The Boys (Amazon Prime Video) – Resenha

Adaptação de HQ, nova série da Amazon sobre superpoderosos acerta em cheio e vicia

0
79

The Boys – Resenha da primeira temporada da série original Amazon Prime Video

the-boys-primeira-temporada-resenha-poster

Título Original: The Boys
Ano: 2019
Criação: Erick Kripke | Nº de Episódios: 08

Que excelente aposta do Prime Video! Com forte investimento na produção e divulgação, The Boys é a mais nova e viciante série original da Amazon, adaptando a HQ do aclamado e polêmico Garth Ennis (Preacher, Justiceiro, Hellblazer), um dos nomes mais emblemáticos do mundo dos quadrinhos e que participa da produção executiva do seriado.

Ennis é conhecido por seus trabalhos viscerais, dotados de temas polêmicos e críticas à sociedade e hipocrisia humana, algo que se reflete em seus textos e na violência gráfica de suas obras, desenhadas por nomes renomados como Steve Dillon e Darick Robertson – que ilustra The Boys. Foi assim que o autor marcou seu nome, por exemplo, nos títulos de John Constantine e Frank Castle, sendo considerado por muitos o maior autor entre aqueles que já escreveram os personagens.

Logo, adaptar uma obra incrivelmente violenta e sem pudor e manter a qualidade seria um grande desafio. Não tão gráfico quanto às HQs, a série, contudo, mantém a essência do autor, dispensando o pudor sempre que possível e causando o efeito de impacto pretendido.

the-boys-primeira-temporada-resenha-04

The Boys nos apresenta a uma realidade onde os super heróis existem e possuem um lugar de destaque na sociedade, em especial o grupo conhecido como The Seven – os sete maiores e mais poderosos heróis, liderados por Homelander (Antony Starr), um sujeito com poderes como o do Superman e considerado o percursor dos superpoderosos.

O grupo responde à organização conhecida como Vought, que gerencia suas carreiras em um modelo de negócio atrelado ao entretenimento. A empresa, entretanto, possui uma série de segredos em relação aos seus heróis e na comercialização de suas ações, que possuem influencia direta na sociedade americana e, sobretudo, na política.

the-boys-primeira-temporada-resenha-02

A trama tem início quando Starlight (Erin Moriarty) vence um concurso para ocupar a sétima cadeira e se junta ao grupo, conhecendo de perto a realidade destas figuras quase mitológicas. De outro lado, o jovem Hughie (Jack Quaid) perde a namorada em um incidente com envolvimento direto de um dos Sete e, buscando vingança, acaba cruzando e se aliando com o ex-agente federal Billy Butcher (Karl Urban), que possui seus próprios motivos para caçar os superpoderosos.

The Boys possui uma trama magnífica, que parte de uma premissa extremamente familiar e conhecida da cultura pop mas, com um toque criativo único, se desdobra em uma série de subtramas e temas tão ricos que conseguem entreter e tocar os mais diversos públicos, não se restringindo somente aos fãs de quadrinhos e heróis como um todo.

the-boys-primeira-temporada-resenha-01

A estória utiliza o mito do herói justamente para desmistifica-lo, trazendo uma versão bastante palpável de como funcionaria uma sociedade onde um grupo bastante restrito de pessoas tivessem superpoderes; como o governo os enxergaria (e utilizaria), como a sociedade civil os adoraria como deuses, cobiçando sua posição e, sobretudo, como estes pretensos heróis se portariam em meio a relação com essas possibilidades e esferas sociais.

E para sintetizar uma trama como esta, The Boys conta com personagens fantásticos em todos os núcleos, fruto de um enredo muito bem desenvolvido e atuações incríveis; não poderia haver elenco melhor. Os veteranos Karl Urban e Antony Starr (protagonista de Banshee) roubam a cena, mas é preciso destacar o desenvolvimento fundamental dos co-protagonistas Hughie e Starlight, personificados pelos jovens atores Jack Quaid – filho de Meg Ryan e Dennis Quaid – e Erin Moriarty, que já havia estrelado em Capitão Fantástico. Isso sem contar uma série de coadjuvantes excelentes como Frenchie e Mother Milk.

the-boys-primeira-temporada-resenha-03

Alia-se a esta produção uma trilha sonora excelente, ótimas sequências de ação e perseguições e efeitos visuais convincentes, que não deixam a desejar em relação a qualquer superprodução cinematográfica. Os diálogos e desdobramentos, entretanto, são a cereja do bolo – cada episódio termina com o gancho melhor que o outro, instigando o espectador a querer sempre mais.

Reserve algumas horas para assistir a primeira temporada de The Boys – é aposta certa. E, para felicidade geral da nação, a segunda temporada já esta confirmada, como anunciou Seth Rogen – que produz a série – na San Diego Comic Con 2019.

Confira outras resenhas de filmes aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

ASSINATURA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here