Conheça 5 games indie criados por mulheres

A Normal Lost Phone - games indie criados por mulheres

Conheça 5 games indie criados por mulheres

Ser mulher na indústria de videogames ainda é bem desafiador. Dessa forma, continuamos sempre a trabalhar para diminuir a diferença de gênero! Agora, se faz necessário dar visibilidade games indie (maravilhosos) criados por mulheres! Nós listamos 5 games indie desenvolvidos por mulheres da indústria, que possuem narrativas envolventes, assim como um design lindo e que podem ser bastante sensíveis.

Além de desejarmos ajudar a visibilidade das mulheres no mundo dos games, também queremos dar maior para aqueles que criam suas obras de maneira independente. Afinal de contas, muitas pessoas criam obras incríveis mesmo não fazendo parte de grandes desenvolvedoras!


Pixel Ripped 1989 por Ana Ribeiro

Pixel Ripped 1989

Pixel Ripped 1989 é um jogo de realidade virtual, lançado em 2018. No jogo, você embarca em uma jornada na tela de um videogame clássico, situado na era dos consoles portáteis de 8 bits; siga as aventuras de Dot, uma personagem do jogo que vê seu mundo destruído pelo Cyblin Lord, um vilão capaz de romper o videogame tela e invadir o mundo real. No jogo, o jogador habita Nicola, um estudante de segunda série que deve ajudar Dot a salvar as duas realidades dessa ameaça, enfrentando desafios no mundo 2D retrogaming, enquanto distrai o professor irritadiço e escapa do diretor furioso em seu próprio mundo 3D! Há quem comente pela internet: “é quase um jogo dentro de outro jogo”.

A criadora é Ana Ribeiro, a desenvolvedora pioneira na criação de jogos em realidade virtual no Brasil.

Plataformas: PlayStation 4, Microsoft Windows, Linux, Mac OS.

Unsighted por Studio Pixel Punk

Unsighted - games indie criados por mulheres

Em Unsighted, de 2021, você assume o papel de Alma, uma Autômata que acorda em um mundo destruído após uma guerra. Anima, o recurso que dá vida aos Autômatos, está acabando! Além disso, está transformando os amigos de Alma em máquinas de matar sem capacidade de raciocínio.

Atravesse a cidade de Arcadia antes que a força vital de seus amigos – e sua própria – acabe. O tempo está se esgotando!

O jogo é um metroidvania com combate soulslike desenvolvido por Tiani Pixel e Fernanda Dias, donas do Studio Pixel Punk.

Plataformas: PlayStation 4, Microsoft Windows, Xbox One, Nintendo Switch

A Normal Lost Phone por Accidental Queens

A Normal Lost Phone - games indie criados por mulheres

Esse jogo de 2017 é bem insano! Você deverá explorar o celular perdido de um desconhecido que acabou de encontrar na rua. Você precisa saber a quem pertence o telefone de acordo com os textos, fotos e arquivos. Afinal, parece simples, não é mesmo? Entretanto, há tópicos complicados e sensíveis inseridos nessa jogabilidade intimista.

Desenvolvido por Accidental Queens, um estúdio francês fundado por três mulheres da indústria de jogos. Atualmente, a equipe é composta por Diane Landais, Miryam Houali e Simon Bachelier.

Plataformas: Android, iOS, Microsoft Windows, Linux, Nintendo Switch, Mac OS

Rainy Day por Thais Weiller

Rainy Day

O jogo foi lançado em 2017, e rapidamente conquistou muitas pessoas. Afinal, o jogo encantada com sua sensibilidade na abordagem da depressão. Conforme o portal IGN Brasil:

Rainy Day, de maneira delicada e intimista, apresenta a história de uma pessoa tentando se levantar da cama para ir trabalhar. Por meio das escolhas do jogador, a história se desenrola revelando os diálogos internos cheios de sentimento da personagem.

Rainy Day: jogo brasileiro indie sobre depressão ganha versão em português (ign.com)

A criadora Thais Weiller é game designer, escritora, palestrante e consultora. O seu objetivo é de justamente criar experiências desconfortáveis o suficiente, para então mudar seus preconceitos. Ok, certamente incrível isso!

O jogo está disponível gratuitamente em: Rainy Day by Thaisa (itch.io)

O jogo também está disponível pelo Steam

Before I Forget por 3-Fold Games

Before I Forget por 3-Fold Games

Before I Forget, de 2020, é mais uma obra bastante sensível! Aqui, você entra no mundo de Sunita, uma mulher que vive com Alzheimer precoce. Conforme você explora o ambiente e objetos, mistérios e memórias são desbloqueadas. O intuito do jogo é descobrir o passado de Sunita, para então ajudá-la a se encontrar.

Esse parece ter sido o primeiro jogo desenvolvido pela a 3-Fold Games, de Claire Morwood e Chella Ramanan.

Plataformas: Xbox Series X, Microsoft Windows, Xbox One, Linux, macOS, Nintendo Switch, Mac OS

Em conclusão, esses são os games indie criados por mulheres! Conte para a gente: o que você achou deles?

Confiram mais notícias em nosso portal! O Meta Galáxia possui muito conteúdo sobre games, assim como filmes, séries, animes e mangás!

Goiana. Arqueóloga, focada em Educação Patrimonial. Redatora. Escritora. Apaixonada pela Cultura Brasileira e pela Cultura Geek. Cosplayer nas horas vagas gótica e gamer. Aqui no Meta Galáxia, colaboro com matérias sobre o universo geek: notícias, entrevistas com cosplayers, listas de filmes e animes, análises de animes e jogos, curiosidades e muito mais!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here