Análise de The Quarry, o mais novo jogo eletrônico de suspense interativo

The Quarry

Análise de The Quarry, o mais novo jogo eletrônico de suspense interativo

The Quarry chegou ao Brasil com dublagem e legendas em PT-BR! Dos criadores do aclamado Until Dawn, The Quarry é um jogo eletrônico de suspense interativo desenvolvido pela Supermassive Games e publicado pela 2K Games. O jogo teve seu lançamento para Microsoft Windows, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X/S em 10 de junho de 2022. Desde que vi o trailer do jogo, já me interessei! Então, por que não jogar The Quarry logo e fazer a sua respectiva análise?

Sem mais delongas, lhe convido a acompanhar a análise The Quarry! Afinal, sobre o que se trata, exatamente? Compensa jogar? Confira tudo aqui!


Ficha técnica de The Quarry

The Quarry

Data de lançamento: 10 de junho de 2022
Desenvolvedor: Supermassive Games
Projetista: Nik Bowen
Estúdios: 2K, 2K Sports
Plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X e Series S, Microsoft Windows
Modos: Jogo eletrônico para um jogador, Jogo multijogador
Gêneros: Jogo eletrônico de suspense e Narrativa interativa
Site oficial: The Quarry (2k.com)

Sinopse:

É o fim do verão nas remotas florestas ao norte de Nova York, e os monitores adolescentes de Hackett’s Quarry terão o acampamento para aproveitarem sozinhos nesta última noite. Ou seja, sem crianças, sem adultos e sem regras. Neste conto cinematográfico eletrizante, você controla o destino de todos os nove orientadores do acampamento, quando seus planos para a festa se desenrolam para uma noite imprevisível de terror. Com decisões de vida ou morte a cada virada, as suas escolhas determinam como a história se vai se desenrolar.

Trailer:

Enredo

The Quarry

Você está no controle desta história cinematográfica de terror adolescente! Entretanto, lembre-se: as suas decições e ações irão afetar a forma como este suspense se desenrolará.

É o fim do verão! E é o final também do acampamento nas remotas florestas ao norte de Nova York. Um grupo de adolescentes são os monitores de Hackett’s Quarry e eles terão uma última noite para aproveitar aquele ambiente bonito e calmo. Ou seja, sem crianças, sem adultos e sem regras. Mas… será que será tudo tão calmo assim? Neste conto cinematográfico eletrizante, você controla o destino de todos os nove monitores (que apresentarei aqui na análise de The Quarry), quando seus planos para a festa acabam devido à várias tragédias!

Você irá se deparar com criaturas sobrenaturais – que ninguém acreditava que existiam de verdade -, assim como estranhos moradores encharcados de sangue e outras bizarrices! Sobreviva a uma noite na pedreira Hackett!

A história de The Quarry é dividida por prólogo, 10 capítulos e epílogo. Como um suspense interativo, então é quase como se você estivesse assistindo uma minissérie – uma minissérie muito boa, inclusive. A sua narrativa é bastante intensa e sabe fazer um bom suspense. Contudo, The Quarry prometeu um grande terror e muitos sustos. Bom, difícil concordar que é tão assustador assim.

Jogabilidade

Em The Quarry, nós jogamos com todos os nove monitores do acampamento Hackett’s Quarry. Dessa forma, a gente se depara com uma infinidade de decisões. Cada grito, mentira e flerte vai afetar os relacionamentos dos monitores, e cada ação tem um efeito na história. Literalmente: se você decidir correr ou esconder, ir para a direita ou para a esquerda, pode ser o que define se um personagem ficará ou não vivo. Cuidado com as suas decisões, pois eu mesma acabei deixando alguns dos monitores morrerem. O interessante disso é que podemos jogar o jogo várias e várias vezes e será difícil cansar, pois nunca será igual.

Entretanto, há detalhes que nos fazem pensar: “a jogabilidade disso é horrível”. Em primeiro lugar, é uma narrativa interativa. Então, estamos mais tempo assistindo aos filmes e decidindo apenas a resposta do que realmente andando e explorando. Ok, até aí tudo bem. Não é exatamente o meu estilo, mas pode ser ótimo para quem apenas quer relaxar. Além disso, é excelente para quem tem problemas de acessibilidade e precisam mesmo de um jogo mais simples.

Entretanto, para um jogo um tanto mais simples no quesito jogabilidade, The Quarry trava muito – ao menos no PlayStation 4. A gente está caminhando e só porque encostamos em uma mesa, o personagem fica travado. E a gente sequer corre ou faz tanta coisa diferente assim! Afinal, nos momentos em que o personagem está fugindo, é apenas nos filmes e não a gente mesmo correndo.

