ID: Invaded – Resenha

Envolvendo muito mistério e investigação, ID: Invaded nos mostra um universo abrangente para se entender a cabeça das pessoas, principalmente dos serial killers.

0
146

Resenha do anime ID: Invaded, lançado em janeiro de 2020

Exibição Original: 06 de janeiro a 23 de março de 2020
Título Original: ID: Invaded | イド:インヴェイデッド
Estúdio: NAZ
Número de episódios: 13

No dia 23 de março veio ao ar o último episódio do anime ID: Invaded, um dos animes com maiores expectativas na nesta temporada de inverno no Japão. Com cerca de 24 minutos por episódio, a obra tem como temas principais ficção científica, drama policial e psicológico.

O anime gira em torno do Sistema Mizuhanome, um programa utilizado pela organização policial Kura, que permite que humanos entre no subconsciente mais profundo das pessoas, o ID como conhecido na psicologia, e tenha acesso a mente dos criminosos.

Assim como os mistérios e enredos do anime, a execução do Mizuhanome é meio complexa, então vamos a explicação de como funciona. Como dito acima, o Sistema consegue acessar o ID dos criminosos, no anime chamado de poço. O acesso é feito a partir da coleta da intenção de assassinato no local do crime, por meio de um aparelho detector. Com essa intenção, é gerado um código, que gera um poço. Porém, há uma regra para que se acesse o poço. Para que se consiga entrar nele de fato, a pessoa só poderá acessar se tiver matado alguém. Ao chegar no poço, a pessoa torna-se um “detetive brilhante”, e para ajudar nos casos exteriores deve solucionar a morte de Kaeru, uma menina presente em todos os poços de identificação criados.

É assim então que se começa a trama de ID: Invaded. Diversos casos de assassinatos de serial killers começa a surgir no Japão. Um deles atinge o ex-detetive Akihito Narihisago, que tem sua filha brutalmente assassinada e logo depois sua esposa cometendo um suicídio, levando Narihisago a se vingar e acabar preso por isso.

Mesmo agora estando do outro lado da lei, Narihisago continua ajudando a polícia, agora entrando nos poços para ajudar os detetives a solucionar os casos e encontrar os serial killers. Mais tarde, outra detetive, Koharu Hondoumachi, acaba auxiliando em alguns casos também logo após se envolver e matar por legítima defesa um dos assassinos em série.

O maior mistério a se resolver pelos detetives envolvidos em ID: Invaded é quem é John Walker, uma persona misteriosa que está envolvida em todos os casos de assassinatos e parece influenciar todos os assassinos.

Um dos pontos peculiares do anime é a forma com que os casos são solucionados. Diversos cálculos e raciocínios muito inteligentes são feitos a partir de fragmentos deixados no subconsciente dos assassinos. Chega até parecer casos de CSI, porém muito mais complexos de se resolverem.

Há certa falta de uma carga dramática maior em volta dos assassinatos, bem como vemos em diversas séries e animes policiais/detetives. Mas mais para frente no anime, os sentimentos dos personagens são explorados e essa lacuna passa a ser preenchida.

Nos primeiros episódios fica ainda muito nebuloso e complexo como funciona o Mizuhanome, bem como os assassinatos são solucionados e estão vinculados, porém com o passar do tempo isso é muito bem explicado e reprisado pelos próprios personagens. Há ainda um grande mistério de como funciona o grande Sistema e que envolve os assassinos também.

Apesar de algumas pequenas pontas soltas, o final não dá tanta margem para uma segunda temporada (valendo citar que essa obra é um anime original, sem versão mangá anterior).

Confira outras resenhas de animes e mangás aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

Análise Crítica
Data
Título Original
ID: Invaded
Nota do Autor
41star1star1star1stargray

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here