Destino Adiado (Pipoca e Nanquim) – Resenha

Obra-prima de Jean-Pierre Gibrat encanta pela sutileza nos detalhes e pela arte arrebatadora!

424

Resenha Destino Adiado, quadrinho que conta com roteiro e arte de Jean-Pierre Gibrat

1943 não foi fácil para ninguém, só para mim, talvez… sem sombra de dúvida. eu acompanhei a guerra sem participar dela. até assisti meu enterro sem a penosa necessidade de morrer. quero dizer, fui poupado até certo ponto… e 1944 parece querer me tirar esse tratamento especial.

– JULIEN SARLAT – DESTINO ADIADO

Destino Adiado (Le Sursis) é um quadrinho francês que foi lançado originalmente em 2010, em duas partes (álbuns /tomos), e que conta com roteiro e arte do mestre da nona arte Jean-Pierre Gibrat. A obra era inédita no Brasil até então, um verdadeiro pecado, já que aqui temos um quadrinho que justifica o termo Nona Arte.

No Brasil a obra chegou por meio da Editora Pipoca e Nanquim em Fevereiro de 2020. A edição brasileira está praticamente impecável no que tange a parte gráfica e de acabamento. Um verdadeiro tratamento de luxo para uma obra tão incrível. Mais um grande acerto por parte do pessoal da Pipoca e Nanquim, que cada vez mais vão se firmando como uma das grandes editoras do Brasil.

Especificações:

• Formato 21 x 30 cm
• 132 páginas coloridas
• Capa dura soft touch com lombada redonda
• Miolo em papel couché fosco 150 g/m²

Link para compra!

Sinopse

Em junho de 1943, Julien Sarlat pula do trem que o transportava para os campos de guerra da Alemanha e volta para o vilarejo de Cambeyrac, na França, onde se esconde em uma propriedade abandonada para esperar o término da Segunda Guerra Mundial. Por trás das persianas, ele se torna o espectador do teatro cotidiano das pessoas da cidade; mas seu maior interesse está em Cécile, por quem sempre fora apaixonado. Cécile, com quem ele agora não pode falar, apenas observar. Mas as fileiras dos tanques alemães não vão tardar em aparecer na cidade e trazer a Julien a guerra da qual ele fugiu.

Em Destino Adiado temos uma premissa de certa forma simples, porém instigante. Ao termos Julien como um desertor, e estando confinado a viver em um quarto, ele se torna uma espécie de prisioneiro. E assim ele terá que tirar forças para continuar a sobreviver e não ser descoberto, já que se isso ocorresse, ele seria morto por conta da deserção. O tempo que ele ficará nessa condição não é determinado. Podem ser semana, meses ou anos, tudo dependendo dos rumos da Guerra.

Ou seja, Julien tem um grande desafio pela frente, ele terá que descobrir uma maneira de viver, e não apenas sobreviver. Que são coisas bem diferentes.

Sobreviver e Viver

Julien está confinado em um quarto enquanto espera a poeira baixar. Enquanto isso, como ele não pode trabalhar já que “morreu” para o mundo, e ele acaba contando com ajuda de sua tia Angèle. É ela quem leva mantimentos e roupas, para que o sobrinho consiga ter as condições mínimas para conseguir continuar sobrevivendo. Enquanto essa parte está segura, logo acaba vindo uma questão tão importante quanto a de sobreviver: a de viver.

Em Destino Adiado vamos acompanhando o dia a dia de Julien em seu quarto enquanto ele começa a inventar diversas distrações para tornar o mais aceitável possível a sua nova condição de vida. E é por meio dessas iniciativas que vão surgindo diversas ideias para que ele não morra do marasmo e tédio confinado em seu quarto. Julien então cria um amigo imaginário com o qual compartilha todos os seus pensamentos. E além disso ele passa a observar o mundo lá fora através das frestas da janela. Logo ele tem a consciência de que se tornou apenas uma espécie de fantasma. Ele começa a monitorar tudo que acontece nos arredores, mas principalmente no café que fica em frente , onde diversos conhecidos dele se reúnem para conversar ou beber.

A maneira como Gibrat conduz essa narrativa é soberba. A arte dele é algo fora do comum. De verdade, chega a dar dó de ter que virar algumas páginas de tão belas que são. Existe todo um cuidado com arte e com os detalhes, que dão ainda mais peso ao ótimo roteiro. E por meio dessa combinação incrível, vamos vendo Julien tentando viver, criando ocupações e tentando sempre espiar algo a mais para que seus dias não sejam os mesmos. E isso aumenta ainda mais quando ele acaba revendo Cécile, o seu grande amor. Como continuar morto agora que o seu amor está ali tão próximo e distante ao mesmo tempo? Diversos dilemas ainda permeariam a cabeça de Julien sobre o que fazer da sua vida.

