One Piece 1043: O Retorno de Joy Boy e os problemas que isso traz!

Página de One Piece 1043
One Piece 1043 – Sou apaixonado por essa cena!

Ainda que o título da matéria carregue o nome de One Piece 1043, estamos aqui hoje pra falar mais especificamente sobre Joy Boy. Além disso, temos que abordar um pouco tudo que isso representa e as informações que nos foram apresentadas nos últimos capítulos do manga. Sendo assim, ignoraremos o resto do capítulo. A foto de capa é só pra evitar spoilers. Enfim, vamos desenvolver.

Primeiro uma recapitulação

A primeira coisa a deixar claro, é que One Piece desde o inicio deu um ar de importância ao Luffy. Lembremos que logo no início, descobrimos que Shanks, o herói do nosso protagonista, esteve no mesmo barco do Rei dos Piratas. Essa revelação, logo no em Orange Town, como eu mencionei na análise, é até estranha. Outra coisa que logo no início do anime aproxima Luffy de Roger, é saber que ele morreu em Loguetown, onde Luffy quase foi morto por Buggy.


Enfim, estes dois acontecimentos, aliados a presença de Dragon o salvando de Smoker, já estabelecem que Luffy não é qualquer um antes mesmo de eles saírem do East Blue. Tal situação é comum em shounens, afinal, nem só de treinamento vive alguém forte, algum talento natural tem que ter – ou descendência. Isso é comum, apesar de ir contra a meritocracia defendida na maioria dos animes do gênero.

Fazendo um retcon, começa a ficar problemático

O tempo passou, novas informações foram adicionadas e coisas simples do passado ganharam muita importância. Dragon se mostrou o líder dos revolucionários e nada mais que o homem mais procurado do mundo. Seu pai, Garp, avô de Luffy, é nada mais, nada menos que o herói da Marinha.

Seu irmão de criação, Ace, é simplesmente o filho do próprio Roger e subordinado de Barba Branca, o maior pirata do mundo na época e rival direto de Roger. Shanks, já não bastasse ter sido da tripulação de Roger, é um Yonkou, um dos quatro Imperadores do Mar e age como uma espécie de padrinho do protagonista. Não esqueçamos, claro, do lendário Chapéu de Palha.

Com todas essas informações, chegamos a conclusão de que Luffy, antes mesmo de sair para sua aventura, estava diretamente ligado e conectado aos maiores figurões do anime.

Já não bastasse isso, ao longo do anime os membros do bando são simplesmente uma reunião conveniente e perfeita de descendentes milagrosos de pessoas importantes – biológica e espiritualmente. Mas vou ignorar isso e focar no Luffy antes de sair para sua aventura.

A Gomu Gomu no Mi

Já não bastasse toda essa importância de nosso Luffy antes mesmo de viajar, sua fruta, nos últimos capítulos do mangá, recebeu uma importância absurda de uma hora pra outra. Ai que entra o problema. Ainda falta um pouco de informação, mas tudo indica que a Gomu Gomu no Mi não é a fruta bobinha que pensávamos.

Uma marca de Luffy é sua criatividade em usar uma fruta consideravelmente simples. Claro que, nada apaga tudo que o personagem teve que fazer pra evoluir seus poderes, mas tratar a fruta como algo lendário tira muito da simplicidade do protagonista.

Alie todas essas coisas que eu enumerei desde o inicio e temos um personagem totalmente fadado ao sucesso. Luffy, assim sendo, poderia ser considerado um fracasso se não fosse forte e não alguém bem sucedido por ser forte. Uma espécie de privilégio do destino e isso que nem tinha falado do Haki do Rei, de ser um “D.” e da Voz de Todas as Coisas.

De certa forma, uma coisa que soa forçada em alguns momentos, que é o fato de Luffy ser tão forte mesmo muito mais novo e inexperiente que os outros personagens fortes, não soa tão forçado assim. De algum ponto de vista mais rigoroso, dá pra dizer que a injustiça é com os demais, que não são tão privilegiados quanto ele.

E o Joy Boy de One Piece 1043?

