Parks And Recreation: Vale a pena assistir a série?

Ficha da série
Nome: Parks And RecreationAno: 2009
Duração: 7 TemporadasCriador: Greg Daniels e Michael Schur
Emissora Original: NBCGênero: Comédia, Sitcon, pseudodocumentário.
Onde assistir?
– Amazon Prime

Sitcons num geral costumam ter um padrão em sua estrutura. Normalmente, sobrevivem das especificidades de seus personagens ou de alguma premissa interessante. Há poucas coisas diferentes, inovadoras por aí, mas isso não é sinal de ruindade, é tudo uma questão de abordagem. Parks and Recreation se inspira muito na abordagem de The Office, mas é capaz de assumir suas próprias características, assim como superar sua (quase) série-mãe.

Se você não sabe se deve ou não assumir 7 temporadas de Parks and Recreation, irei dissecar a estrutura, o tipo de humor, os personagens e tudo mais que você precisa pra decidir se assiste ou não a série. Claro, havera leves spoilers, mas em sitcons eles não são tão relevantes. Mesmo assim, evitarei ao máximo.


História

Parks and Recreation conta a história de Leslie Knope, vice-diretora do departamentos de parques da minúscula cidade de Pawnee, Indiana. A história conta com o cotiano do departamento e seus funcionários. Além disso, frequentemente a história aborda problemas que envolvem toda a cidade e até o estado de Indiana, EUA. De maneira bem resumida, a estrutura da série lembra bastante The Office, pois, no fim, o departamento também é um escritório. Como é comum neste tipo de série, vamos acompanhando os personagens evoluindo e a estrutura do departamento mudando.

O humor é de tiradas e sacadas rápidas, carregadas de ironias e críticas ácidas – principalmente se aproveitando do fato de ser um escritório do governo. Mas, irei abordar essa questão quando for falar de cada personagem da série. Ao fim, farei uma breve análise das 7 temporadas quando você já estiver mais bem habituado ao seu contexto.

Personagens

Quantos aos personagens, a série possui um extenso elenco. Há os protagonistas, que são muitos, e há uma infinidade de personagens secundários interessantes. Irei falar somente daqueles que em algum momento foram creditados como estrelas da série. Há um adendo a se fazer aqui: a série sofre mais mudanças do que o comum em seu elenco, o que ajuda a manter o ar de novidades, mas personagens acabam indo e vindo. Portanto, se você é daqueles que se apega demais a um personagem, tome cuidado, pois ele pode sair. Caso queira saber quem vai e quem chega, contarei isso ao falar dos personagens, mas deixarei um aviso de spoiler, caso não queira saber.

Leslie Knope/Amy Poehler

Leslie é a protagonista de Parks and Recreation. A personagem é uma funcionária pública excepcional, extremamente focada em fazer seu trabalho da melhor maneira possível. Ela é uma mulher de personalidade forte, insistente e positiva ao extremo. Leslie sempre tenta atingir seu objetivo e este objetivo costuma ser uma causa nobre. Claro, se trata de uma série de comédia, então sua personalidade acaba a colocando em meio a situações complicadas. Seu otimismo a leva a fazer promessas que talvez não seja capaz de cumprir; muitas vezes, a personagem acaba esbarrando na burocracia governamental; entre outras coisas.

Como líder nata, Leslie acaba comandando o departamento de Parques de Pawne não só por seu cargo, mas também por ter conquistado o respeito de seus subordinados. Eles acreditam que, sob seu comando, realmente são capazes de atingir até mesmo objetivos vistos como impossíveis. As vezes, claro, a personagem soa arrogante e seu otimismo se mistura e confunde com teimosia. Não há muita evolução na personagem – em personalidade -, sendo ela o centro que mantém os demais personagens juntos na maior parte do tempo.

Ron Swanson/Nick Offerman

Sabe aquele personagem macho, mas bem macho? O esteriótipo do cabra com camiseta xadrez cortando lenha com um machado do seu próprio tamanho, com seu bigode de um metro enquanto carregada uma costela de um animal nas costas caçado com os próprios dentes? Este é Ron, chefe do Departamento de Parques. Ron é o superior de Leslie e, em muitos momentos, seu mentor. Só digo uma coisa, Nick Offerman é incrível ao longo das sete temporadas da série e passa bem este esteriótipo que mencionei, mas sem jamais atingir o nível de escrotisse que você possa imaginar através desta descrição.

Ron evolui pouco como personagem, até mesmo em seu status de vida, mas sua personalidade é o suficiente para gerar muitas piadas ao longo das temporadas. Além disso, sua relação com Leslie evolui e é extremamente bem abordada, principalmente por se tratar de personagens antagônicos. Inclusive, lembra muito a relação de Pam e Micheal em The Office.

