Will Smith e Chris Rock, sensacionalismo da mídia e a pressão da sociedade pela ação do homem

Uma análise social e sincera da reação de Will Smith com a piada de Chris Rock. Will acabou de ser banido por 10 anos do Oscar.

Will Smith e Chris Rock

A polêmica reação de Will Smith, que acaba de ser banido por 10 anos do Oscar. Imagine o emocional dele.

Depois de quase duas semanas, resolvi escrever sobre o chocante tapa de Will Smith em Chris Rock na cerimônia ao vivo do Oscar 2022. Esse texto é uma reflexão e espero que ele ajude a quem lê a ter mais clareza do que aconteceu, e como isso é forte perante nossa sociedade.

Acho que não precisaria recapitular o que aconteceu, mas penso ser necessário para a construção da lógica que quero trazer, de forma mais “imparcial” possível, se é que é possível ser imparcial.


Antes de começar o texto, é importante dizer: ser contra a piada do Chris Rock não te impede de ser contra a atitude de Will Smith. Tenha isso em mente o tempo todo.

Chris Rock, um pouco da sua história

Chris Rock é um comediante negro, que não é só comediante. Ele é um dos percursores do stand-up comedy, Rock também é ator, produtor, cineasta, roteirista e dublador (quem aqui assistiu Madagascar legendado? Ele é a zebra). Além disso, Chris ganhou 4 prêmios Emmy e 3 prêmios Grammy. Aliás, uma das séries matutinas mais famosas e queridas do Brasil, “Todo Mundo Odeia o Chris” (Everybody Hates Chris), foi criada, escrita e narrada por ele, contando a sua história de infância.

Christopher Julius Rock (57 anos) nasceu na Carolina do Sul, mas logo quando bebê seus pais se mudaram para bairros de trabalhadores na periferia de New York (ou subúrbio, como alguns gostam de chamar). Não vou contar sua história completa aqui, se você assistiu “Todo Mundo Odeia o Chris“, sabe que não foi fácil, apesar de ter um pouco de ficção ali, é quase tudo verdade.

chris

Will Smith, um herói e exemplo para muitos, até o Oscar 2022

O famoso Will (53 anos) tem uma trajetória de vida muito semelhante com a de Rock, mas não tão sofrida. Aliás, ele também começou a fazer sucesso com uma série muito popular no Brasil, quem nunca assistiu “Um Maluco no Pedaço” (The Fresh Prince of Bel-Air)?.

Sinceramente, não sei qual das duas séries fez mais sucesso aqui, as vezes uma até passava seguida da outra no SBT, mas não vem ao caso. Will é ator, rapper e produtor e é considerado pela Forbes (ou era) o ator mais rentável de Hollywood.

Will nasceu na Filadélfia, teve uma infância difícil, mas não tão traumatizante quanto a de Chris. Seu sonho era ser rapper, estudou em Nossa Senhora de Lourdes, uma escola privada católica na Filadélfia. Seus país se separaram quando ele tinha apenas 13 anos de idade, e posso dizer com propriedade que é uma fase péssima para que isso aconteça, mas ao mesmo tempo não é a pior idade.

Ele chegou a fazer faculdade e hoje é multimilionário, com muitas ações sociais, assim como Rock. Willard e Christopher se parecem, não? Inclusive, Chris fez uma participação especial em “Um Maluco no Pedaço“, a convite de Will, em 1995 no episódio “Arrume um emprego”.

O tapa escandaloso, defendido por muitos e criticado por poucos

Na cerimônia do Oscar 22, Chris Rock foi apresentador de boa parte do programa, assim como foi em 2015 e 2016. Com Will e sua esposa Jada (50 anos, interpretou a Niobe, em Matrix) estão sentados nas primeiras cadeiras da plateia, e em um determinado momento Chris faz uma piada com a esposa de Will, com o seguinte teor: Jada, can’t wait for G.I. Jane 2″, traduzindo Jada, mal posso esperar por G.I. Jane 2″.

Contextualizando: G.I. Jane (Jordan O’Neil) é uma personagem vivida por Demi Moore, no filme “Até o Limite da Honra“, de 1997. O’Neil é uma militar que raspa sua cabeça e precisa provar seu valor e sua força, sendo uma mulher militar. Demi Moore interpreta uma mulher forte, guerreira, um símbolo para muitas militares mulheres, mesmo que em ficção.

