Children of Morta – Análise

Children of Morta Análise, jogamos esse game indie ao estilo RPG Roguelike com gráficos 2D incríveis. Venha conferir nossa crítica.

Children of Morta – Análise

Children of Morta Análise Crítica
A terra de Morta

Fala pessoal, nesse post você vai conferir o jogo indie Children of Morta Análise.

Eu já estava de olho nesse belo game 1 ano antes do lançamento dele e confesso que estava bem ansioso. Pelo trailer já dava pra sacar que o game era promissor, belos gráficos 2D com uma pixel-art maravilhosa e a jogabilidade ao estilo roguelike/rpg.


O game chama atenção logo de cara com a animação em pixel-art e principalmente a história, e é esse justamente o primeiro grande ponto positivo do jogo, a história da família Bergson.

Children of Morta Análise Crítica
Família Bergson reunida

O Enredo – Children of Morta – Análise

Logo de início você vai se pegar envolvido com a história dessa família Bergson. Cada um nela tem sua função, tanto em classe de combate quanto nos dilemas “reais” de uma família.

É interessante uma coisa que envolve a família, os personagens e a mecânica do jogo: ao evoluir cada personagem ele desbloqueia habilidades e novas funções para toda a família, ou seja, todos os chars são beneficiados. Isso faz com que você queira desenvolver todos, o que é uma tarefa bem gratificante.

Várias histórias e side-quests são adicionadas ao longo do jogo. Aliás, dentro das dungeons também temos side quests e elas ajudam bastante com exp. Entre as partidas, sempre tem alguma novidade de algum membro da família, é bem legal.

O seu inimigo será a Corrupção, um mal que retornou ao mundo e cabe a família de guardiões Bergson trazer a paz novamente para as terras de Morta.

Children of Morta Análise Crítica
Blesses e Habilidade do game

Jogabilidade

O estilo de Children of Morta é o RPG Roguelike e a jogabilidade dele é muito boa. Claro, você vai dar uma gastada no mouse, mas é normal para o estilo.

As esquivas são bastante necessárias no game, pois as poções para recuperar vida são encontradas no chão, você não possui um inventário. Aliás, você vai perceber que evitar dano é bem importante nesse jogo. Além disso, as Blesses são bem interessantes também.

As Blesses que você conquista durante a dungeon também vai fazer toda a diferença ao chegar no final dela, para enfrentar o Boss. Que aliás, estão muito bem feitos.

No geral a dificuldade é mediana, pois o começo de cada dungeon é difícil, mas é relativamente fácil você se adaptar a ela e encontrar o melhor char para conquistá-la.

Gráficos e Trilha Sonora

OS GRÁFICOS SÃO INCRÍVEIS. É legal ver como os jogos indies estão evoluindo, mas Children of Morta elevou o patamar. Os gráficos 2D são muito detalhados, você consegue ver expressões faciais em personagens minúsculos.

Os cenários são muito bem trabalhados a um nível de detalhe muito acima da média, que deixaria games de grandes desenvolvedoras no chinelo.

A trilha sonora e os sons do game também acompanham essa qualidade.

Children of Morta Análise Crítica
Gráficos incríveis de Children of Morta

Conclusão

Children of Morta é um roguelike de respeito. Tem uma ótima história e narrativa, tem belos gráficos de prender os olhos na tela e uma jogabilidade fluída. Aliás, vale muito a pena investir nesse game na Steam, Nintendo Switch, PS4 ou Xbox (Está free na Game Pass).

Prêmios que a Dead Mage levou para a casa

Desenvolvido pelo estúdio Dead Mage e distribuido pela 11 Bit Studios, esse game foi jogado e analisado em uma cópia para PC adiquirida via Steam pelo Meta Galáxia.

Para mais análise entre na nossa seção de games.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Children of Morta
Publicitário e "marketeiro digital" de profissão, desenhista e ilustrador totalmente amador. Palmeirense, amante de basquete, admirador da cultura japonesa, viagens e Coca-Cola. Vale dizer que considero videogames a arte mais completa que existe.
Com gráficos incríveis, Children of Morta é um dos melhores RPG Roguelike indie da atualidade.children-of-morta-analise

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here