Especial: Vale a pena assistir Friends?

Todo mundo já ouviu falar, já pediram pra assistir, mas é bom mesmo?

380
Vale a pena assistir Friends?
Aquele em que você conhece Friends

Aclamada sitcon que inspira outras até hoje, Friends está naquela lista divina das intocáveis para os fãs e isso é algo que costuma causar ódio as pessoas que decidem assumi-la como ruim simplesmente para provocar quem gosta. Apesar do hate gratuito, Friends não tem culpa também de seus fãs chatos e acaba sendo injustiçada por causa destas duas vertentes. Se você quer saber o motivo dela estar neste pedestal divino e causar tanta polêmica, vamos desbravar a série agora e descobrir se vale a pena assistir Friends.

Ficha Técnica
Nome: FriendsData de exibição: 1994 – 2004
Duração: 10 Temporadas – 236 EpisódiosCriadores: Marta Kauffman e David Crane
Emissora Original: NBCGênero: Comédia, Sitcom
Onde assistir?
– Netflix
– Warner Channel

Sinopse: Mônica mora em seu apartamento em Nova Iorque sozinha, em frente a sua casa vivem seus amigos Joey e Chandler. Constantemente ela recebe visitas da sua ex-colega de quarto Phoebe e de seu irmão mais velho Ross. Com frequência os cinco amigos se reúnem em um café. Um dia quando estavam neste café reunidos, Rachel, uma antiga amiga de mônica e paixão da adolescência de Ross, surge vestida de noiva neste café e acaba se juntando ao grupo de amigos.

Lembrando que a ideia do texto é passar as informações para que você saiba sobre como é a série e seus personagens e decidir se vale a pena assistir Friends. Haverá alguns spoilers, mas evitarei eles ao máximo. Assim como tentarei deixar o máximo possível minha opinião pessoal para o fim do texto, mas terão alguns comentários eventualmente. Afinal só descrição você encontra na Wikipédia!

A história

Por se tratar de uma sitcon, Friends primordialmente possui uma história relativamente simples. Sobretudo que foca muito mais em história episódicas, deixando o enredo geral para as relações entre os seis amigos e as pessoas que eles vão conhecendo ao longo das temporadas. O foco principal da série acaba se tornando a relação entre Rachel e Ross, que desde a primeira temporada é o foco. Todavia a carreira de Joey, os traumas familiares de Chandler, os relacionamentos de Phoebe e os sonhos de Mônica também ganham bastante espaço.

E é nessas coisas que a série se baseia para gerar humor. Contendo seis protagonistas igualmente únicos e interessantes, com seus trejeitos e costumes, a interação entre eles e os conflitos gerados é que são o foco da série. As piadas então são do cotidiano de cada um e quase sempre sobre situações ruins. A história de todos conta muitas vezes com história tristes.

Personagens

Vamos a principal razão de você decidir se vale a pena assistir Friends:

Como mencionado antes, a história foca bastante em seus protagonistas. Há muito pouco desenvolvimento ou participação de coadjuvantes, mesmo com dez temporadas. Num geral, há um plot principal protagonizado por um dos seis com participal de outro. E um secundário envolvendo outros dois, enquanto os outros dois transitam entre os plots e fazem quase “participações”. Assim sendo, essa estrutura é essencial para o bom aproveitando dos personagens e a pouca necessidade de uso de coadjuvantes na maioria dos episódios.

Rachel Grenn (Jennifer Aniston)

Parte do casal principal e nome mais conhecido da série, Jennifer Aniston da vida à Rachel Green. Ela é o ponto de partida da série no primeiro episódio quando desiste na última hora de se casar e jamais chega à cerimônia. Eventualmente indo parar no café onde os outros cinco, já amigos, estão conversando sobre o término de casamento de Ross. A personagem é a tipica patricinha loira que passa a aprender sobre a vida ao viver na “pobreza” de NY. Já que logo após desistir do casamento ela também resolve se tornar independente e passa a morar com mônica, antiga amiga de escola. Como já conhecia mônica, ela também conhecia Ross, que era apaixonado por ela e eventualmente os dois entram em um relacionamento, que junto com sua tentativa de entrar na carreira do mundo da moda guiam o plot da personagem e parte da série.

As piadas em torno da personagem são principalmente sobre suas dificuldades em sua nova vida e as novas situações em que ela se envolve, como a maioria das sitcons. Rachel talvez seja a personagem que mais evolui ao longo da série, principalmente após a terceira temporada em que acontecem sucessivos testes para a personagem e ela realmente demonstra as diferenças que estas situações causam.