April Ludgate/Aubrey Plaza

A cara de nojo que você vê na foto de April resume bem a personagem. A estagiária do Departamento de Parques odeia tudo e todos. Por ela, o mundo pegaria fogo, mas claro que tudo isso é porque a série queria retratar a rebeldia jovem na época através da personagem. Até por ser a personagem mais nova, April evolui bastante, tendo inclusive crises sobre estar deixando de ser si mesma por abandonar um pouco aquela rebeldia inicial da série. Talvez seja a personagem mais interessante de acompanhar a evolução, principalmente por retratar bem a importância de se ter uma figura inspiracionista em seu vida, que é Leslie.

Ann Perkins!!!/Rashida Jones (spoilers)

Ann Perkins!!! A enfermeira é o ponto de partida da série, procurando o Departamento municipal para resolver o problema de uma cratera que fica bem na frente de sua casa. Ann Perkins!!! acaba construindo uma amizade bem forte com a protagonista e consequentemente se aproxima bastante do plot central da série. A personagem em determinado momento fica sem função, o que a torna um pouco repetitiva em certo ponto da história, repetindo plots sem sair do lugar. Na sexta temporada, Ann acaba deixando a série, então caso se apegue muito por ela, esteja preparado (a).

É difícil definir a personalidade da personagem, pois ela não segue muito um esteriótipo, sendo mais pé no chão que os demais. No fim, ela acaba sendo um personagem comum sendo colocado em meio a um bando de pirados e suas situações loucas, se aproximando bastante das reações que nós teríamos no lugar dela.

Tom Haverford/Aziz Ansari

Tom é o personagem ‘descolado’ da série, ou aquele que tenta ser. Cheio de costumes e manias, Tom é o “afeminado”, aquele que gosta de cultura pop, de fazer compras, de produtos chiques, etc. É mais um esteriótipo bem comum, como Raj em The big Bang Theory. Com a mente empreendedora, o personagem investe em muitos negócios ao longo da série e toda sua trajetória de amadurecimento envolve essas tentativas. Assim como Raj, Tom tem dificuldades de encontrar um bom relacionamento devido a sua fragilidade emocional. Egoísta, o personagem pode ser bastante antipático em muitas situações, mas, assim como os demais, respeita bastante Leslie.

Mark Brendanawicz/Paul Schneider (Spoilers)

Mark é um personagem um pouco complicado de escrever por um motivo bem simples: ele não dura muito. Desculpa o spoiler, mas vemos pouco dele, infelizmente, pois particularmente eu o considerava bom. A princípio, assim como Ann Perkins!!! Mark é só alguém um pouco mais sensato em meio a muitos loucos. Ponto de equilíbrio em meio aos demais, o personagem pode representar muitas vezes o telespectador com suas reações, e até mesmo se metendo nas confusões que os demais o colocam. Talvez por ser alguém difícil de gerar conteúdo próprio, o personagem tenha sido retirado da série, o que dificultou um pouco ele criar sua própria identidade.

Andy Dwyer/Chris Pratt

Sim, eu sei que você conhece está imagem de cima. Talvez, tenha tido curiosidade sobre a série só por causa dela e quer saber se vale a pena ver Parks and Recreation. Pois bem, é uma cena rápida, mas que representa bem a personalidade de Andy, o namorado relaxado e escroto de Ann Perkins!!!. Sim, ao terminar a série, você pode gostar de Andy, mas, no início, o personagem é terrível, um grande bebê que não sabe fazer nada sozinho. Não dá nem pra compará-lo a um adolescente, pois alguém de doze anos é mais maduro.

Agora que já meti o pau no personagem, posso te dizer que isso torna sua evolução, assim como a de April, interessante de se observar. O caminho que Andy percorre ao longo das sete temporadas é bem trabalhado. Claro, o sucesso que Chris Pratt atingiu em sua carreira cinematográfica também o fez ter mais espaço nas últimas temporadas, favorecendo seu desenvolvimento.

Ben Wayatt e Chris Tragger / Adam Scott e Rob Lowe (Spoilers)

Este é um spoiler pequeno, pois se tratam de personagens que entram na história e não que saem, mas deixei o aviso mesmo assim. Por entrarem relativamente cedo, Chris e Ben participam da maior parte da série e deixam suas marcas. Ben é um ex-prefeito que fracassou em seu mandado e desde então anda em dupla com Chris de cidade em cidade assumindo uma espécie de intervenção para cidades que estão a beira do colapso. Não entendo bem o cargo dos dois, pois isso não ocorre no Brasil, mas é o de menos.

Ben, apesar da autoridade de seu cargo inicial, é um nerd bastante cético, aquele personagem chatão, preso, que tem dificuldade de socializar. Claro que, assim como todo o resto, ele vai melhorando isso com o tempo. Já Chris é LITERALMENTE o melhor personagem da série. Com sua positividade LITERALMENTE maior que a de Leslie, o personagem leva tudo na boa. Além disso, é um atleta que tenta levar a vida mais saudável possível. Basicamente Chris é um personagem de apoio na maior parte do tempo, sendo usado para piadas pontuais. Porém, ganha seu desenvolvimento aqui e ali.

