Especial: Vale a pena assistir HIMYM?

Todo mundo conhece, todo mundo já foi convidado a assistir, mas vale a pena ver?

223
Vale a pena assistir HIMYM?
Posição sugestiva em Scherbatsky?

Há sempre aquela série, anime ou filme que nos são recomendados por aquele amigo chato. Todavia, nos assustamos ao olhar o número de episódios, ou mesmo temporadas. Portanto o medo bate e ficamos na dúvida se vale a pena começar algo que levará tanto tempo para ser concluído. Nosso objetivo é ajudar você a decidir. Após ler este artigo, você talvez tenha a resposta. Vale a pena assistir HIMYM?

Ficha da série
Nome: How I Met Your MotherData de exibição: 2005 – 2014
Duração: 9 Temporadas – 208 EpisódiosCriador: Carter Bays, Craig Thomas.
Emissora Original: CBSGênero: Comédia, Drama.
Onde Assistir?
– Amazon

Como eu conheci sua mãe? Essa é a pergunta que Ted tenta responder a seus filhos e para isso ele começa a contar TUDO! SIM, TUDO! Foram 9 temporadas de mistério sobre quem era a “mãe” e como esse encontro ocorreu. Mas, ao longo das temporadas, isso perde a importância e passamos a nos preocupar mais com o presente do que com o futuro de Ted e cia. Quer saber se vale a pena assistir HIMYM? Ta no lugar certo!

Lembrando que o objetivo do texto é abordar o estilo da série, seus personagens e sua maneira de misturar os dois para gerar humor e drama, que é o gênero da produção e não fazer críticas se é bom ou não, mas sempre teço comentários aqui e ali para ajudar. Afinal só descrição você encontra na Wikipédia, né?!

Sobre o que é a série?

O ano é 2030 e Ted Mosby, um arquiteto, resolve contar a seus filhos como conheceu sua mãe. Ele volta então ao ano de 2005 e começa a contar deste ponto. Nessa época ele conheceu Robin, uma jornalista com quem ele se envolve e mesmo não dando certo eles acabam ficando amigos e ela entra para o grupo de amigos de Ted. Este grupo, por sua vez ainda conta com Marshal e Lily, um casal que aluga o apartamento junto com Ted. Os três são amigos desde a faculdade. Ademais há Barney, um mulherengo incorrigível.

Humor e Drama

É normal as sitcons de hoje em dia apostarem mais no drama na tentativa de dar profundidade a seus personagens, o que não acho necessário. Mas HIMYM eleva isso a um nível bem incomum para uma série do gênero e a torna diferente do resto por isso. A série possui história, desenvolvimento e evolução dos personagens.

Há episódios puramente direcionados a comédia, mas há muitos em que isso fica para escanteio e a série foca no drama, no peso dos relacionamentos na vida de alguém, da amizade, do trabalho e da família. Sobretudo questionando diversos pontos destas relações e eventualmente acabamos nos identificando com estes questionamentos. A estrutura da série é essa, uma balança entre drama e comédia, onde as duas funcionam bem e recebem a mesma atenção. Raramente apelando para a paspalhice gratuita a fim de gerar humor e sabendo levar a situação a sério quando deve.

A história conta com a narração do Ted de 2030, e isso é bem utilizado para gerar muitas piadas. Além disso da uma liberdade criativa para os roteiristas que podem se utilizar da falta de memória de Ted para contar algumas histórias meio malucos sem parecer forçadas. Afinal é uma história de um pai para seus filhos e toda história tem seus exageros. Há algumas censuras para poupar as crianças de certos pontos que também são hilárias.

Personagens

Ted Mosby (Josh Radnor/ Narração de Bob Saget)

Ted Mosby

Protagonista, Ted é o personagem mais desenvolvido ao longo da trama (obviamente). O personagem acaba passando por diversos relacionamentos e sempre tentando absorver algo deles. Também é um grande amigo e está a todo momento tentando ajudar a todos ao mesmo tempo que é um romântico que sonha em ter sua estabilidade amorosa, seus filhos e sua casa. Odiando estar solteiro.

A procura pela mulher perfeita é o que motiva sua narrativa ao longo das 9 temporadas, por mais que saibamos que ele não terminará a história com nenhuma de suas namoradas (afinal ele tem que encontrar a mãe das crianças). Entretanto é interessante a maneira com que a narração de Ted sempre tenta mostrar algum ponto dentro destas passagens, mas estas acabam valendo mais para quem assiste, já que o próprio Ted parece nunca sair do lugar com sua paixão incorrigível por Robin.