Sinceramente, já vi muitas piadas pesadas de Chris Rock, e essa me parece que foi mais uma comparação entre mulheres fortes, utilizando de sua cabeça raspada para trazer a semelhança e formar a piada, do que uma ofensa, mas não foi interpretada assim.

É errado fazer qualquer tipo de piada com aparência, condição física ou qualquer ponto que possa vir a incomodar outras pessoas, e diversos outros motivos ERRADOS para se fazer piadas. Aliás, esse é um erro do Chris e de tantas outras PESSOAS no mundo, veja bem, PESSOAS, e não só comediantes.

Ao fazer a piada, vimos claramente Will rachando o bico, dando risada naturalmente, pois para ele, até o momento, o peso de “ter que defender a honra da esposa” ainda não tinha pesado. Mas pesou, e pesou quando ele olhou para Jada e viu que ela não tinha gostado daquilo.

Uma análise social e sincera da reação de Will Smith com a piada de Chris Rock. Will acabou de ser banido por 10 anos do Oscar.

A reação desproporcional de Will

Rock, posteriormente, disse que não sabia da condição de Jada, que sofre com uma doença chamada alopecia. Inclusive, essa informação não era pública até o momento, apesar de vermos Jada com o cabelo raspado há algum tempo.

Após a piada, após gargalhar com ela, Will vê sua esposa nitidamente desconfortável, e com razão. Afinal, somente ela sabe a dor que é passar por uma doença que faz com que seus cabelos caem.

Eu sou homem, sou calvo, quase careca, e já sofro com isso. Imagina para uma mulher, atriz, famosa, pública, poderosa, perder o cabelo, que é algo muito mais importante historicamente e socialmente para a mulher do que para o homem.

Seu marido rapidamente trocou de feição e, numa fração não captada pelas câmeras, se levantou, subiu no palco do Oscar 22 transmitido ao vivo para todo o mundo, foi decidida e vagarosamente em direção ao seu antigo amigo Chris Rock, e sentou-lhe uma bofetada.

Chris levou o tapa, de surpresa pois ninguém imaginaria que Will faria isso, uma covardia sem tamanho. Mas Chris nem ao menos moveu um pé do chão, não tirou as mãos dos bolsos e quanto menos levou-as ao rosto, depois daquela raquetada. A galera ficou em choque, não sabendo se era combinado, ou era real (ou surreal?). Após o ato vergonhoso, Will se descontrola ainda mais e passa a gritar, quando já estava de volta a sua cadeira.

Mídia sensacionalista e a “proteção” da honra da esposa

Cara, a mídia não é fácil. Ela caiu em cima.

A mídia sensacionalista vai atrás do que dá views, do que rende uma graninha para eles, e foi o que aconteceu. Gosto de ler opiniões e principalmente os comentários que a galera faz nas matérias e redes sociais, e o que você mais vê é: “Eu faria o mesmo, fica zoando a minha esposa”, “Um tapa foi pouco”, ou então o clássico “Tem que defender a mulher dele”. Como se a Jada precisasse de defesa.

Teve até um amigo meu que me mandou assim “Mas pode ter certeza que o manezão do Chris vai pensar 2x agora, ou sempre lembrar disso pelo menos”. Piada nenhuma dá o direito de outra pessoa lhe bater, ainda mais de forma humilhante no rosto, e não só ele vai lembrar disso para sempre, mas como o mundo todo.

Outro amigo meu me mandou um áudio assim “Eu daria é um soco”, e riu.

Primeiro de tudo, Jada é uma mulher forte, luta por diversas causas, e pode se defender sozinha. Ela não precisa do Will ou de homem qualquer para isso, mas a sociedade acha que precisa. Tanto acha que precisa, como constrói e fomenta esse pensamento desde sempre.

O peso que Will Smith sentiu ao ver sua esposa descontente com a piada foi grande, por tudo que viveram. Mas o peso da sociedade, da obrigação invisível, mas tangível, de defender a honra da sua esposa, surgiu e foi incontrolável naquele momento.

Falo com propriedade, pois já passei por uma situação muito parecida. Não era ao vivo para o mundo todo no palco do Oscar, mas posso te dizer que o sangue subiu a cabeça e eu fiz a mesma merda que ele.