Um grande acerto de Gibrat em Destino Adiado é a sua narrativa dinâmica. Pois apesar da trama se passar basicamente em um quarto e com vista da pequena vila e seus arredores, o ritmo da história em momento algum cai no marasmo ou perde fôlego. Pelo contrário, vai ficando cada vez mais interessante para sabermos qual será o próximo passo do nosso protagonista. E além disso, há coisas incontroláveis que a obra também retrata muito bem, como a Guerra.

Amor e Guerra

Além de todo o drama do nosso protagonista que está preso em seu quarto e assim virou um espectador de sua própria vida, há outros fatores que são muito bem abordados na trama, como por exemplo o clima e os temores da Segunda Guerra Mundial. Apesar de Julien ser carta fora do baralho, a Guerra está a espreita a todo momento. E isso sempre fica sendo pontuado em Destino Adiado, sejam pelas conversas do pessoal no café, pelas notícias dos jornais ou rádios. Uma vez que a liberdade / vida de Julien depende disso. E assim acompanhamos todo o drama do protagonista em saber o status da Guerra para assim ter uma perspectiva de recuperar a sua antiga vida.

E ao abordar esse contexto da Guerra, é onde Gibrat dá mais destaque aos personagens secundários, e assim eles vão ganhando mais espaço aos poucos. É muito interessante a construção que vai sendo feita ao redor desses personagens, cada qual com seu jeito e personalidade. E por meio destes que vamos vivenciar os piores momentos que uma Guerra pode causar. Destino Adiado, apesar do clima mais tranquilo na maior parte do tempo explorando o drama e os dilemas de Julien, também acerta quando tem que pegar mais pesado, e ser mais realista e cru. Há momentos de verdadeira tensão que mais uma vez são muito bem construídos pela combinação de arte e texto do mestre Gibrat.

E no meio disso tudo, ainda temos tempo para um belo romance entre o nosso protagonista e o seu grande amor Cécile. De forma quase platônica mediante a sua condição, é muito interessante como a trama vai construindo as coisas por meio de lembranças e conversas para entendermos a condição destes dois personagens. Uma bom exemplo dessas construções, é quando Julien fica a espreita pelas frestas da janela ou com seu telescópio observando Cécile, e fica se mordendo de ciúmes com cada um que ela conversa, imaginando mil possibilidades de que está perdendo a sua amada e não pode fazer nada à respeito para resolver isso.

Destino Adiado é uma daquelas obras em que o autor sabe muito bem o que quer contar. Transitamos entre drama, romance e tensão em rápidas viradas das páginas, tudo isso presenteado com uma arte maravilhosa de Gribrat.

Destino Adiado, vale a pena?

Se você tem tanta familiaridade com quadrinhos europeus, ou simplesmente quer fugir um pouco dos quadrinhos de super heróis, Destino Adiado é uma excelente opção. Pois realmente é uma obra que vale a pena demais. Todo o trabalho e cuidado de Gibrat com a narrativa e a sua arte excepcional, fazem de Destino Adiado um item que com certeza merece um lugar cativo na estante de qualquer leitor. (E isso é reforçado pela belíssima edição da Pipoca e Nanquim).

Alternando em diversos temas e tratando todos eles com propriedade e sutileza, Destino Adiado é uma daquelas obras que ao acabarmos de ler conversa conosco, pois nos deixa pensativos. Muito disso pela conclusão da obra que é simplesmente arrebatadora e surpreendente. Uma obra para ser lida pelo menos duas vezes, uma de maneira convencional, e outra para poder apreciar a arte de Gibrat, enquanto somos transportados para dentro da história.


E aí meu caro(a) leitor(a) do Meta Galáxia, espero que vocês tenham gostado da resenha. Caso não conheçam a obra, fica a dica desse excelente material, que com certeza tem muito a agregar. Para quem não conhece, além de Editora, a Pipoca e Nanquim também é um dos grandes canais do Youtube. Vale a pena acompanhar o trabalho dos caras, que falam além de quadrinhos, de cultura pop em geral.

Clique aqui para mais resenhas de quadrinhos no Meta Galáxia!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here