Thriller Bark – O Arco em que nada aconteceu (One Piece) | Análise

Polêmico, odiado por muitos e, talvez até injustiçado. Thriller Bark, o arco que nos introduz a mais um dos Shichibukai, Gekko Moria, também introduz muitos outros elementos para o anime. Antes de mais nada, farei uma pequena defesa em relação a ao arco falando sobre Skypiea, para só então falarmos do arco em si.

Thriller Bark x Skypiea

One Piece é um anime que tem uma fórmula bem simples: vamos de ilha em ilha. Porém, algumas ilha soam bastante “inconvenientes”, pois parecem trancar o andar das coisas. O maior exemplo de todos, talvez, seja Skypiea, todavia Alabasta, Enies Lobby e Dressrosa causam uma sensação parecida. Entretanto os arcos mais odiados, sem duvidas, são Thriller Bark e Skypiea, mas por que?


A resposta pode ser resumida em dois pontos. O primeiro dele são os fillers. Esta é a razão principal para Skypiea, por exemplo, ser tão incômoda. Junte estes fillers a natural enrolação de Skypiea, que dura cerca de 70 episódios, e temos a sensação de que estes 70 são o triplo.

Outro elemento e talvez mais relevante, seja a injustiça cometida com estes arcos já que a maioria de nós não os assistiu no lançamento. O que isso quer dizer? Que muito provavelmente, a maioria estava ansiosa pelos momentos em que algo mais relevante aconteceria, e dai o ar de inconveniência causada por estes dois arcos, que pareciam interromper a jornada de Luffy. Eu tive a mesma impressão quando assisti, mas ao reler, já estando nos atuais do manga, com calma, tanto Skypiea, quanto Thriller Bark, soram muito mais aceitáveis do que da primeira. Assim como pra quem assiste dublado pela primeira vez, pois estas pessoas não estão com pressa para chegar ao final.

O Arco em Si

Todavia, ainda que eu ache as críticas envolvendo ambos os arcos injustos, pra mim Thriller Bark sofre um hate muito mais desproporcional. Para começar, o arco introduz algo muito relevante que é Brook, criando uma conexão direta com a Reverse Montain. E claro que não é coincidência e sim algo planejado pelo Oda. Além disso, temos a derrota de mais um dos Shichibukais, o que se conecta diretamente com o que está acontecendo com o mundo em off, com a prisão de Ace.

Pode até passar despercebido da primeira vez, mas Thriller Bark também introduz Big Mom, Wano e Kaidou. Falarei mais disso no futuro na análise de Sabaody, mas é importante notar que aqui Oda bate bastante na tecla da necessidade de poder para entrar no Novo Mundo. Com isso, o autor brinca com a ascensão meteórica de Luffy e mostra Moria como um exemplo de fracasso, fazendo a propagando do perigo que o novo mar carrega consigo. Todos estes elementos tornam Thriller Bark muito relevante para a construção de mundo. O grande problema é introduzir muitos elementos futuros, que acabam sendo percebidos só depois, mas a impressão ruim acaba ficando.

Thriller Bark tem seus méritos também

Porém, não só de conceitos futuros o arco sobrevive. Thriller Bark é um arco extremamente engraçado. Ao mesmo tempo, discretamente como sempre, Oda trabalha maravilhosamente o drama que envolve a situação tanto do lado daqueles que foram vitimados pelo vilão, quanto pelo próprio Moria e seu estado de depressão. Ao final do arco, com o discurso de que os zumbis não morrem causa o aprofundamento necessário ao vilão, que não deseja sentir a dor de perder seus nakamas novamente. Mais uma vez, uma conexão importante com Sabaody.

Aqui vai uma análise exclusiva do mangá, pois eu sei que no anime a animação não é tão interessante, mas a temática “horror” que Thriller Bark carrega consigo dá a liberdade para que Oda brinque bastante. Temos painéis incríveis ao longo do arco, os mais bonitos e autorais da obra até aqui. Homenagens ao terror clássico e uma revisitação aos conceitos do gênero. Curiosamente, tudo isso ocorre diante um carregado tom cômico. Além disso, o manga possui um dinamismo maravilhoso. É delicioso ver a quantidade de acontecimentos em um único capítulo.

Em Conclusão

A verdade é que Thriller Bark é um arco bastante injustiçado por fazer parte de uma obra longa que acaba “prejudicando” àqueles que são introduzidos muito tarde e ficam com pressa. Já fiz parte desta turma, mas revisitar o arco, especialmente no manga, cria uma nova visão de sua relevância e qualidade, tanto do ponto de vista geral do anime, quanto interno. Rápido, eficiente em seu tema horror, engraçado e bem desenhado, Thriller Bark é um dos melhores arcos pré-timeskip de One Piece.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Nota do Arco
9.5
Quem quiser saber quem sou, olha para o céu azul...Amante de infinitas coisas, desde animes, games, filmes, séries, música, futebol, literatura...Toda e qualquer uma dessas artes, mas, principalmente, a escrita, que torna minhas palavras imortais igual ao meu tricolor!
Polêmico, odiado por muitos e, talvez até injustiçado. Thriller Bark, o arco que nos introduz a mais um dos Shichibukai, Gekko Moria, também introduz muitos outros elementos para o anime. Antes de mais nada, farei uma pequena defesa em relação a ao arco falando...thriller-bark-one-piece-analise

4 COMENTÁRIOS

  1. O que eu não gostei mesmo em thriller bark foi absolutamente qualquer relacionada ao Absalom. Todas as cenas dele eram exatamente desconfortáveis de assistir e muito inconvenientes, sem contar que, não sei se foi pelo “humor” ou algo assim, mas ainda teve aquela palhaçada do Sanji com a fruta da invisibilidade, o que dava a impressão de o tal do cavalheirismo do qual ele tanto fala é só da boca pra fora e na época desvalorizou ele pra mim… Ah e talvez o arco pudesse ter trabalhado melhor todos esses elementos super importantes que introduziram. Eu amo essa vibe Halloween e horror da temática, portanto pra mim tinha tudo pra ser perfeito e apesar de ser realmente engraçado e divertido não souberam aproveitar…

    • Mas é meio que um contraste que é feito entre a temática de horror e na pratica ser bastante comédia. Sobre o Sanji é um problema do personagem não só no arco de Thriller Bark, mas no anime todo, onde o personagem que deveria ser um cavalheiro age de maneira bastante inconveniente com mulheres. Esse é um problema, na verdade, da cultura oriental que ainda trata as mulheres de maneira bem antiquada em comparação a visão ocidental sobre essa questão. Animes em geral contam com esse mesmo problema, Absalon é um vilão, então a maneira nojenta dele agir não necessariamente é um ponto negativo ao arco, já que vilões têm atitudes negativas, é parte de sua essência, mas a romantização das ações dele por parte do Sanji é realmente um problema.

    • Thriller Bark é bem menor e está muito mais ligado ao plot central do que Skypeia. Além disso, Thriller Bark tem menos fillers entre ele, o que dá menos a sensação de tempo perdido. Mesmo que inconscientemente, isso interfere bastante na nossa opinião sobre o arco. E por Thriller Bark estar entre arcos tão bons, muitas vezes ele acaba ficando na memória como uma das boas memórias daquele momento incrível que o anime passa entre Water 7 e Marineford. Enfim, eu gosto bastante de ambos, mas entendo quem não gosta de algum deles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here