Ele está longe de ser o melhor personagem humorístico do programa. Mas, como eu disse, a série é, também, de drama e o personagem carrega todo drama da série nas costas. Certamente é fácil de se identificar com ele pelos constantes questionamentos que faz a si mesmo. Eventualmente em algum destes monólogos de Ted você encontrará um bom conselho, com certeza.

Marshall Eriksen (Jason Segel)

Marshall

Marshall é o amigo de faculdade de Ted e ambos moram juntos no seu apartamento. Ele é advogado e sonha em ser advogado ambientalista e tentar ajudar a salvar o mundo, namora com Lily, sua primeira e única namorada na vida e ambos passam a primeira temporada toda planejando seu casamento. Seu humor vem de seu jeito amigável e um pouco inocente de ser.

Há todo um desenvolvimento ao longo da série em cima da carreira de Marhsall e sua constante provação quanto a seus objetivos. Afinal para um advogado, ou você ganha bem para manter sua família ou você defende boas causas. Portanto é isso que ele constantemente tem que decidir. Ainda há a questão de ele ter namorado cedo com Lily que levanta várias questões quanto ao aproveitamento dos dois sobre seus sonhos e vontades, já que perderam sua juventude em parte. Mas essa questão é mais abordado para o lado de Lily, e Marshal fica mais com a parte humorística do relacionamento.

Lily Aldrin (Alyson Hannigan)

Lily

Lily é a namorada de Marshal (ah é?). Por ter conhecido ele na faculdade, no mesmo lugar onde Ted e Marshal se conheceram, ela acabou se tornando melhor amiga de Ted também e ambos vivem juntos no mesmo apartamento em NY. É uma personagem extremamente complicada, isso porque em uma série de comédia ela é a mais realista dos personagens. Longe do cara bonzinho e perfeito que é Ted e do inocente defensor da natureza que é seu marido.

Lily possui questionamentos realistas e abordagens mais sensatas de algumas questões e é massacrada por partes dos fãs por causa disso. Taxada muitas vezes de egoísta por simplesmente pensar nas diversas possibilidades da vida ao invés de ficar no óbvio final feliz com sua família e amigos. Mesmo que talvez ela seja a que mais goste de estar ao lado de todos, como demonstra no final da série. Sua abordagem humorística não é la das melhores, até pela atriz não ter tanto talento para isso. Mas assim como Ted ela é bem abordada dramaticamente e ai sim a atriz mostra seu talento, passando bastante fidelidade em seus questionamentos.

Barney Stinson (Neil Patrick Harris)

Barney

Barney é aquele personagem secundário que rouba o protagonismo devido a seu comportamento diferente dos demais, que eleva seu carisma e causa uma simpatia automática. Ele aparece como um personagem puramente humorístico, mas assim como todos os outros recebe seus plots dramáticos ao longo das temporadas, terminando com o mais belo deles talvez. Apesar de estar longe de ser o personagem eticamente perfeito, Barney tenta de todas as maneiras conquistar mulheres e dormir com o máximo possível delas. Sobretudo usando suas cantadas, estratégias e, principalmente, seu terno.

O grande motivo de ele ter tantos fãs a mais do que Ted, é o fato de ser o contraste perfeito do melhor amigo. Não levando quase nada a sério e levando a vida de uma maneira simples e leve invejável. Claro que em dado momento da série, Barney começa a questionar sua maneira de ser e o jeito que leva a vida, assim como aprendemos as razões dele ser assim. Poucos escapam do amor numa série de comédia, Barney não é diferente. Vê-lo lidar com isso também é interessante e acaba sendo como ver um adolescente crescendo e descobrindo que o amor é uma faca de dois gumes.

Robin Scherbatsky (Cobie Smulders)

Robin

Enfim, por último, mas não menos importante, temos Robin. Ela é o interesse amoroso do protagonista Ted e a razão de todo seu sofrimento por longos anos. Robin é uma canadense, que foi tratada pelo pai como um menino desde criança. A razão disso é porque ele nunca aceitou que não teria um filho e sim só uma filha. Na tentativa de se livrar das garras do pai e se provar uma mulher forte e independente, ela viaja para NY onde trabalha como jornalista e busca realizar seus sonhos. Contudo acaba encontrando com Ted e seus objetivos ganham um obstáculo.

