Usagi Yojimbo Vol. 1 (Hyperion Comics) – Resenha

Em linda edição, Hyperion Comics traz o clássico Usagi Yojimbo de volta no primeiro de sete volumes. Saiba por que esta HQ é imperdível

usagi yojimbo vol.1 capa

Usagi Yojimbo é um clássico dos quadrinhos internacionais e marca a estreia promissora da Hyperion Comics, editora brasileira que surgiu em 2021 e é encabeçada por Levi Trindade (ex-Mythos e Panini). Em outubro do ano passado, a editora lançou o primeiro dos sete livros previstos.

A série em quadrinhos foi criada pelo desenhista nipo-americano Stan Sakai e teve seu primeiro livro lançado em 1987, embora o protagonista homônimo tenha sido criado anos antes como integrante de uma antologia. Vencedora de quatro entre seis indicações ao Prêmio Eisner, entre elas duas vezes a categoria de Melhor Série Continuada, Usagi Yojimbo possui forte influência do cinema japonês e dos grandes quadrinistas estadunidenses.


Com mais de trinta anos de estrada, o personagem título também acabou se tornando uma forte influência na cultura pop, figurando em outras mídias como jogos de videogame e em animações como Tartarugas Ninja fazendo participações especiais. Em 2020, a Netflix confirmou o desenvolvimento de uma série animada baseada na HQ, chamada Samurai Rabbit: The Usagi Chronicles, ainda em produção.

A seguir, trazemos a resenha do primeiro volume.

SINOPSE DE USAGI YOJIMBO VOL.1

usagi yojimbo vol.1 interna cena de luta

A série em quadrinhos, capitular, nos leva ao Japão da Era de Edo (Xogunato Tokugawa) e nos apresenta a um universo onde os personagens são, em sua enorme maioria, seres antropomórficos. Nele se insere o protagonista Miyamoto Usagi (um yojimbo, que significa guarda-costas), um habilidoso coelho samurai que, após perder seu mestre, torna-se um ronin (andarilho) que busca uma forma de fazer justiça por ele enquanto tenta sobreviver.

Em Usagi Yojimbo Vol. 1 nos deparamos com as primeiras aventuras de Usagi, que vaga por Edo aceitando diversos serviços como guarda-costas, embora quase sempre se envolvendo com as missões mais pessoalmente do que deveria. Acabamos conhecendo um pouco sobre seu passado, como quando se deu a morte de seu mestre e a tropa a qual pertencia, e também sobre seu grande algoz, o ambicioso lorde Hikiji.

UMA MISTURA DE SUCESSO

Nenhuma obra se torna um clássico à toa e Usagi Yojimbo conta com uma mistura um tanto eclética de ingredientes que, somados, a tornam uma HQ realmente original e um tanto cativante. Consegue unir humor, violência e cultura de forma balanceada – muitas vezes, em um só capítulo.

O enredo é incrivelmente ligeiro, com capítulos curtos que seguem uma toada de cartum, e embora conte com algumas side stories, segue uma linha cronológica e estas, de algum modo, se conectam ou se conectarão no futuro. E o que torna tanto esta narrativa quanto os traços de Stan Sakai tão especiais são suas diversificadas referências, que bebem de fontes de sua terra natal e dos quadrinhos americanos.

usagi yojimbo vol.1 stan sakai

O autor se inspirou muito no cinema nipônico, em especial nas obras de Akira Kurosawa, e na cultura japonesa como um todo – Usagi é, inclusive, assumidamente baseado no samurai Miyamoto Musashi, que se tornou uma lenda no Japão e cuja figura originou outras obras icônicas como Vagabond. Ele também traz para a HQ muitos elementos do folclore japonês e suas criaturas míticas que por vezes surgem como personagens de seu universo.

Stan Sakai alia a toda esta bagagem japonesa a sua paixão e experiência com quadrinhos e cartuns como os da revista Mad, e traz para Yojimbo muito do humor e linguagem de autores como Will Eisner e Sergio Aragonés – este último, inclusive, com quem trabalhou em conjunto. O traço apresentado por Sakai na obra, por fim, também parece mesclar influências do Oriente e do Ocidente, como do próprio Aragonés e do mangaká Osamu Tezuka.

Embora Usagi Yojimbo seja em P&B e tenha muito do aspecto do mangá em seu visual, é um quadrinho de formato americano, mas que, de fato, parece unir o que de melhor os quadrinhos orientais e ocidentais têm a oferecer. Assim, somos presenteados a uma HQ única, extremamente cativante em sua arte e na forma de contar as histórias de seu protagonista e dos diversos personagens que permeiam seu universo.

Confira abaixo o vídeo da Hyperion Club sobre o autor Stan Sakai:

A EDIÇÃO DE USAGI YOJIMBO DA HYPERION COMICS

O lançamento da Hyperion Comics em si merece destaque. A edição produzida pela editora é um verdadeiro capricho em todos os seus aspectos, possui um preço bastante acessível e conta com uma luva exclusiva monocolor (o que é uma marca da editora) que torna a HQ um verdadeiro item de colecionador. Usagi Yojimbo Vol. 1 pode ser adquirido nas principais comic shops.

USAGI YOJIMBO VOL. 1 VALE A PENA?

Por toda miscelânea de influências que compõem a obra, Usagi Yojimbo é uma HQ fantástica e facilmente recomendável a qualquer fã de uma boa aventura, seja você um fã de mangás, quadrinhos ocidentais ou simplesmente alguém que busca uma excelente leitura. Por aqui, aguardamos ansiosamente o segundo volume!

Confira outras resenhas e matérias sobre HQs aqui, no Meta Galáxia!

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Usagi Yojimbo Vol. 1
Escritor, publicitário, louco por esportes e entretenimento. Autor de A Última Estação (junto com Rodolfo Bezerra) e CEP e um dos fundadores do Meta Galáxia.
Em linda edição, Hyperion Comics traz o clássico Usagi Yojimbo de volta no primeiro de sete volumes. HQ simplesmente imperdível.usagi-yojimbo-vol-1-hyperion-comics-resenha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here