Mônica Geller (Courteney Cox)

Centro do grupo de protagonistas, mônica é a irmã mais nova de Ross. Apesar de ser a caçula, ela sempre sofreu com a falta de atenção dos pais, que sempre preferiram o mais velho e a cobram por praticamente tudo, criticando cada detalhe da vida da moça. Obviamente essa questão é parte da comicidade da personagem, que ainda conta com suas manias como gatilho pro humor. Consequentemente, ela acaba se tornando uma personagem “chata” aos olhos de alguns por sua mania de limpeza, excesso de competitividade, entre outras coisas. Mas que funcionam perfeitamente para o humor.

A evolução da personagem, assim como a de Rachel, se da através de seus relacionamentos e sua carreira, mas principalmente seus relacionamentos. Sendo a metade final da série o ponto em que recebe mais atenção, assim como Chandler. Mônica é uma “ex-gorda” com baixa autoestima e sonhos de adolescência não realizados. Uma princesa em busca de sue príncipe e a ausência de um namorado a incomoda pelo medo de ficar sozinha, apesar de sua beleza atual atrair diversos homens.

Phoebe Buffay (Lisa Kudrow)

Phoebe (mulher perfeita, sem falhas e quem discordar disso merece ser torturado), é a personagem mais “estranha” da série. Com uma infância extremamente triste, a garota se prendeu a diversas superstições como forma de superar as fases difíceis que viveu. Desde o suicídio de sua mãe, a ausência de seu pai, ter morado na rua e mais o que vai acontecendo ao longo da série. Devido a ter tido uma vida difícil, Phoebe leva tudo com uma leveza e simplicidade invejável, já que os problemas diários provavelmente nem se comparam com o que ela já viveu. O background da personagem se resume basicamente ao seu passado, com sua busca por seu pai e descobrir quem é sua família. Seus relacionamentos ainda possuem um diferencial, assim como Joey, de não serem duradouros ou sequer ganharem mais de um episódio, costumeiramente servindo só para humor.

Ela acaba servindo mais como um personagem de apoio na maioria das situações, protagonizando poucos episódios em comparação com os outros cinco. Mas isso não chega a ser um defeito já que ela parece ter sido criado para isso. Dando seu ponto de vista “diferenciado” para a maioria das histórias, salvando muitos plots que seriam terríveis sem sua presença.

Joey Tribbiani (Matt LeBlanc)

Ator, galanteador, Dr. Drake Ramoray e…burro. Assim se resume o personagem de Joey, que junto de Phoeb é o segundo personagem “de apoio” (nem tanto quanto Phoeb). Dessa vez do elenco masculino e que talvez seja o que é menos desenvolvido ao longo das dez temporadas. Apesar de contar com menos destaque que Chandler e principalmente Ross, Joey possui muitos episódios próprios. Talvez seja aquele que protagoniza os mais individuais da série, ou seja, aqueles que ele possui plot próprio não costumam contar com o apoio de algum dos outros cinco. Até porque a maioria de suas histórias são sobre sua carreira de ator e isso acaba isolando o personagem, tornando difícil a participação dos demais.

Joey mora com Chandler e é seu melhor amigo, contando com diversas aventuras com o amigo. Sua carreira e amizade com Chandler são o maior gatilho de humor do personagem, que assim como os demais também conta com seus relacionamentos nada duradouros.

Chandler Bing (Matthew Perry)

Bing! Chandler é o “piadista”, usando de seu humor e sarcasmo gigantesco como fuga de seus problemas de infância. Por ser responsável pela maioria e melhores piadas da série, Chandler é tranquilamente o personagem favorito da maioria da fandom. O personagem conta com uma história curiosa: seus pais são “únicos”. Enquanto seu pai é uma Drag, sua mãe escreve livros eróticos e conviver com a vida diferente de seus pais afetou diretamente a infância do garoto. Ou seja, além do humor sarcástico, Chandler ainda possui grande problemas com compromisso, sendo o gatilho pro drama do personagem. Já que seu humor não precisa de gatilho, qualquer situação é motivo para um piada dele.

Seu trabalho é um mistério durante muito tempo, mas eventualmente sua carreira acaba sendo abordada e da metade da série em diante o personagem sai da estagnação e passa a ser muito mais desenvolvido.

Ross Geller (David Schwimmer)

UNAGI!

Por fim, temos Ross Geller. Ele é o irmão mais velho de mônica e, junto com Rachel, forma o casal principal da série. O personagem de mais destaque ao longo das temporadas, pode ser apontado como “O” protagonista, se você faz questão de escolher um. Sempre a mente pensante do grupo, Ross é o personagem nerd, certinho e sabe tudo da série. Apaixonado desde a adolescência por Rachel, todavia acabou seguindo sua vida e casou com Carol, gerando uma das piadas mais recorrentes da série: Ele foi trocado por sua mulher ser lésbica. Além disso ele também possuí como background seu filho, Ben, e seus casamentos como gatilho para humor.

