Mortal Kombat (2021) – Divertido e sangrento | Análise

288

Violento, sangrento.. empolgante! Mortal Kombat está há quase trinta anos no mercado de games e já foram lançados uma gama de jogos desde Mortal Kombat (1992). Não surpreendente, também já foram lançados filmes – bons, inclusive – na tentativa de explorar o sucesso da franquia. Cheia de personagens, música icônica e massacres, a Warner resolveu investir em um novo filme, claramente numa tentativa de criar uma nova franquia de sucesso, já que franquias estão muito na moda!

Pontos positivos de Mortal Kombat

O filme inicia com uma bela luta entre Sub-Zero e Scorpion – ainda que eles não carregassem esta alcunha naquele momento. A sequência inicial agrada e cria expectativa imediata. Num geral, podemos consideram facilmente que as lutas e as caracterizações dos personagens agradam. O filme peca quando tenta aprofundar algumas questões, mas no quesito poderes e roupas, pelo menos, pouco se dá ao trabalho de explicar. O que é ótimo, porque não cai no erro de responder perguntas que ninguém fez. As lutas são até bem coreografadas, principalmente o combate do clímax, mas há problemas nos cortes fora do lugar em diversos momentos.

Foi bem difícil escrever estes pontos positivos, porque são poucos!

Pontos Negativos de Mortal Kombat

Adaptações de games vem sofrendo uma forte resistência desde sempre. É difícil adaptar universos onde muitas vezes o carinho e a nostalgia dos fãs muitas vezes tem mais a ver com a jogabilidade do que com a história. Assim, os produtores tem que passar a sensação de um jogo sem que o telespectador possa jogar. Resident Evil foi um exemplo de sucesso no cinema, ainda que não de crítica, muito, porque sabia o que queria desde o início.

O grande problema de Mortal Kombat é o de não saber quem quer agradar. O filme claramente tem a intenção de introduzir novas pessoas àquele mundo. Em diversos momentos, vemos uma mistura da já confusa mitologia tentando se encaixar com uma nova mitologia. O filme é cheio de incoerências e não encontra o equilíbrio ao também tentar agradar os fãs da franquia. Temos atitudes corajosas, como matar personagens importantes logo no primeiro filme, porém, a escolha do protagonista e seu núcleo familiar bem fraco desagrada. O pior de assistir Mortal Kombat é perceber que o filme está cheio de boas intenções e caminhos interessantes, mas que parece escolher as curvas erradas.

Fãs da franquia, provavelmente não se incomodariam de assistir um verdadeiro torneio, mas este dificilmente criaria a conexão que o filme busca com um novo público. Assim sendo, o filme fica ameaçando entrar de vez na mitologia original e também entrar a fundo em suas próprias ideias, nunca tendo coragem para fazer nem um nem outro.

Em conclusão

Você pode ficar confuso com o título e a nota depois de tanta critica, porém, o principal problema do filme se trata de sua falta de coragem, ainda assim, é um filme com boas ideias. As lutas, como mencionei, são boas, apesar dos efeitos especiais bem fracos para um filme com este orçamento. Como grande parte do longa é composto das tais lutas, naturalmente o resultado final não é tão ruim, mas fica a sensação de que poderia ter sido bem melhor. Mortal Kombat passa a mensagem de que não precisa ter medo de parecer paspalhão, já que temos frases de efeito e roupas dos jogos aos montes e, por incrível que pareça, estes são os pontos positivos do filme.

Agora, resta esperar que o segundo filme foque um pouco mais em Mortal Kombat e menos em um protagonista sem sal ou marcas para os escolhidos. Que venha, Noob Saibot!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here