Donna e Jerry

Chegando ao final dos protagonistas – sim, há muitos outros personagens – temos a dupla de secundários inicialmente, mas que ganham seu espaço. Donna é uma mulher vaidosa, séria e reclusa, mas de personalidade forte. Demora um pouco pra que ela ganhe algum desenvolvimento, mas basicamente é isso. Já Garry é o bobo da corte do Departamento. Atrapalhado, o personagem é o gordinho que sofre bullying, peida e arrota, além de ser enganado com comida, mas sempre está de bom humor e com boa intenção, mesmo sendo destratado a todo o momento. Ambos são utilizados para piadas pontuais, principalmente Terry.

Parks and Recreation – Análise da série

Bom, agora que você já conheceu a estrutura e os personagens, é o hora de receber a opinião de alguém que já viu, certo? Bem, se quiser tirar sua própria conclusão, pare aqui e assista, mas se ainda estiver em duvida, talvez este seja aquele empurrãozinho pra você decidir. Vamos lá.

Parks and Recreation inicia com uma missão bem complicada, que é a de se diferenciar de The Office. Ainda que utilize elementos de humor parecidos, a série consegue cumprir sua primeira missão, assumindo uma identidade bem própria, mas em um processo não tão simples. Demora pelo menos duas temporadas para a série engrenar, num problema que a própria The Office sofreu. Talvez seja sua estrutura, a relação complicada, as tiradas rápidas, mas algo ocorreu com ambas.

Enfim, a série acerta na maior parte do tempo, principalmente ao utilizar diversos elementos como críticas genéricas, direcionadas ao Estado e não há um partido em específico. Devido a estrutura governamental diferente em uma série sobre o governo, muitas das piadas podem ficar deslocadas para o público brasileiro, o que dificulta uma adesão de nossa parte. Porém, a Política tem seus problemas globais e eles são bem trabalhados, principalmente abordando a dificuldade que uma mulher tem nesse meio, utilizando bem sua protagonista.

Porém, tem problemas…

Naturalmente a série tem seus problemas e um deles talvez seja o malabarismo que o roteiro tem que fazer para manter seu personagens reunidos no mesmo lugar sem deixar de desenvolvê-los. Seguir seu rumo é um processo natural pra qualquer pessoa e a série mantém todos juntos por bastante tempo. inclusive, na última temporada, os produtores parecem notar esse problema e o utilizam a seu favor.

Tom, Ann e Leslie sofrem bastante com a repetição de situações, dando a impressão de estagnação tremenda em diversos momentos. Além disso, como eu mencionei, a serie demora um pouco pra decolar, apesar de eu gostar bastante dos primeiros episódios. O elenco, como em qualquer série de comédia, precisa de alguns episódios para se entrosar, acertar o timing, principalmente m uma série que utiliza muito tiradas rápidas, sem muito tempo pra reagir. Como eu disse, há vários personagens secundários que vira e meche retornam, se algum não te agrada, isso pode virar um problema, pois com certeza ele vai voltar e estragar algum episódio pra você.

Em conclusão

Apesar de ter seus altos e baixos, Parks and Recreation é uma boa sitcon, corajosa e com personagens o suficiente para criar novidades e uma gama de piadas internas. A própria cidade de Pawnee se torna um elemento interessante, quase um personagem da série. Porém, como já mencionei, é uma série difícil de início e aborda elementos um pouco ‘chatos’ para gerar humor, o que pode afastar um determinado público.

Vale a pena ou não?

Se querem uma resposta direta, vou ficar devendo, pois respondo um grande “depende”. Se trata de um estilo de humor bem específico, se você conhece The Office e gosta, provavelmente irá gostar. Modern Family também é uma grande referência. Agora se está acostumado ao estilo mais clássico de sitcon, como Friends, ou Dois Homens e Meio, terá que se adaptar e não é um processo tão simples. Particularmente, terminei com um gostinho de quero mais, mas você leu o suficiente para saber se vale a pena ou não. Um ponto a favor da série é seu final, bastante satisfatório, o que costuma ser uma dificuldade de outras séries.

Se já conhece Leslie e sua turma, diga o que acha da série nos comentários. Se decidir assistir, volte pra dizer se valeu a pena!

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Nota da Série
8.5
Quem quiser saber quem sou, olha para o céu azul...Amante de infinitas coisas, desde animes, games, filmes, séries, música, futebol, literatura...Toda e qualquer uma dessas artes, mas, principalmente, a escrita, que torna minhas palavras imortais igual ao meu tricolor!
Ficha da sérieNome: Parks And RecreationAno: 2009Duração: 7 TemporadasCriador: Greg Daniels e Michael SchurEmissora Original: NBCGênero: Comédia, Sitcon, pseudodocumentário.Onde assistir?– Amazon Prime Sitcons num geral costumam ter um padrão em sua estrutura. Normalmente, sobrevivem das especificidades de seus personagens ou de alguma premissa interessante. Há poucas coisas diferentes, inovadoras por aí, mas...parks-and-recreation-vale-a-pena

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here