A lenda de Joy Boy é mencionada em diversos partes do anime de maneira despretensiosa. Alguém menos atento, pode até ser pego de surpresa pela importância que o personagem vai ganhando. Ainda que não haja muito detalhes dele, fica claro que se trata de alguém importante e de que Luffy seria o Joy Boy desta geração, uma espécie de “reencarnação”.

Até o momento em que isso se limitava ao fato de ambos mudarem sua geração, assim como Roger, estava legal. Porém, as coincidência foram se tornando muitas, tirando as aspas da palavra reencarnação, que parece ser quase literal.

Conforme as coincidências vão aumentando, param de ser consideradas isso e passam a virar um ciclo. Seguindo a comparação que muitas fizeram, dá pra dizer que Asura>Hashirama>Naruto e Joy Boy>Roger>Luffy é uma sequência muito parecida, inclusive com a importância de cada um pra sua geração.

Mas, ignorando Naruto, que merece um post próprio, em One Piece, o fato de Luffy ser herdeiro/reencarnação do lendário Joy Boy só agrega mais uma característica especial a um personagem cheio de “raridades”. Com isso, temos basicamente o alinhamento de todas as estrelas do universo quando Luffy nasceu pro personagem ter nascido com tantas coisas raras ao mesmo tempo.

Não precisava

Eis agora a grande questão, e dai?! E daí, que não precisava disso. Luffy, como mencionei, já tem muitas características bem especiais pra um personagem só. Ainda assim, havia uma brecha pra torná-lo forte o suficiente pra derrotar Kaido, que era o despertar de sua fruta, ainda como a simples e clássica Gomu Gomu no Mi, sem seus atributos lendários.

Luffy estava tendo uma batalha aparentemente desvantajosa, mas seu Despertar seria aceito como uma justificativa plausível de uma possível virada. Ouso dizer, que seria uma justificativa aceita até mesmo pro resto do anime Luffy bater de frente com qualquer um.

Porém, Oda resolveu, desde a menção de que a fruta foi roubada do barco com Who’s Who, dar uma importância especial para a fruta do pirata que estica. Dando, através de Joy Boy, um engrandecimento muito maior do que o necessário, aumentando mais um atributo, tornando tudo que Luffy toca, desde seu Chapéu, seus companheiros, sua fruta, em algo especial.

Com isso, não duvido nada que a teoria de que as sandálias do personagem são objetos especiais por nunca quebrarem, se torne real um dia. Talvez as sandálias de Lufyf tenham pertencido a Xebec? Será que a cueca dele não é uma das Armas Lendárias?

Aos que ainda esperam um dia receber alguma informação sobre a mãe do protagonista, digo com todo pesar do mundo – pois é uma curiosidade que tenho também -, desistam. Pelo bem da obra, é melhor que isso seja mantido em segredo, pois é provável que se trate de alguém especial também.

Chega a ser um defeito?

Bom, aqui entra uma análise que precisa, antes de tudo, ter seus critérios definidos. Um defeito, pode ser considerado um roteiro extremamente forçado, mas, desde que coerente, ainda cabe o gosto pessoal. No caso de One Piece, ter tantos atributos especiais no protagonista, pode não agradar, como não agrada a mim, mas, que fique claro, até aqui, tudo está dentro da lógica.

Inclusive, como mencionei antes, esse alinhamento de planetas que trouxe Luffy ao mundo justifica sua escalada meteórica de poder. Ao invés de criar uma incoerência, este “problema”, na verdade, corrige outro. Sanji com sua família e Zoro com sua descendência também têm seus poderes meteóricos justificados neste arco.

Porém, existe uma coisa chamada lógica interna. Isso quer dizer que, dentro do universo estabelecido, deve haver uma coerência dos elementos apresentados pelo autor. Se a fruta de Luffy é tão importante, me parece improvável que o personagem seria ignorado pelo governo mundial por tanto tempo.

“Ah, mas ele tem recompensa!”

