Resenha crítica de Jurassic World: Domínio (2022)

Jurassic World Dominion

Resenha crítica de Jurassic World: Domínio (2022)

Ok, quem não ama a franquia Jurassic Park? A bela saga de ficção cientifica que aproveitou da biologia e da paleontologia para imaginar como seria o nosso mundo se a humanidade conseguisse recriar os dinossauros. São répteis tão belos, não é mesmo? Só que a franquia sempre nos faz lembrar: o que eles tem de bonitos, eles certamente tem de mortais e perigosos. Bom, e eu fiz toda a questão de assistir ao filme Jurassic World: Domínio no cinema e, agora, trago então para vocês a sua resenha crítica. Afinal, compensa assistir Jurassic World: Domínio? Quais novidades a franquia nos traz dessa vez? Descubra aqui!

Ficha Técnica

Resenha crítica de Jurassic World: Domínio
Título original Jurassic World: Dominion
Lançamento: 2 de junho de 2022
Direção: Colin Trevorrow
Roteiro Michael Crichton, Colin Trevorrow
Elenco: Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Laura Dern
Gênero: Ação, Aventura, Ficção científica
Não recomendado para menores de 12 anos de idade
Site oficial: Jurassic World (jurassicworldfilme.com.br)

Sinopse:


Quatro anos se passaram após a Ilha Nublar ser destruída e os dinossauros vivem e caçam ao lado dos seres humanos por todo o mundo. Com isso, um novo futuro se molda e definirá se os humanos ainda terão o título de principais predadores, já que estão dividindo o planeta com as mais ferozes criaturas de todos os tempos.

Prólogo:

Enredo

Resenha crítica de Jurassic World: Domínio

Como vimos pela sinopse, se passaram alguns anos após a Ilha Nublar ser destruída. Dessa forma, os dinossauros vivem ao lado dos seres humanos por todo o mundo. E ainda há um grande problema: inventaram de recriar os dinossauros carnívoros, que caçam todo e qualquer ser vivo que veem pela frente! Agora esses mesmos predadores gigantescos estão soltos pelo mundo. Complicado? Só daquele tanto.

Os dinossauros herbívoros parecem estar convivendo normalmente com os outros animais, mas ainda há muitos problemas além dos dinossauros predadores. Gafanhotos podem ser incovenientes em plantações, não podem? Afinal, eles devoram todo e qualquer alimento que veem pela frente. Agora pensem em centenas de gafanhotos gigantescos! Pois é, isso mesmo, centenas de gafanhotos (anteriormente considerados extintos) apareceram para devorar todas as plantações ao redor do mundo. A população já está preocupada, com medo da fome chegar. E não demora para abrirem investigações! Dessa forma, agora Dra Ellie Sattler (Laura Dern) é encarregada de descobrir o que está acontecendo. Nisso, ela ainda descobre uma irônica coincidência: os gafanhotos não comem as plantaçães cujas sementes são de uma empresa em específico…

Ao tentar descobrir as artimanhas dessa empresa, Dra Ellie Sattler pede ajuda para o paleontólogo Alan Grant (Sam Neill). Nessa aventura de descobrir esse problema, eles se reencontram com o Dr Ian Malcon (Jeff Goldblum) e conhecem Owen Grady (Chris Pratt) e Claire Dearing (Bryce Dallas Howard). O casal Owen e Claire já estavam em sua própria busca: o casal conta com a ajuda de Kayla Watts (DeWanda Wise) para encontrar a sua filha adotiva Maisie Lockwood (Isabella Sermon).

Considerações finais

Compensa assistir? Sim, compensa bastante! Em primeiro lugar, um dos meus fatos favoritos: não precisa ter assistido todos os filmes anteriores para entender o filme atual. Óbvio que tem referências diversas aos filmes anteriores da franquia, mas tudo bem se não se lembra de todos ou não assistiu algum. Em segundo lugar, outro fato legal foi justamente terem criado o encontro entre os protagonistas da franquia. O que os protagonistas anteriores faziam durante os eventos do Jurassic World, afinal de contas? Agora, sabemos a resposta!

Outro ponto é que Jurassic World: Domínio continuou na mesma pegada de começar tudo lindo e calmo, mas logo é repleto de ação e cheio de problemas para os protagonistas resolverem. Há dinossauros devorando pessoas! E também há pessoas matando outras pessoas, como se todos os problemas do mundo já não bastassem. É uma treta atrás da outra.

Dito isso, finalizo a resenha crítica de Jurassic World: Domínio falando para vocês: assista! Afinal, compensa assistir Jurassic World: Domínio! Posteriormente, volte aqui e me diga se você também gostou do filme!

Também é válido lembrar: temos muitas análises e muitas resenhas aqui no Meta Galáxia! Dessa forma, te convido a conferir algumas das nossas últimas resenhas: Resenha crítica de Érica, a Magnífica, Análise de Chew volume 01 – O Sabor do Crime e Resenha de Vampire in the Garden (2022), novo anime de fantasia sombria da Netflix.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Jurassic World: Domínio
Goiana. Arqueóloga, focada em Educação Patrimonial. Redatora. Escritora. Apaixonada pela Cultura Brasileira e pela Cultura Geek. Cosplayer nas horas vagas gótica e gamer. Aqui no Meta Galáxia, colaboro com matérias sobre o universo geek: notícias, entrevistas com cosplayers, listas de filmes e animes, análises de animes e jogos, curiosidades e muito mais!
resenha-critica-de-jurassic-world-dominio-2022 Resenha crítica de Jurassic World: Domínio (2022) Ok, quem não ama a franquia Jurassic Park? A bela saga de ficção cientifica que aproveitou da biologia e da paleontologia para imaginar como seria o nosso mundo se a humanidade conseguisse recriar os dinossauros. São répteis tão...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here