Ah! Um detalhe importante: The Quarry é jogado a partir de uma perspectiva de terceira pessoa. Além disso, eu joguei no modo normal, mas o jogo também apresenta um modo de filme, que desativa certos elementos de jogabilidade. O modo filme não foi de meu interesse, pois gosto justamente de mirar e atirar ou outros elementos que precisa ser rápido, mas está aí para quem desejar ver essa história incrível e sem se preocupar com um jogo rápido demais. O jogo também apresenta multiplayer local e online.

Mecânicas

PS4share

Além dos detalhes citados sobre a jogabilidade, tem uma mecânica que preciso comentar. Ao longo do jogo, podemos explorar os arredores do cenário e cada canto escuro do Acampamento de Verão Hackett’s Quarry. Ok, confesso que muitas vezes eu gostaria de poder explorar ainda mais, para ter mais chances de achar colecionáveis e pistas escondidas. Ainda mais que essas pistas podem revelar um pouco mais sobre a região e seus misteriosos acontecimentos. Além disso, como os próprios personagens acabam falando: precisamos de provas do que aconteceu aqui, caso a polícia não acredite na gente!

E um ponto bastante interessante nessa exploração: ao início de cada capítulo, nós encontramos Eliza. Eliza é uma personagem não jogável, que é uma leitora de tarô muito interessante. Contudo, para ela fazer leituras em seu baralho para a gente, então precisamos encontrar as suas cartas perdidas pelo cenário. Sempre explore o máximo possível, em cada cantinho, para conseguir encontrar as cartas de tarô de Eliza.

Monitores

Aqui estão os nove monitores, como prometido. São os nove personagens jogáveis do jogo! E todos os personagens de The Quarry foram inspirados em artistas reais, então se você achar que um rosto familiar… bom, talvez porque seja familiar mesmo!

Laura Kearney, interpretada por Siobhan Williams - análise de the quarry

Laura Kearney, interpretada por Siobhan Williams

Max Brinly. interpretado por Skyler Gisondo

Max Brinly, interpretado por Skyler Gisondo

Abigail Blyg, interpretada por Ariel Winter

Abigail Blyg, interpretada por Ariel Winter

Dylan Lenivy, interpretado por Dylan Lenivy

Dylan Lenivy, interpretado por Miles Robbins

Análise de The Quarry

Emma Mountebank, interpretado por Halston Sage

Kaitlyn Ka, interpretada por Brenda Song

Kaitlyn Ka, interpretada por Brenda Song

Nicholas Furcillo, interpretado por Evan Evagora

Nicholas Furcillo, interpretado por Evan Evagora

Análise de The Quarry

Ryan Erzahler, interpretado por Justice Smith

Jacob Custos, interpretado por Zach Tinker

Jacob Custos, interpretado por Zach Tinker

Considerações finais sobre The Quarry

The Quarry

Ok, me diverti jogando The Quarry e é bem possível que eu zere o jogo mais vezes, para ver os seus diferentes finais. E não é um jogo muito comprido. Em poucos dias, você já finalizou o jogo também. Entretanto, eu realmente esperava uma jogabilidade melhor para a PlayStation 4.

The Quarry não é um jogo super agitado do começo ao fim, mas se você está procurando algo mais calmo, o jogo é para você! Compensa jogar? Sim! E é válido enfatizar: o jogo acaba sendo um tanto mais calmo ser uma narrativa interativa. Ou seja, você vai sair explorando? Vai sim, mas não tanto quanto um Silent Hill, ou matando tantos monstros como em Resident Evil e Castlevania. Mas ficou um bom suspense: que hora eu preciso fazer tal coisa? E muitas das decisões são rápidas! Cuidado – e bom jogo!

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
The Quarry
Goiana. Arqueóloga, focada em Educação Patrimonial. Redatora. Escritora. Apaixonada pela Cultura Brasileira e pela Cultura Geek. Cosplayer nas horas vagas gótica e gamer. Aqui no Meta Galáxia, colaboro com matérias sobre o universo geek: notícias, entrevistas com cosplayers, listas de filmes e animes, análises de animes e jogos, curiosidades e muito mais!
O suspense interativo tem uma história muito interessante de fato, mas além de não ser tão assustador assim, a jogabilidade poderia ser melhor.analise-de-the-quarry-o-mais-novo-jogo-eletronico-de-suspense-interativo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here