A exemplo de Lily, Robin também sofre com o ódio dos fãs que queriam uma personagem simplista. Alguém que aceitasse tudo que fosse mais óbvio e abrisse mão de tudo em nome do amor sem questionar nada, algo que a personagem jamais faz. Ela é independente, forte e possui seus objetivos. Principalmente sua carreira e isso envolve abrir mão de muitas coisas que entram em colisão com os objetivos de Ted. E é ai que entra toda a questão abordada ao longo da série e que impede os personagens muitas vezes de ficarem juntos e Robin é acusada de ser a razão dessa dificuldade toda. No humor possui seu jeito “macho” de ser (costumes vindos da criação do pai) e para drama seus constantes questionamentos entre seus sonhos e sua vida amorosa.


Lembrando que todos os personagens são desenvolvidos tanto no humor quanto no drama. Contudo Lily e Ted são mais do drama e Barney e Marshall os mais engraçados, enquanto Robin é bem equilibrada nos dois quesitos.

Ainda não decidiu se vale a pena assistir HIMYM?

Terminado a apresentação da estrutura da história e dos personagens, eu ainda separei um pedaço para falar livremente. Já acha que a descrição que dei foi o suficiente para decidir se vale a pena assistir HIMYM? Ou ainda ficou com dúvida? Se não se preocupa em tirar suas próprias conclusões e prefere uma opinião pessoal de alguém, só ler o próximo parágrafo, se prefere tirar suas próprias conclusões, não perca tempo e vá assistir (ou não, se não gostou).

Opinião pessoal

Já dei muitas opiniões sobre os personagens em suas descrições, e é na verdade essa a grande questão da série, que a torna interessante e até um pouco diferente: Todos eles são humanos. Essa utopia vista em séries em que todos fazem coisas erradas e logo em seguida são perdoados e esquecem tudo convenientemente, ou em que alguém sacrifica coisas importante em nome dos amigos e da família, não se aplica aqui.

HIMYM aborda essas questões e da muitas vezes o peso necessário a elas, pegando até pesado um pouco as vezes com a causalidade com que muitas coisas acontecem e dando a impressão de egoismo por parte dos personagens muitas vezes. Por ser uma série de humor, nem tudo é levado a esse grau, somente as questões necessárias para a evolução dos personagens. Então não espere que uma briguinha leve a perda de amizades baseada nessa minha descrição quando o episódio for puramente de humor.

Este comportamento humano dos personagens leva a diversos questionamentos e análises diferentes, sendo uma coisa extremamente pessoal a maneira com que podemos interpretar suas decisões e seus sentimentos. Por isso é difícil dar uma opinião sobre a série sem parecer estar forçando minha própria interpretação ao mesmo passo em que é difícil descrevê-la de uma maneira totalmente impessoal. Mas isso é, sem dúvidas, um grande mérito da série, visto que podemos facilmente traçar um perfil da maioria dos personagens de sitcons, mas para os de HIMYM caberia um estudo para entender os comportamentos de todos eles. Inclusive, deve haver várias matérias sobre eles por ai abordando exatamente essas diferentes interpretações que cada um permite.

E então, vale a pena assistir HIMYM?

Encerrando, como eu disse, é uma série difícil de descrever sendo totalmente imparcial, mas eu posso dizer que vale a pena sim. Dependendo do seu gosto e de suas experiências de vida, você pode se identificar, rir ou chorar em diversos momentos, talvez se irritar em alguns, mas sem dúvidas vai ver os personagens crescer e crescerá junto com eles. Se busca uma série puramente de humor, é a série errada. Afinal, HIMYM não é a melhor nesse quesito mesmo que possua seus momentos hilários. Se procura um final perfeito que agrade a todos, também está no lugar errado, pois o final segue a onda realista da série e aborda as coisas de maneira amarga, mas respeitando tudo que veio antes (foi mal desenvolvido, eu concordo, mas ruim não foi).


É isso, espero que tenha deixado o mais claro possível (com toda a dificuldade que a série impõe em fazer isso sem dar spoilers) como funciona HIMYM e como são seus personagens. Mas o melhor é sempre assistir e tirar suas próprias conclusões. E aí, após ler tudo, você acha que vale a pena assistir HIMYM?

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here