentavam dificuldades para encontrar amigos com interesses e hobbies semelhantes no mundo real. Até meados dos anos 2000, o anime era visto como um nicho, e aqueles que apreciavam essa forma de arte frequentemente sofriam estigmas e estereótipos. No entanto, com a adesão de celebridades como Michael B. Jordan e Megan Thee Stallion ao universo do anime, o meio se tornou muito mais aceitável para o público mainstream. O endosso dessas celebridades ao anime influenciou seus fãs a se interessarem pelo gênero.

Além disso, as editoras de anime e mangá agora têm a vantagem de observar o conteúdo que está em tendência entre os fãs nos fóruns da Internet. Com base nessa informação, as empresas podem desenvolver campanhas de marketing direcionadas a esses grupos, conhecendo seus interesses. Além disso, muitas empresas estão estabelecendo colaborações com produtores de anime e mangá para criar produtos que cativem os fãs. Por exemplo, a ColourPop lançou uma linha de cosméticos inspirados em Sailor Moon e Naruto, enquanto a NBA e a HYPERFLY estão lançando uma coleção de moda urbana com personagens de My Hero Academia neste outono. A crescente publicidade do anime está permitindo que essa forma de arte alcance diversos mercados.

A maior exposição que o anime está recebendo pode incentivar espectadores curiosos a explorarem uma ou duas séries. Consequentemente, as plataformas de streaming estão competindo entre si para obter licenciamento das próximas séries de anime que estão agora em alta demanda. O anime já não pode mais ser considerado um meio de nicho, e a mídia social desempenha um papel fundamental na evolução da arte até sua forma final.

Austra Caroline
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here