Possuidor do poder do Unagi, Ross tem diversos plots ao longo da série. Talvez provavelmente sendo o seu filho um arrependimento dos roteiristas visto como a série simplesmente abandonou a criança. Sua carreira como paleontólogo (Zzzz…) é bem estável e rende pouquíssimas histórias, apesar de muitas piadas.

Outros

O elenco regular da série ainda conta com o apoio constante de Janice, namorada de Chandler que aparece em todas as temporadas com seu memorável “Oh my God”. Ela acaba tendo uma grande importância na história dele e ainda boas participações com os demais personagens. Não tendo a mesma importância, mas aparecendo com mais frequência, temos ainda Gunter, o chefe de Rachel enquanto ela era garçonete e que nutre um amor secreto por ela. Ele é mais uma piada recorrente da série do que um personagem relevante, não tendo quase nenhuma interação com o grupo principal.


Encerradas as apresentações da série, você já conhece o suficiente para decidir se vale a pena assistir Friends e entender a estrutura dela. Mas se veio em busca de uma opinião pessoal e não só uma simples apresentação, terá no próximo parágrafo.

Análise pessoal

Extremamente famosa e aclamada, Friends justifica sua fama com sua qualidade. Equipada com personagens ótimos, um humor com timing quase perfeito e um elenco de peso, a série acaba pegando todos aquele que dão a ela uma chance.

O humor é um pouco datado, contendo piadas que podem ser ofensivas hoje em dia. Mas também com uma representatividade rara na época, dando bastante valor as liberdades, apesar de, de vez em quando questiona-la através do uso de outros personagens, o que pode desagradar quem assiste e causar antipatia. Friends não utiliza, na maioria das vezes, personagens secundários como oposição a uma ideia e sim seus próprios protagonistas. Particularmente, considero que passa melhor ainda a mensagem, pois vemos os personagens que tanto nos acostumamos tendo defeitos em suas opiniões e também evoluindo como pessoa, ao invés de um personagem coadjuvante “aprender a lição” e depois sumir.

Nem tão datada

Essa questão talvez seja a maior critica da série e com seu humor, mas é incrível ver como muitos dos assuntos abordados continuam válidos até hoje e mesmo depois de vinte anos do lançamento do primeiro episódio, ainda não é “normal” para muitas pessoas uma mulher ser lésbica, justificando a iniciativa da causa, apesar de gerar muitas piadas que podem ser ofensivas, mas é uma série de humor e é inevitável errar. No fim, o saldo é positivo e o roteiro muito mais acerta do que erra nessa questão e qualquer crítica que diga que a série abusa do humor negro ou que é “extremamente datada” é exagero.

Para assistir você ainda precisa fazer um esforço: Os personagens, como apresentados acima, possuem suas peculiaridades e você só passa a absorver melhor a série quando entende cada um deles, algo que outras séries tentaram imitar, mas jamais com a mesma naturalidade que acontece aqui. Normalmente as “peculiaridades” acabam sendo expostas sem dó nem piedade para o telespectador, na tentativa que ele absorva todas as piadas desde o início.

O problema da duração

O maior defeito de Friends acaba sendo em sua duração. Mesmo que ainda melhor que muitas séries que se veja por aí, suas últimas temporadas acabam sofrendo a inevitável ação do tempo. Há uma pequena queda de criatividade que afeta o roteiro e traz situações estranhas para os personagens como forma de fazer a trama andar, mas sem muito êxito, mesmo que os fãs mais hardcore ainda gostem e defendam fielmente estas situações. Mesmo longe do auge das temporadas do meio da série, as finais ainda são decentes e não chegam a causar arrependimento de você ter chegado até lá, somente caindo um pouco a qualidade, principalmente na nona temporada. Portanto não se preocupe em perder tempo, não isso não deve mudar sua opinião sobre se vale a pena assistir Friends.

É melhor do que HIMYM?

Há uma eterna discussão se Friends é melhor que How I Met Your Mother. Eu não vejo razão para a existência da mesma, apesar de ter minha resposta. No fim, ambas são ótimas e não há razão para não aproveitar as duas.


É isso aí, acho que dei todas as informações necessárias. Cabe a você agora aproveitar tudo que a série tem a oferecer (ou não). Sua conclusão é livre e eu fiz a minha parte que era dar as informações. Agora eu quero que você me responda, vale a pena assistir Friends?

1 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here