Yuukoku no Moriarty – primeiras impressões (1 ao 4)

O consultor criminal William James Moriarty coloca em cheque toda a aristocracia para acabar com a desigualdade social.

94

Ao começo de outubro foi lançado o anime Yuukoku no Moriarty (Moriarty the Patriot), adaptação do mangá de mesmo nome. Provavelmente você já deve ter ouvido este nome em algum outro lugar. Acontece que Moriarty é um personagem que vive no mesmo universo que um dos maiores detetives da ficção, Sherlock Holmes. Nas obras já feitas e readaptadas, Moriarty é o arqui-inimigo de Sherlock.

Escrita por Ryousuke Takeuchi, a trama se passa no mesmo universo de Sherlock, mas principalmente sob a perspectiva de Moriarty. Passando-se ao final do século 19 no Império Britânico, Yuukoku no Moriarty tem como cenário o Império Britânico sendo uma das maiores potências globais. Com isso, nela a uma forte e evidente divisão de classes nas cidades. É aí que somos apresentados a William James Moriarty e seu irmão Louis James Moriarty.

Os dois eram órfãos, sendo adotados pela família Moriarty a partir de Albert, que se encantou pela inteligência, principalmente de William e seu desejo de uma sociedade mais justa. Porém, os dois irmãos órfãos efetuam esta justiça por vezes de maneira muito obscura e violenta, o que chama ainda mais atenção de Albert. Os irmãos crescem e William se torna um grande consultor de crimes da Grã-Bretanha para auxiliar as pessoas que desejam justiça contra a aristocracia.

A partir dos 4 primeiros episódios, já é possível se envolver de forma interessante no anime, pois apesar da forma mais “violenta” de causar uma justiça, ainda assim os crimes são justificados. Isso de forma com que por vezes Yuukoku no Moriarty nos joga certa empatia, para que de fato entendamos o porquê de tudo aquilo. Mas ainda sim são crimes.

Os três irmãos são muito inteligentes, mas William é o grande destaque entre eles. O jovem desde sempre teve conhecimento em diversos campos da vida, sociedade, biologia e principalmente matemática. Isso faz nos lembrar de vários animes que apelaram para personagens neste contexto como: Senku (Dr. Stone), L e Light (Death Note) e Narihisago (ID: Invaded).

Yuukoku no Moriarty ainda tem grande potencial e tendência de ficar muito mais interessante com a futura aparição de Sherlock Holmes. Assim como os animes citados agora pouco, poderemos experimentar de uma batalha de inteligências. A animação é bem suave e muito bem trabalhada em cada sentimento em que ela quer demonstrar. Quando uma cena é mais tensa, as cores são mais frias e monocromáticas, o cenário do Reino Unido é muito bem feito e o design dos personagens são muito bem trabalhados. O estudo por trás do anime é Production I.G (os mesmos das primeiras temporadas de Shingeki no Kyojin, Psycho-Pass, Haikyuu!!, Neon Genesis Evangelion, Kuroko no Basket e Vinland Saga).

Nestes primeiros momentos o anime parece ser muito mais calmo, não possui cenas muito frenéticas, mesmo as de crime, pois é tudo sempre muito calculado. O que mais chama atenção em Yuukoku no Moriarty é a forma como, mesmo sendo crime, o anime nos deixa mais empático com os crimes cometidos pelas pessoas que procuram Moriarty, por conta da busca por justiça causados por uma sociedade extremamente desigual. Além disso, a inteligência e excentricidade de William Moriarty é outro atrativo por como ele lida com as situações, o protagonismo dele no anime o torna muito mais um anti-herói. O anime trabalha sempre com a ideia de como o crime será feito, de que forma, por quais meios, pois ele precisa não deixar vestígios.

Aguardaremos mais episódios de Yuukoku no Moriarty que aparentemente, mesmo sem o fim da primeira, já foi confirmada uma segunda temporada para abril de 2021.

Siga o Meta nas redes e acesse aqui para mais resenhas de animes.

Análise Crítica
Data
Título Original
Yuukoku no Moriarty
Nota do Autor
41star1star1star1stargray

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here