Review do game Fairy Tail

Review do game Fairy Tail, jogo da Koei Tecmo que traz com fidelidade parte da história do anime, mas deixa um pouco a desejar.

123
Review do Game Fairy Tail

Fizemos a Review do game Fairy Tail, baseado no anime de sucesso.

Trouxemos para vocês uma Review do game Fairy Tail que é o novo JRPG baseado na série de anime/mangá de mesmo nome. O game foi desenvolvido e publicado pela Koei Tecmo Games e está disponível para as plataformas PlayStation 4, Nintendo Switch e Steam.

Após muitos anos sem Fairy Tail marcar sua presença nos consoles o jogo chegou com uma proposta interessante para os fãs da série, mas será que foi bem aplicada?

Fairy Tail tem uma escolha estranha em relação a história, pois ele começa no final do arco Tenrou Island, no qual o nosso protagonista está enfrentando Hades, o chefe Dark Guild, Grimoire Heart(episódio 117 do anime e capítulo 241 do mangá). Após essa batalha o Dragão Negro do Apocalipse Negro Acnologia é invocado, e para se protegerem dos ataques os membros da guilda ficam meio que “selados” com uma magia protetora. Além disso, 7 anos se passam e o grupo volta a ativa e nota que o mundo está totalmente diferente, a guilda Fairy Tail que era considerada uma das guildas mais fortes agora é uma das mais fracas e agora está para nós reerguemos a guilda para os seus tempos de glória.

Review do Game Fairy Tail

Para quem curte o anime, o Game de Fairy Tail é um prato cheio

Como um bom JRPG, nós conseguimos fazer equipes e aceitar missões através do quadro de missões para ganhar dinheiro e “renome”. A função do renome é justamente a de aumentar a fama da guilda, sendo assim quanto mais desses nós tivermos mais aumenta o nível da nossa guilda e com isso nós temos mais progresso na história principal também. Além das missões principais e secundárias, nós temos missões de história de personagem, as quais focam nos 16 personagens jogáveis e em suas personalidades.

O mundo do jogo é dividido em duas cidades e muitas áreas abertas nas quais os monstros andam, as cidades porém são muito vazias e realmente não passam uma impressão de cidades vivas, principalmente no inicio do jogo. Porém, conforme nós vamos avançando na história e liberando personagens, os mesmos irão aparecer em certos locais da cidade, amenizando um pouco essa sensação de vazio. Aliás, nós não temos locais para entrar, pessoas para interagir (a maior parte dos NPC’s você não consegue interagir na cidade) e sem segredos no mapa para se encontrar.

Review do Game Fairy Tail

As áreas com os monstros são lineares e tem locais fixos para a apariação dos monstros/itens. Aliás, o fast traveling por sua vez é ótimo, sendo que assim que nós completamos uma missão aparece na tela uma opção para voltarmos para a guilda. Conforme nós prosseguimos na história os monstros ganham variações mais fortes, fazendo com que assim mesmo o mapa não mudando em nada nós ainda temos o sentimento de que não estamos voltando para uma zona de nível baixo ou coisa parecida.

Falando sobre as áreas, elas contém uma mecânica interessante da qual certos locais conseguem serem quebrados se você conseguir dar uma certa quantidade de dano na batalha que se passa nele, liberando assim partes do mapa das quais não eram disponíveis antes.

Agora falando um pouco sobre o combate, ele é um combate por turnos no qual a área na qual batalhamos é uma area 3×3 por blocos, as habilidades por sua vez mostram quais desses blocos elas conseguem atingir, o tanto de poder da mesma sinalizado do hub da habilidade e o quanto de mana ela ira gastar. Além disso, algumas habilidades interagem com o sistema de blocos da arena, fazendo com que o inimigo ou vá um bloco pra frente ou um para trás.

Vale a pena citar que o jogo tem os status presentes em outros tipo de JRPG, como veneno, gelo, fogo e por aí vai. A única coisa que eu senti um pouco de falta foi na variedade dos inimigos, mesmo com o sistema de variantes os modelos não mudam muito de inimigo pra inimigo e o jogo tem um pequeno desbalanceamento nas batalhas, é bem frequente você ter uma dificuldade com inimigos do mapa mesmo enquanto nos chefes você consegue progredir sem problema nenhum e o contrário ocorrendo também.

Review do Game Fairy Tail

Uma pequena ressalva para o porte da Steam, o jogo no seu lançamento acabou tendo diversos problemas de bugs e na performance, mas a própria Koei já lançou patchs para corrigir os mesmos, e o jogo esta completamente jogável atualmente diferente da semana na qual foi lançado.

Conclusão – Review do game Fairy Tail

Agora partindo para as considerações finais do game de Fairy Tail. Para quem é interessado apenas no jogo e não sabe nada sobre é um pouco decepcionante. Além disso, o combate é bem básico, a exploração deixa a desejar, você cai de paraquedas no meio da história e acaba perdendo e não entendendo muito dos diálogos e referências que estão sendo feitas a série original.

E sim, você pode entrar na enciclopédia do jogo para ler sobre os personagens e a história que se passa antes do jogo mas ainda assim isso é muito vago para dar a qualquer novato em Fairy Tail um bom contexto. Aliás, vale dizer que para os fãs da obra ele é um jogo muito divertido, seja pelas referências feitas em cutscenes e diálogos, os ataques e as músicas só acrescentam num tão esperado jogo dessa série tão popular.

Agradecimentos a Koei Tecmo pelo código de acesso para análise, o jogo foi inteiro jogado no PC. Confira mais análises aqui no Meta Galáxia.

1 COMENTÁRIOS

  1. O jogo parece muito interessante, o visual dele me lembrou muito Genshin Impact e a jogabilidade Neptunia, imagino que tenha rolado uma inspiração por parte da Koei ao produzir o jogo. No mais gosto muito de Fairy Tail e não vejo a hora de jogar essa obra!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here