E posso te dizer com igual propriedade: minha esposa não ficou nada feliz, pelo contrário, ficou muito irritada comigo e disse para nunca mais tomar alguma atitude do tipo. Jada, mulher forte e de personalidade como a minha, também disse o mesmo.

Ela não é uma dessas mulheres que precisa de proteção. Ele não precisava ter feito aquilo, ela não precisava de proteção. Ela não é uma margarida. Ela é uma mulher forte, com opinião e ela pode lutar as próprias batalhas. Mas ela vai ficar ao lado dele.

Segundo a revista americana US Weekly, uma fonte disse que Jada Pinkett Smith não está “brava” com Smith, mas gostaria que ele não tivesse dado o tapa em Chris Rock, veja citação abaixo.

Mais sensacionalismo no Brasil também

A reação nas redes sociais no Brasil, que são o reflexo mais puro e grotesco da nossa sociedade, foi muito curiosa para mim. Contudo, a mídia e as redes refletem e propagam o patriarcado, ainda que não possamos encaixar essa situação 100% ao caso, devido ao Will ser um homem negro. Mas ele é homem, e sua atitude foi impulso desse sistema.

Jada não precisava de defesa, e ponto final.

Ainda falando da mídia, no Brasil temos um canal “nerd” famoso e sensacionalista, Bozonarista declarado chamado “Ei Nerd”. Eu queria trazer aqui duas thumbnails dos vídeos desse canal:

E quero deixar uma recomendação de um vídeo de um humorista de stand-up, como Chris, que gosto muito: Nil Agra, recomendo que assistam, é esclarecedor e traz um pouco do meu ponto de vista.

Personalidades se manifestaram

Algumas personalidades do mundo falaram sobre o caso, algumas a favor, algumas contra, e outras seguiram a linha do que eu falei lá no começo “Um erro não justifica o outro”. Jim Carrey foi um dos que criticaram Will pesadamente, chamando o de “covarde” e que deveria ter saído de lá “preso”. Jim está um pouco sem moral por ser anti-vacina, mas suas palavras fazem total sentido. Will não foi preso porque Chris não quis registrar a ocorrência, se recusou.

Desejo-lhe o melhor, de verdade. Não tenho nada contra Will Smith. Ele tem feito grandes coisas. Mas aquele não foi um bom momento. Ele lançou uma cortina de fumaça sobre o momento brilhante de todos. Muitas pessoas trabalharam muito duro para chegar a esse lugar. E para ter seu momento ao sol, para receber o prêmio pelo trabalho realmente duro que fizeram, não é tarefa fácil passar por todas as coisas que você tem que passar quando é indicado ao Oscar. É um desafio de devoção que você tem que fazer. Foi um momento tão egoísta que lançou um manto sobre a coisa toda

Jim Carrey

Não vou entrar nesse mérito de ter estragado a festa e a premiação toda, ficou marcado, mas Jim Carrey, apesar de anti-vacina, foi preciso e cirúrgico no comentário.

Uma famosa comediante nos EUA, cujo nome me fugiu agora, declarou: “Já vi Chris fazer piadas muito piores. Agora imagina se todo mundo que se sentir ofendido resolver subir no palco de stand-up e bater no comediante.”

Como eu disse, algumas personalidades defenderam o Will, inclusive seu filho postou quase que imediatamente nas redes sociais (só podia ser nas redes sociais): “E É ASSIM QUE A GENTE RESOLVE AS COISAS”. Não é o tipo de exemplo que eu gostaria de dar para os meus filhos, e imagino que não seja para o Will também.

Muitas celebridades e personalidades condenaram o fato de Chris ter feito uma piada de mau gosto. E reafirmo, qualquer piada envolvendo qualquer característica física ou social, ou outro fator que pode ofender pessoas, é errada e tem de ser repensada pelos comediantes.

Alguns se aproveitam para ganhar mais likes

A atriz Tiffany Haddish, que apresentou a categoria de Melhor Filme Estrangeiro, entrou na onda e falou “Quando vejo um homem negro saindo em defesa da esposa isso significa muito para mim”.

