Pesquisadores pernambucanos fazem mapeamento do mercado editorial de quadrinhos independentes no Brasil

Por meio de um questionário destinado aos autores independentes, pesquisadores do Mestrado em Indústrias Criativas da Universidade Católica de Pernambuco buscam mapear e compreender as formas de produção e divulgação dos quadrinhos autorais brasileiros.

108
Capa da pesquisa “Gestão estratégica no mercado independente de HQs” (Arte: Fernando Henrique Athayde). 

A produção de quadrinhos independentes no Brasil já se tornou uma realidade de  mercado, que, cada vez mais, ganha força e configura não só um campo de atuação profissional,  como também uma forma de expressão cultural a ser preservada. A partir de tal perspectiva, os  pesquisadores do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Universidade Católica de  Pernambuco (UNICAP), Fernando Athayde e Rodrigo Sérgio Paiva, desenvolvem um estudo com  objetivo de mapear autores e levantar dados sobre essa emergente movimentação cultural no país. 

Alicerçados pelo lançamento da HQ A Saga Do Porco Dourado, primeira do selo de  quadrinhos Elefantes Na Sala (www.elefantenasala.com), criado por Athayde, a dupla de  pesquisadores formulou o que, a princípio, seria uma pesquisa de mercado, mas que se  desdobrou num mapeamento da produção independente brasileira. Por meio de um questionário aplicado através do contato direto com os quadrinistas via redes sociais, os autores da pesquisa conseguiram cobrir o trabalho de cerca de duzentos artistas até o momento, mas a ideia é  expandir esse número ao máximo possível. 

A pesquisa tem a intenção de levantar dados, mas, sobretudo, de criar uma base de  informações sólidas sobre as formas de criação e divulgação dos quadrinhos nacionais, a fim de clarear o caminho para artistas iniciantes e fortalecer os laços entre os profissionais que já atuam no mercado. 

Elefantes na Sala 

O projeto Elefantes na Sala, iniciativa do mestrando Fernando Athayde, é um espaço virtual  dedicado à produção e reflexão da nona arte, através de “um grande abraço virtual, que visa  acolher não só a produção artística própria, mas também formar uma comunidade de pessoas  interessadas em cultura e pensamento” (ATHAYDE, 2020). 

Com uma estética marcada pelo humor satírico e pelo nonsense, a proposta do site é  reunir ensaios, ilustrações e quadrinhos de sua autoria sobre música, criatividade e vivências no  campo das artes, acessíveis gratuitamente para todos os públicos. Em paralelo, uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse busca arrecadar fundos e viabilizar os  processos criativos necessários para fomentar a webpage, cujas doações podem variar entre  cinco e trinta e cinco reais mensais. Trata-se ainda de um desdobramento da pesquisa de pós-graduação proposta por Athayde no Mestrado Profissional em Indústrias Criativas, facultado pela  Universidade Católica de Pernambuco e que busca transcender o portfólio do quadrinista para  mídias físicas e digitais. 

Sua produção, cada vez maior, de conteúdos artísticos, inclui um perfil pessoal no Instagram com mais de dez mil seguidores e uma conta privada na rede social que suscita a distribuição de produtos exclusivos para apoiadores e representantes da imprensa. Tiras  seriadas, stories, sorteios de brindes, insights sobre o processo criativo e vídeos no IGTV são  exemplos de interações com os leitores usadas para promover o consumo de HQs como um  hábito comum e recorrente. 

Dentre as narrativas produzidas, destaca-se A Saga do Porco Dourado, que segue em  andamento como o primeiro lançamento impresso do selo Elefantes na Sala. O livro deve dispor de ilustrações inéditas, bastidores e miniaturas do protagonista esculpidas e pintadas à mão. A  série em análise contou originalmente com trinta tiras publicadas on-line entre 24 de julho e 26  de outubro de 2020, com uma escrita manual e um acabamento digital. Ao expor suas criações,  o autor diz que: 

A primeira foi a Quarentênia, uma série sobre uma Solitária que é forte, independente, versada  em filosofia pós-moderna e vive tendo que expulsar outros vermes do intestino onde ela habita.  Depois, vieram as tirinhas da minha banda instrumental, o Yeti, assim como muitos personagens  saídos do meu círculo social, até que cheguei à meganarrativa chamada A Saga do Porco  Dourado. Nela, eu me coloquei como personagem central que, em busca de um artefato místico  na forma de um porco dourado, se mete numa competição que reúne guerreiros de todo o mundo  no mangue ali atrás do Bompreço da Zona Sul do Recife. (HEROLD, 2020, p. 04). 

Resultados e metas 

Partindo da obra do quadrinista, o estudo de Fernando Athayde e de Rodrigo Paiva considera ainda os tempos atuais marcados pela crise editorial e sanitária acentuada pela Covid-19. Editoras e quadrinistas se viram obrigados a adiarem seus lançamentos sem determinar novas previsões e dependerem ainda mais de outros ofícios para completarem sua renda. A própria  Comic Con Experience, maior evento do gênero na América Latina, precisou transitar para uma  edição integralmente on-line em 2020, que não contou com o tradicional impacto das atividades  ao vivo com quadrinistas nacionais e internacionais. Foram investigados portais dedicados à venda de quadrinhos como Comix Book Shop e Ugrapress, que possuem subpages específicas  para publicações autônomas. 

O estudo sugerido se estendeu para contatos próximos do autor Fernando Athayde e  contou com a divulgação voluntária dos participantes. O empresário Ivan Freitas da Costa, um  dos sócios-fundadores da Comic Con Experience, se propôs a disseminar o formulário no grupo  Artists’ Alley CCXP, que segundo o próprio possui 3 mil membros, em sua grande maioria  artistas. O resultado conta com nomes como Vitor Cafaggi, Rafael Calça, Paulo Crumbim, Magno  Costa e Roberta Cirne. 

A pesquisa conta com a orientação da professora Christianne Falcão e com um referencial teórico focado na gestão de produtos criativos. O material coletado já se converteu no artigo Innovation and Creativity in the Independent Market of Comic Books in Brazil, aceito para apresentação na 12ª Conferência Internacional de Fatores Humanos Aplicados e  Ergonomia (AHFE 2021), a ser realizada on-line no Sheraton Times Square, Manhattan, New  York, 25 a 29 de julho de 2021. 

A meta agora é expandir a divulgação do questionário, o que deve incluir sua aplicação  nos próximos eventos nacionais de histórias em quadrinhos. Os dados colhidos deverão ser  divulgados em novos artigos, contemplados em periódicos da área de comunicação. O  questionário está disponível neste link

Arte criada para a pesquisa “Gestão estratégica no mercado independente de HQs” (Arte: Fernando Henrique  Athayde).

Sobre os pesquisadores

Fernando Athayde (@athaydeaf) é músico e quadrinista. Lançou o projeto Elefantes na Sala com o objetivo de divulgar e financiar sua produção. O site, que busca financiamento coletivo,  traz quadrinhos e textos sobre as dificuldade de sobreviver de quadrinhos no Brasil, sempre com  bom humor. É aluno do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Universidade Católica  de Pernambuco (UNICAP), onde desenvolve pesquisas focadas em seu portfólio. 

Rodrigo Paiva (@roderix2) é publicitário, autor de artigos e da monografia Panther is the New  Black: Representação e Cultura na Comunicação do Filme Pantera Negra, lançada como livro  físico e digital na XII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco (2019). É aluno do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), onde  desenvolve uma pesquisa de mercado focada na Mauricio de Sousa Produções.

Confira outras notícias aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

1 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here