Arco Dragão Milenar – One Piece (Análise)

226
O próprio "Dragão Milenar"

Resumo: Apís é uma garotinha presa em um navio de um almirante da marinha, ela então aproveita uma brecha durante uma tempestade e consegue escapar, sendo encontrada pelo bando de Luffy. A marinha a queria por acreditar que a garota conhecia o segredo dos ossos de dragão. Já que seriam o ingrediente principal do elixir da vida eterna. Luffy então ajuda Apís a voltar para sua casa e resolver o mistério envolvendo o Dragão Milenar e a Lost Island. Ilha esta onde supostamente fica o ninho das criaturas, enquanto são perseguidos pela Marinha.

Nota: 7/10


Um filler nem tão esquecível

A maior dificuldade de um filler sempre será, sem dúvidas, agregar em algo para o telespectador. Afinal estamos assistindo algo fora do mangá, o que o torna descartável na maioria das vezes. Resta então ao enredo tentar criar algo minimamente interessante. Algo que se não agrega nada a história, pelo menos garante alguns episódios de diversão em que o telespectador não termine considerando uma perda de tempo.

Bem, felizmente este arco consegue isso, ao trazer um mistério interessante, poderes até chamativos e um envolvimento legal de Luffy com a história. Alguns elementos utilizados aqui se tornam falhos enquanto que outros chamam atenção pela sua utilização posterior na história. O Calm Belt, por exemplo, foi abordado pela primeira vez. Mostrando em parte seus perigos, mesmo que tenha sido facilmente escapável, o que foge um pouco do perigo que o local deveria representar com os Reis dos Mares.

Além disso há ainda o fato de Luffy conseguir falar com Ryuu, o que aconteceu pela primeira vez aqui e descobrirmos ser uma habilidade de Luffy la na frente. Isso me leva a crer que talvez Oda tenha tido alguma participação neste filler, por conter estes elementos da história principal. Com certeza o fato de Luffy falar com o dragão, mesmo que Apís só consiga falar por causa da sua Akuma No Mi, não foi atoa. Como contra ponto a essa questão temos o Almirante que é mencionado como sendo “só um almirante”, o que deixa claro que não havia planejamentos quanto ao futuro nessa questão. Mas isso não descarta a participação de Oda, já que Aokij só aparece depois de Skypiea.

A história do Dragão Milenar

Enfim, fugindo das teorias, ficamos com a história em si. Como eu mencionei anteriormente, é interessante e conta com algumas boas reviravoltas e uma estrutura diferente, sem o famoso “embate final” para resolver tudo. A localização da ilha tava meio manjada e a ilha secreta encontrada que estava camuflada perdeu a razão de sua camuflagem ao não ser o verdadeiro local dos dragões, o que tornou aquela parte da história meio aleatória ao final. Mas a reviravolta da ilha foi legal de acompanhar. Legal também foi a utilização da marinha neste arco, que muito mais do que figurantes inúteis mostraram um pouco de estratégia (mas continuam terríveis de mira…) com seu cerco. Felizmente também temos a morte do dragão e pela mãos da marinha, o que da um peso a tudo que aconteceu e permite um encerramento diferente para o arco.

O poder de Erick também chama atenção e poderia ser utilizado na história novamente, bem como o próprio personagem em si poderia retornar. E é mais uma razão de eu acreditar que houve participação de Oda. A Akuma no Mi do vilão e de Apís são muito criativas e interessantes, enquanto que as dos fillers e filmes de One Piece costumam ser genéricas e viajadas. Decerto para evitar de utilizar algo que Oda poderia usar no futuro.

Concluindo

Com um mistério envolvente e bem desenvolvido, mas principalmente bem encerrado, o arco Dragão Milenar entra na lista dos fillers “assistiveis”. Com certeza não é uma perda de tempo. As criaturas ganham novo destaque agora no arco de Wano, mas isso não impede elas de se tornarem canônicas um dia, pois agregam ao mundo de One Piece como um todo. Ainda há um humor e drama bem equilibrados que ajudam você a não cansar de acompanhar a história. Se já viu todo One Piece e pulou os fillers, não custa nada dar uma chance a este agora.

2 COMENTÁRIOS

  1. É um arco filler divertido e tocante no final, mas o que eu mais gostei foi aumentar a cultura do universo do anime/manga (seu principal ponto forte), esse é o legal dos filler de OP (em comparação com certos animes aí…) e também acho que teve mãozinha do Oda esse filler kkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here