“Significa o mundo para mim. Talvez o mundo não fique satisfeito com o que aconteceu, mas foi a coisa mais linda que já vi, porque me fez acreditar que ainda há homens por aí que amam e se importam com suas mulheres, com suas esposas”.

Haddish à revista People

E ainda completou dizendo que deu um conselho picante logo após o ocorrido: “É melhor você chupar o *** dele (Will) desde o começo, garota!’ É melhor você colocar isso na sua revista! Foi o que eu disse a ela”. O que vocês pensam disso? Deixem nos comentários.

Jada, a Niobe de Matrix, poderosa mesmo sem cabelo.

A Academia do Oscar aprovou a piada

Não sei se vocês sabem, mas o Oscar é ensaiado, vária e várias vezes, antes de ir ao ar ao vivo. Todos os textos passam por aprovação, uma análise rigorosa.

Aí eu pergunto: ninguém viu essa piada, e pensou que poderia ser de mau gosto? Posso te garantir, que o Chris Rock não fez essa piada de última hora no palco, ao vivo. Aliás, isso é muito rigoroso no Oscar, inclusive as punições para quem sai.

Isso ninguém pensa, ninguém fala. Mas a vida de Chris ficou marcada pela humilhação para sempre, e a vida de Will mais ainda, punido severamente.

Consequências desastrosas para Will Smith

Smith pediu desculpas publicamente a Chris Rock no dia seguinte, em sua conta no Instagram, dizendo que sua postura foi “inaceitável”.

Nosso querido Willard Smith perdeu quase todos os contratos de filmes, renunciou a Academia de Cinema, provavelmente não será nunca mais o ator mais rentável como a Forbes levantou, e precisou se internar para poder receber tratamento e se recuperar do episódio.

Para completar, a Academia acabou de punir Will banindo-o por 10 anos do Oscar por 10 anos. Uma punição pesada, não acho que seja muito justo por ser um período muito longo, desproporcional. Isso é péssimo para sua carreira, pois qual produção quer ter um ator que não pode ser premiado com um Oscar? Mas o principal de tudo, é o emocional do Will, como fica o ser humano?

E os outros tantos casos e escândalos conhecidos pela academia, sem punição? Passarão impunes? Não vou entrar nesse mérito, para não perder o foco, mas cabe um texto só para isso.

Chris, o qual quase todo mundo odeia mesmo, está traumatizado e triste, dizem fontes próximas desconhecidas por este que escreve.

Will é tão vítima quanto Chris, não podemos somente culpar ele, a sociedade é construída em cima disso, é esperado que o homem tenha essa reação. Esquecemos que a mulher é o ser mais forte desse mundo, ela nos traz para ele, nos carrega por 9 meses em seu ventre, ela tem o poder de se defender, e onde não tiver temos a obrigação de tornar isso possível, ao lado delas.

Posso até me contradizer com o que falo a seguir, mas eu te convido a fazer um exercício, imagina que ao invés do tapa, tivesse acontecido o seguinte:

Will se levanta, caminha em direção de Chris Rock, e pede seu microfone “Então Chris, não nos falamos há um tempo, mas gostaria de dizer que Jada tem uma condição chamada alopecia, uma doença autoimune cujo o qual o cabelo cai e ela optou por raspar a cabeça. Entendo sua piada, e entendo que não teria como você saber disso, mas ainda assim quero deixar meu apoio a todas as mulheres que passam por situações semelhantes, força! Podemos chamar todas de G.I. Jane.”.

Willard Carrol “Will” Smith Jr. seria lendário como em seus filmes, seria um herói mundial de verdade, ganharia seu Oscar e entraria para a história.

Will, força a gente ainda te ama, ainda mais agora, talvez? Por enxergar o quão próxima da gente ele está.
Chris, nem todo mundo te odeia, muitos te amam também!
Jada, força, e acho que agora quem precisa defender o Will é você!

Publicitário e "marketeiro digital" de profissão, desenhista e ilustrador totalmente amador. Palmeirense, amante de basquete, admirador da cultura japonesa, viagens e Coca-Cola. Vale dizer que considero videogames a arte mais completa que existe.

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom! É isso, não concordo com a piada, entendo a reação do Will mas ele deveria ter se controlado mais, e me parte o coração imaginar como ele está com o peso da culpa e toda a repercussão do caso.
    Concordo com a análise.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here