Arco Baratie – One Piece (Análise)

369
Arco Baratie

Cheio de novidades sobre o mundo de One Piece, o arco Baratie, de introdução à Sanji, é muito mais do que só isso. Muito por causa da presença de Mihawk, que a principio não é referenciado como Shichibukai. Não sei se é para evitar de fugir demais do foco ou se Oda ainda não havia escrito sobre o grupo de piratas do governo.

O arco Baratie tem como função principal criar expectativa em relação a Grand Line. Desde o ex-pirata Zeff que durou “só” um ano por lá e retornou, até as histórias que são contadas por todos. Há também a presença do melhor espadachim do mundo que sabe la deus o que foi fazer por aquelas bandas, mas que serve para demonstrar o poder dos monstros que ocupam o misterioso mar. Claro que isso funciona e ao assistir pela primeira é difícil imaginar que Luffy um dia chegará aos pés de alguém do nível de Mihawk. Aliás, a presença dos Olhos de Falcão diminuiu e muito a importância do vilão sem graça nenhuma Don Krieg.

Zoro e Mihawk

A luta de Zoro com o Shichibukai serviu, claro, como um desenvolvimento do personagem, que não foi desenvolvido na sua apresentação e acabou tendo que ser agora. Ficou melhor assim já que a luta dele fez com que tenhamos noção da dificuldade que será para ele atingir seu objetivo e da uma razão a mais para querermos acompanhar sua jornada. O foco acabou ficando meio distorcido no anime. Digo isso porque no mangá o flashback de Zoro acontece logo no início, mas por algum motivo deixaram para agora no anime. Dessa forma é criado um apelo emocional pelo confronto com Mihawk, porém é distorcido a motivação de Zoro entrar no bando lá no início.

Já sobre Sanji, a exemplo de Zoro, ele já tem sua história pulada nos flashbacks, sem entendermos muito bem sobre como ele foi parar lá. Ta e daí? digo isso por que essa parte antes de encontrar com Zeff, que ninguém mais esperava que fosse ser explicada, acabou sendo abordada por Oda em Whole Cake e conhecemos toda a história de Sanji. Isso abre margem para que Zoro também tenha sua história mais aprofundada, uma expectativa que se tornou maior em Wano.

Sanji e o Baratie

A história do cozinheiro é interessante e justifica bem sua personalidade, apesar de difícil de engolir que alguém achou eles no meio do nada, quase mortos e não roubou seus tesouros. A premissa de ele só usar suas mãos para cozinhar torna ele um “chutador” e cria uma variedade diferente de personagem, com um estilo de luta único. Assim como Luffy com seus poderes e Zoro com sua espada.

Enquanto que Kuro era um bom vilão e interessante, Don Krieg é só mais um e isso não chega ser um grande defeito, já que criar um inimigo bem desenvolvido aqui seria desperdício. Afinal ele só serve como um pequeno contra-ponto e todo mundo quer saber mesmo é do Sanji. Nesse quesito, só acho errado, a exemplo do arco anterior, Luffy não contar com a ajuda de Sanji para enfrentar o inimigo, já que o objetivo é apresentá-lo.

O personagem acaba ficando meio de fora no ato final, como aconteceu com Usopp. Outro ponto em relação a luta final é que aqui pode começar a irritar a “não-morte” de personagens, que atinge seu ápice em Alabasta. Gin, novamente, serviria como mostra do poder de Don Krig, que já havia sido humilhado por Mihawk e não parecia ter força para enfrentar Zeff. O personagem poderia então se mostrar ameaçador com seu veneno, mas que no final não tem consequência alguma e só dilata a história.

Contextualizando

Em relação ao futuro de One Piece, o arco Baratie não conta com nada relevante além de Mihawk. Don Krieg nunca mais deu as caras e, apesar de Oda deixar margem para o retorno de Gin, o personagem também jamais retornou (Por enquanto). Além disso ainda temos o fato do passado de Sanji ser recapitulado em Whole Cake e o All Blue até agora ter sido esquecido também. Assim, para quem for pular esta parte, não deve perder nada e é impossível não contar isso como um defeito, que felizmente é corrigido no maravilhoso Arlong Park, o próximo arco.

3 COMENTÁRIOS

  1. Foi uma ideia bem melhor contar a tocante historia do Zoro um ep antes desse arco, pois logo em seguida temos a luta com o INCRIVEL Mihawk, é dificil não ficar em extase com ele cortando um navio NO MEIO, e a luta deles, mesmo que curta, é importante até hoje, e aquele dialogo na pós luta é bem impactante. A historia do Sanji é linda e tocante, e da uma mensagem muito bonita, assim como a despedida, mas o vilão Don Krieg é pessimo, e a luta foi bem meia boca tirando o final dela, enfim, foi o primeiro arco que me empolguei em OP, mas o melhor estava por vir…

    • Concordo com a questão do Zoro, o único defeito é que até hoje a razão do Zoro ter entrado no bando acabou sendo diferente daquela no mangá, que é uma razão bem mais aceitável. No anime, Zoro até hoje é só um aventureiro que resolveu se juntar ao Luffy sem objetivos.
      Don Krieg me fez pular algumas partes pela primeira vez e foi onde notei nitidamente a dificuldade inicial do Oda em criar lutas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here