Análise de Watch Dogs: Legion

Análise de Watch Dogs: Legion, Ubisoft lança novo game da franquia que leva guerra de hackers para Londres! Tem gameplay também

521

Análise de Watch Dogs: Legion

Análise de Watch Dogs: Legion, novo game da franquia que tenta trazer folego… será que consegue?

Eai minhas amigas e meus amigos aqui vou trazer um Análise de Watch Dogs: Legion, falando um pouco desse game que carrega o peso da franquia.

Cara, Watch Dogs foi um game que fez muito sucesso e trouxe uma ideia muito legal quando foi lançado. Receio que isso tenha se perdido um pouco. Aliás, o game tem em torno de 19 horas de jogo, que vamos conferir seus aspectos abaixo.

Dessa vez o palco para os eventos é a cidade de Londres. O grupo cibernético Dedsec (uma espécie de Anonymous) continua em Legion com a missão de garantir a privacidade aos dados das pessoas de todo o mundo. O começo do game lembra muito 007.

Análise de Watch Dogs: Legion

O futuro é de muita tecnologia na Londres de Watch Dogs. O ano gira em torno de 2030, e você é monitorado praticamente o tempo todo por cameras, sensores e drones, andando na rua, cruzando quarteirões e entrando em estabelecimentos. Tudo que você faz é monitorado e seus dados estão ali também.

Comparando com os Watch Dogs já lançados, Legion é o que mais abre possibilidades de ações e estilos de jogo. É possível realizar missões sem dar um único tiro ou hackear sistema algum, apenas usando habilidades e a lábia. Aliás, vai depender de como você quer jogar e de qual é o seu estilo, e claro, depende do agente que você recrutou.

Recrute certo para vencer

Escolher os agentes com características e habilidades específicas para determinadas missões é um dos pontos fortes de Watch Dogs: Legion. Profissões, especialidades e skills nos ajudam a concluir missões de forma mais efetiva e como vamos atuar nesse mundo aberto. Além disso, cada agente vai trazer uma abordagem diferentes em seguranças, bares, ou até inimigos.

Keep in mind que: escolher o agente (e são muitos) certo pode ser o que definirá se você terminará a missão vivo.

Um detalhe que me incomoda, as sides quests são, em suma maioria, mais interessantes e profundas do que a própria narrativa princiapal. A Ubisoft sempre constróia side quests interessantes para incrementar a história, e isso é bom, mas dessa vez acho que elas ofuscaram o principal.

Análise de Watch Dogs: Legion

Mesmo com uma variadade grande de personagens o game tenta evoluir como seus antecessores, com uma narrativa voltada para a atuação da DedSec e na Sabine. Contudo, acho que o catalizador de tudo é você, o que me traz uma estranheza pois não temos uma personalidade, e sim somos qual agente quisermos.

É estranho, você ao mesmo tempo que tem a liberdade de ser vários personagens com várias habilidades, sente falta de ter uma personalidade decisiva na história.

Gráficos e Áudio

Os gráficos estão bem legais e caprichados em Watch Dogs: Legion. Nada acima da média, mas também não deixando a desejar. Aliás, vale dizer que teremos muitas cores e muitos neons na Londres de 2030. Aliás, vale ressaltar o bom trabalho no character design, gostei!

A cidade é o ponto alto em termos de gráfico e design. Ela recebeu um capricho especial dos desenvolvedores e retrata a capital britânica de maneira muito fiel. Contudo, o que deixa a desejar é quão viva (ou morta, no caso) a cidade é.

Análise de Watch Dogs: Legion

Não adianta você criar uma baita cidade e deixá-la sem pessoas, sem ação, sem emoção.

O áudio e a trilha do game são mais empolgantes do que o restante, o trabalho foi bem feito, como é de praxe em games da Ubisoft, dificilmente eles erram aqui.

Tem alguns errinhos e Bugs

Antes de falar dos bugs, que são muitos, saiba que Ubisoft já vai lançar patchs de correções.

Poxa, são muitos? Sim, mas é esperado de um game tão aberto e com possibilidades tão expansivas. Contudo, esses erros não deixam de ser irritantes.

Pés transpassando o chão, jogo fechando de repente, missão não concluindo, bug no mapa e por aí vai.

Conclusão

Watch Dogs: Legion está aquém de seu predecessor, porém ele é mais rico em possibilidades de abordagem e mecânicas. A narrativa ficou de lado na campanha, mas pode ser compensada com side quests que trazem um conteúdo que por muitas vezes é bastante envolvente.

Para quem já conhece a série e estava aguardando o game, é um prato cheio! Para quem não conhecia mas está aberto a temática, também irá se divertir. Contudo, os que são mais criteriosos e procuram games com profundidade, acho que não ficará satisfeito.

Nossa análise foi feita no PC com código de acesso cedido pela Ubisoft.

Veja o início do gameplay de Watch Dogs: Legion no nosso canal do Youtube, aproveite para seguir nosso Instagram e nosso Twitter. Ah, confira também nossa análise de Assassin’s Creed: Valhalla.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here