Sick Note (Dá Licença, Saúde) Netflix, 1ª Temporada – Resenha

0
260
Netflix Rupert Grint, left, and Nick Frost star in "Sick Note," now streaming on Netflix.

Sick Note (Dá Licença, Saúde) – Resenha da primeira temporada da série Netflix

sick-note-resenha-poster.jpg

Título Original: Sick Note
Ano: 2017
Criação: Nat Saunders/James Serafinowicz| Nº de Episódios: 06
Avaliação: ★★★☆☆ (Bom)

Lançada pelo canal britânico Sky One em 2017, Sick Note – ou Dá Licença, Saúde, tradução medonha que a série recebeu em terras tupiniquins – foi lançada este mês mundialmente pela Netflix, já com suas duas temporadas completas.

A produção traz nada mais, nada menos que Rupert Grint – o eterno Rony Weasley – como protagonista, além de alguns rostos conhecidos das comédias e filmes britânicos e também jovens atores que se destacam.

sick-note-resenha-02

Falando da primeira temporada, Sick Note conta a estória de Daniel Glass (Grint), um jovem acomodado, mentiroso e ferrado que é diagnosticado erroneamente com câncer de esôfago pelo doutor Iain Glennis (Nick Frost, da famosa Trilogia do Cornetto). A partir disso, Daniel enxerga uma forma de usar o erro do médico a seu favor para conseguir enganar a todos e se livrar de seus problemas pessoais e profissionais.

No entanto, as mentiras contadas por Daniel e Iain se tornam uma verdadeira bola de neve, tomando proporções cada vez mais catastróficas e gerando situações absurdas, das quais o expectador pode sempre esperar o pior. Logo, o nome original da série faz todo sentido: sick note é o equivalente ao atestado médico, comprovação de doença. No caso da trama, Daniel literalmente “mete o atestado” (perceba que a tradução da Netflix sugere qualquer outra coisa com o título escolhido).

sick-note-resenha-03.jpg

Sick Note conta com o clássico humor negro britânico a todo momento, embora em alguns momentos force situações muito óbvias, que eliminam o elemento surpresa, ou mesmo o excesso de repetição de trejeitos de seus personagens (como é o caso de Glennis). Nada, porém, suficiente para cortar o clima da série.

A série desenvolve muito bem seus personagens – todos incrivelmente problemáticos e cheios de controvérsia – apresentando suas facetas de modo que é possível, em um mesmo episódio, torcer para que determinado personagem consiga se livrar de um problema ou que o sujeito, literalmente, se dane e muito.

Daniel, inclusive, é o símbolo maior disso. O personagem de Rupert Grint possui nenhum heroísmo, embora tenha suas convicções de certo e errado, como qualquer pessoa. É um protagonista palpável, que conhece gradativamente as consequências de suas decisões, assim como o Dr. Glennis, que, de certo modo, age como um co-protagonista.

sick-note-resenha-04.jpg

Recheada de humor ácido, cutucadas e absurdos convenientes, Sick Note é uma típica série de comédia britânica com o que o gênero tem de melhor, embora tenha uma primeira temporada que não seja 100% empolgante. No entanto, é inegável sua ótima conclusão e o gancho para a segunda temporada, que vale muito a pena.

Confira outras resenhas de séries aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

ASSINATURA

Análise Crítica
Data
Título Original
Sick Note (1ª Temporada)
Nota do Autor
31star1star1stargraygray

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here