Sim, pelos seus feitos, e não pela fruta. Visto a importância que a fruta parece ter, acredito que um Almirante ou a CP0 teria sido enviado atrás de Luffy no primeiro sinal de uso da Gomu Gomu no Mi.

Ainda sobre a coerência interna, que fique claro que alguém nascer com tantos “atributos” raros, deveria ser uma coisa de 1 em 1 trilhão de pessoas, considerando a proporção do Haki do Rei de 1 em 1 milhão. Ou até mais. Porém, se considerarmos que o tal Joy Boy é aquele que mudará o mundo pra sempre, é de se esperar que ele seja 1 em trilhões mesmo.

E Naruto?

Só pra explicar o paralelo feito anteriormente com Naruto, vamos fazer um exercício de comparação para defender One Piece. Ambos seguem um padrão bem parecido de atributos raros. Naruto era o garoto da profecia e possui a Bijuu mais roubada de todas, além de ser de um clã que naturalmente possui muito chakra, é filho de um Hokage, apadrinhado de um dos lendários Sennins e foi treinado por outro futuro Hokage.

De certa maneira, o ciclo social do personagem é cheio de figurões, igual ao de Luffy. Porém, o defeito não é do personagem e sim narrativo. Kishimoto tentou, durante o Exame Chunnin, trabalhar um discurso de que o trabalho duro supera o talento natural. Rock Lee e Neji foram o pilar deste discurso, extensamente abordado na luta entre Neji e Naruto, principalmente no que tange ao destino.

Tudo isso, para no fim do anime, resumir tudo a destino. Naruto e Sasuke eram predestinados a serem poderosos, por sua linhagem, clã e “ciclo social”. Após assistir ao anime, o discurso do Naruto em sua luta com Neji soa hipócrita narrativamente, pois o autor não respeitou sua própria ideologia.

Já em One Piece, tal discurso nunca ocorreu. Então, por mais que você não goste de todas essas coincidências a favor de Luffy, ela não vai contra nada estabelecido antes. Talvez tenha ocorrido em algum momento, mas não lembro do Luffy fazer qualquer discurso contra ser um dos figurões naturais. Inclusive, o personagem parece lidar bem com a fama e com a importância que seu nome vai ganhando. Assim, que fique claro que o problema em Naruto não é o destino e sim o fato disto ir contra o início do anime. Em One Piece isso não ocorre. Portanto a comparação não é simétrica.

Em suma

Bom, já me estendi demais, mas isto porque se trata de um assunto importante pro futuro do anime. Este estabelecimento de destino, é algo que costuma ocorrer em muitas histórias e quase sempre desagrada o telespectador. Como eu disse, é uma questão de gosto e, falando a nível pessoal agora, não gosto nem um pouco, pois já achava Luffy especial demais antes.

Este engradecimento cada vez maior ao protagonista, prejudica um de seus aspectos que é o carisma do público quanto a superação do personagem e sua jornada, que parece estar fadada ao sucesso por mais do que a aventura que acompanhamos e sim por ele ser quem é.

Talvez a reencarnação de Joy Boy não se confirme e na verdade seja só o Despertar da fruta, pura e simplesmente. Nesse caso, a referência a Joy Boy poderia ser só o fato dele ter possuído esta fruta também. Resolvi fazer este texto antes de obter esta resposta, pra não ser comentarista de resultado. Mais do que uma análise, este texto é um atestado de preocupação sobre o caminho que a obra parece estar tomando.

Demorou, mas One Piece pode estar caindo nas armadilhas que obras compridas demais costumam cair quando chegam em seu ápice. Kishimoto não lidou bem com isso em Naruto, vamos esperar que Oda seja capaz de se livrar das armadilhas narrativas e encaminhe um final que respeite sua própria construção ao longo de mais de 20 anos e mil capítulos!

Aguardando cenas dos próximos capítulos…Literalmente!

Quem quiser saber quem sou, olha para o céu azul...Amante de infinitas coisas, desde animes, games, filmes, séries, música, futebol, literatura...Toda e qualquer uma dessas artes, mas, principalmente, a escrita, que torna minhas palavras imortais igual ao meu tricolor!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here