For all mankind S02E01- Uma cidade na colina

604

Fala galera, a quanto tempo, hoje eu volto a postar uma review diferente para mim, semana a semana episódio a episódio de uma série que não poderia ter mais a ver com o meta, For all mankind, uma série que realmente é sobre uma hipotética guerra nas estrelas, que mostra como poderia ter sido diferente a “corrida” espacial entre os EUA x URSS.

For all Mankind
For all Mankind

10 anos no “futuro” mudanças tanto na lua como na terra

A série se reinicia em um timeskip de 10 anos após os traumáticos eventos da primeira temporada, em especial os da família Baldwin, mas acredite For all mankind não poupou um personagem de alguma espécie de trauma na primeira temporada; Mas se na primeira temporada a corrida era para chegar a lua, e de manter a conveniência entre EUA X URSS na superfície lunar, a “guerra” agora é ainda mais secreta e ainda mais séria, já que todos os esforços pelo menos da NASA são em direção ao armamento da sua colônia lunar de Jamestown e de seus próximas ‘Naves’ em especial no projeto Pathfinder, algo que não tem a aceitação de Margo, que agora dez anos no futuro é a manda chuva do projeto espacial americano, já que como sabemos desde a primeira temporada, Margo tem um problema com armas, após descobrir ser uma ‘herdeira’ do projeto Manhattan, e o nosso Ed Baldwin agora Chefe dos astronautas não tem a menor intenção de deixar seus astronautas tanto antigos quanto novos serem feridos na guerra fria espacial ( um ponto a se observar na temporada é como Ed outrora um astronauta de cabeça quente, veste as calças do falecido Deke Slayton, tendo que tomar as decisões na terra), no que diz respeito a vida terrestre, alguns personagens vem saindo de seus traumas como os Baldwin que parecem ter superado até certo ponto a perda de seu filho e levam uma boa vida com sua nova filha adotiva, já o casal de astronautas Stevens seguem em um relacionamento conturbado que já é cansativo desde de meados da 1° temporada.

For all mankind mantém uma excelente tensão ‘lá em cima’

Os dramas dos personagens quando estão na terra são talvez a parte mais fascinante da série como um todo, mas For all mankind mescla como poucos em um mesmo episódio ou em uma temporada inteira esses dramas com momentos de ação de tirar o folego quando os astronautas estão em ação, e que ação tivemos nesse episódio de abertura com uma ‘nova’ explosão solar sem precedentes astronautas correram contra o tempo, o desconhecido e a radiação para se barricarem contra esse inimigo invencível e natural, e enquanto no espaço se fazia de tudo para se proteger, na terra no centro de comando agora dividido com militares ( mas um sinal da ênfase militar na temporada), se pensava de tudo desde evento cósmico a a novas armas de ataque Russo (e For all mankind consegue deixar até os cálculos de oxigênio interessantes rs), e nos acabamos nos despedindo do episódio ainda nesse evento cujo as consequências de uma decisão e do evento em si devem se arrastar por muito tempo na temporada.

A realidade alternativa de For all Mankind

A grande graça de For all mankind é a de brincar com a realidade em que vivemos e que vamos viver, dependendo de quanto no futuro a série estará disposta a ir, mas como um belo bônus que é recorrente em toda a série são os ‘flashbacks’ de ligações do presidente Reagan com os diretores da NASA ou a incrivel montagem de jornais e eventos ao redor do mundo ao longo do tempo, como uma coisa irreal mais legal por exemplo em For all mankind John Lennon ainda está vivo.

For all mankind esta disponível no AppleTv+ serviço de streaming da Apple, em distribuição mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here