Tokyo Revengers: Por que Baji é o verdadeiro líder da gangue Tokyo Manji

Em Tokyo Revengers, mesmo que Keisuke Baji fosse oficialmente apenas o capitão da divisão da gangue Tokyo Manji, ele era o verdadeiro líder da gangue em muitos aspectos.

Keisuke Baji

Tokyo Revengers: Por que Baji é o verdadeiro líder da gangue Tokyo Manji

Os episódios de Tokyo Revengers que exploram o incidente do Bloody Halloween destacam de maneira marcante o papel crucial desempenhado por Baji na dinâmica da gangue Tokyo Manji, derivada da subcultura bosozoku e frequentemente abreviada como Toman. Estes episódios oferecem aos espectadores uma imersão detalhada na origem da gangue, proporcionando insights valiosos sobre a juventude dos personagens principais. Embora oficialmente ocupasse o cargo de capitão da primeira divisão de Toman, Keisuke Baji desempenhou um papel fundador fundamental ao lado de figuras proeminentes como o líder oficial Mikey, Draken, Mitsuya, Pah-Chin e Kazutora. A narrativa das origens de Toman valida de forma incontestável que, sem a presença influente de Baji, a gangue simplesmente não teria existido.

Tokyo Revengers está trilhando os passos de renomadas sensações globais do anime, como Tokyo Ghoul e o estrondoso sucesso Jujutsu Kaisen, e esse fenômeno não poderia ter ocorrido em um momento mais oportuno. O lançamento do anime coincidiu de forma quase sincrônica com o encerramento da temporada de Jujutsu Kaisen, impulsionando exponencialmente as vendas do mangá Tokyo Revengers e usurpando Jujutsu Kaisen do primeiro lugar nas paradas de mangás em julho de 2021. Com sua trama envolvendo viagens no tempo e confrontos entre gangues de motociclistas, Tokyo Revengers está conquistando uma base de fãs notavelmente leal. Este anime segue a trajetória de estudantes motociclistas, polarizadores, porém cativantes, que se unem para enfrentar os desafios das ameaçadoras ruas de Tóquio em 2005, e dentre eles, Baji emerge como uma figura potencialmente a mais marcante.

Cada ação realizada por Baji foi dedicada inteiramente a Toman e aos seus amigos, evidenciando as características inerentes aos verdadeiros líderes. Pouco antes do conflito entre Toman e Valhalla (Bloody Halloween), Baji surpreendeu ao anunciar sua saída da gangue Tokyo Manji, causando impacto nos líderes da gangue e nos amigos mais antigos. Contudo, ao término de todas as provações, momentos antes de Baji exalar seu último suspiro, foi revelado que ele executou uma manobra semelhante à de Kaneki em Tokyo Ghoul. Baji enfrentou sozinho os perigos para salvar seus amigos, incluindo o distante Kazutora, que se tornara um inimigo jurado de Toman e lutava pelo Valhalla, contra as tramas malignas de Kisaki. Mikey, o líder oficial de Toman, permanecia alheio a todas as conspirações, ocorrendo debaixo de seu nariz.

Keisuke Baji


Na intensa e crucial batalha do Bloody Halloween, os telespectadores são transportados de volta ao passado, mergulhando na juventude dos personagens principais, onde Baji emerge como uma figura fundamental na trajetória da gangue. A ideia de formar a gangue Tokyo Manji foi concebida por Baji, e o momento crucial que deu origem a essa decisão remonta a um episódio em que Kazutora foi brutalmente agredido pela gangue Black Dragons. Diante desse acontecimento, os amigos delinquentes se reuniram em seu local de encontro usual, o Templo Musashi, para forjar um plano de vingança em favor de Kazutora.

Foi neste ponto que Baji, demonstrando sua visão e liderança, propôs a formação de uma gangue composta pelos seis amigos, destinada a enfrentar os Black Dragons. Além disso, ele não apenas apresentou a ideia, mas também atribuiu funções específicas aos membros do grupo. A proposta de Baji foi prontamente aceita pelos amigos, e em uma tradição à moda das melhores séries de anime japonês, eles adquiriram um amuleto japonês para celebrar o evento. Notavelmente, devido às limitações financeiras, eles conseguiram comprar apenas um amuleto, decidindo unanimemente permitir que Baji o conservasse. Esse amuleto tornou-se um símbolo tangível de sua amizade e do compromisso de proteção mútua, permanecendo com Baji até o dia de seu trágico falecimento.

Não apenas como um catalisador na formação da gangue, mas Baji também desempenhou um papel crucial na definição da missão e identidade da Toman. Foi ele quem instigou Mikey a aspirar por uma nova era para os delinquentes, uma era marcada pela melhoria e harmonia. Baji delineou a natureza única da gangue Toman, enfatizando que a verdadeira essência residia na disposição de colocar as próprias vidas em risco uns pelos outros. Essa visão, proposta por Baji, tornou-se a pedra angular da Tokyo Manji Gang, moldando sua trajetória ao longo de toda a narrativa do Tokyo Revengers.

Apesar de não ostentar oficialmente o título de capitão-chefe da gangue, Baji emergiu como a influência preponderante e o coração pulsante da Tokyo Manji Gang ao longo de sua rica história. Sua luz orientadora e bússola moral moldaram o caráter da gangue, conferindo-lhe uma identidade única e impactante.

Atualmente, a primeira temporada do anime Tokyo Revengers está disponível via Crunchyroll, enquanto a segunda e a terceira temporadas estrearam exclusivamente na plataforma de streaming Star+. Está na dúvida se realmente compensa começar a acompanhar ao anime? Se sim, então confira o que achamos em nosso portal: Resenha da 1ª temporada de Tokyo Revengers e Resenha da 2ª Temporada de Tokyo Revengers (2023).

Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here