Fuja (Run) – Resenha

A relação entre mãe e filha começam a ficar muito suspeita e estranha a partir do momento que Chloe descobre que sua mãe esconde coisas sobre ela e sua condição física.

383

Ano: 2020
Título Original: Run
Dirigido por: Aneesh Chaganty | Roteiro: Aneesh Chaganty e Sev Ohanian

No início de abril, a Netflix trouxe para seu catálogo um suspense que ficou por alguns dias entre os filmes mais assistidos pelos brasileiros. Fuja é um terror psicológico que te prende até o final e traz aquela sensação agoniante de “coisas assim podem acontecer”.

RESUMO

Em resumo, Fuja conta a história de Diane (Sarah Paulson) e Chloe (Kiera Allen), respectivamente mãe e filha. Chloe para além de diversas doenças, também possui paralisia, o que a tornou cadeirante. Sendo educada por sua própria mãe, ao mesmo tempo em que estuda muito e aguarda a resposta de uma Universidade, ela também lida com os cuidados próprios e suas medicações. É aí então que a trama começa a ficar mais estranha.

Diane começa a agir de modo suspeito com sua filha e a jovem percebe. A partir de algumas ações estranhas por parte de sua mãe, Chloe começa a investigar sobre todas as suas coisas que estão sob controle de Diane, principalmente seus remédios. A partir daí as duas começam a passar por diversos conflitos assustadores onde a filha necessita de respostas para todas aquelas coisas. 

TRAMA

A trama de Fuja lida com problemas sérios e recorrentes na sociedade. Partindo de um trauma/estresse pós-parto, o filme começa a abordar as ações, cuidados e perigos que essas perturbações podem desencadear nas pessoas, principalmente mães. Aliado a isso, Fuja também percorre sobre dependência emocional. O filme desde o início já te induz a pensar que algo está errado em todas aquelas ações e relações. Conforme o tempo passa, isso vai se agravando ainda mais, até que o plot twist revela coisas absurdas.

TRILHA

A trilha de Fuja, apesar de ser um filme de suspense, abusa e muito composições que se assemelham a obras de terror clássicas. E ficou um ótimo resultado. Mesmo tendo quase nada de jump scare, as músicas escolhidas deixam tudo o que já é muito tenso ainda mais.

CONSIDERAÇÕES

Como já dito, Fuja aborda um assunto muito delicado na sociedade. Alguns casos famosos e similares ao que acontecem no filme já foram postos à tona, o que deixa tudo mais assustador no filme. Fuja não aponta o dedo e julga o que acontece, mas aborda em um campo do terror psicológico muito bem. Ao final temos uma reviravolta que pode dividir muitas opiniões, mas de certo impacta demais.

Siga o Meta no Twitter e Instagram e veja aqui mais resenhas sobre filmes.

Análise Crítica
Data
Título Original
Fuja
Nota do Autor
51star1star1star1star1star

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here