A Maldição da Espada Sagrada – One Piece Filme 5

217
Vilão do filme A maldição da espada sagrada
Ficha Técnica
Nome: A Maldição da Espada SagradaDiretor: Kazuhisa Takenôchi
Lançamento: 2004Duração: 1h34min
Cronologia: Antes de Water 7Formação do Bando: Luffy, Zoro, Nami, Usopp, Sanji, Chopper e Nico Robin.

Sobre o que é “A Maldição da Espada Sagrada”?

Luffy e seus companheiros chegaram ao porto da ilha Asuka. Dizem que Shichisei Ken (espada) de sete estrelas, a espada mais poderosa “da Grande Line”, está escondida nessa ilha. Depois que compraram alimentos e voltaram para o navio eles não encontram Zoro que devia estar lá tomando conta do navio. Logo, saíram à procura de Zoro pela ilha, quando encontraram uma menina na costa do lago. Esta é a premissa de “A Maldição da Espada Sagrada”


Há pontos positivos e negativos. Temos mais lados negativos que envolvem o contexto todo que conta com uma série de conveniências exageradas ao último para que a história chegue no seu último ato de maneira mais rápida possível. Desde de o fato deles pararem na ilha exatamente um dia antes da dita “Lua vermelha”, até o fato do vilão ser um amigo de Zoro. Nada disso prejudica mais o filme, porém, do que sua incapacidade de criar expectativa, algo básico para qualquer roteiro.

A premissa de Nami mencionar o “Tesouro” é repetida nos filmes e já é o terceiro em que isso acontece. Além disso temos as ações totalmente sem sentido de Zoro que em momento algum parece perguntar o objetivo do amigo e ataca seu próprio bando sem hesitar. Não consigo realmente imaginar ele agindo dessa maneira. Ainda, Zoro, além de suas atitudes burras, fica meio perdido em meio ao filme, mas surpreende no final. Algo raro de se ver é o roteiro dando a chance de outra pessoa derrotar o vilão final e foi interessante ver isso aqui.

A química de sempre

Outra coisa positiva a se destacar é a química entre Luffy e Usopp, que funcionam maravilhosamente bem juntos sempre e protagonizam os melhores momentos (e únicos) de comédia do filme. Com isso percebe-se que o tom do filme é diferente. Muito mais pesado que o normal, com uma ameaça realmente diferente, mas que perde um pouco do peso com as já mencionadas conveniências a favor dos protagonistas.

Esse tom pesado também reflete na animação, quase todo ambientado a noite o diretor opta por manter um tom sempre escuro e um ar melancólico. Apesar de conter alguns efeitos 3D aqui e ali que tornam algumas cenas meio estranhas. Esse tom funciona bem para compor a ameaça da espada que é um artefato interessante e encaixaria bem no anime, apesar de que precisaria ser melhor introduzido. Toda história fica meio fora de sintonia com o contexto de One Piece por trazer conceitos nunca vistos antes no anime, combinando muito mais com animes como Fairy Tail, por exemplo.

Há algumas referências a uma possível raça demoníaca em Wano e as Akuma no Mi em si talvez tenham seu nome por realmente serem algo demoníaco. Então pode ser que a magia ganhe mais força na história, já que, se o roteiro foi escrito realmente por Oda, da para especular que ele pode ter usado o filme como teste para esse tipo de história. Só que como o filme foi lançado a bastante tempo, talvez ele tenha achado que não funcionou e desistiu dessa ideia.

Voltamos aos defeitos…

Também temos no filme uma outra falha que é a estrutura dele, que funciona mal. Ao longo do longa temos diversas cenas desnecessárias e isso tem como consequência um final corrido. sem emoção ou tempo de aproveitarmos o ato final. Não há qualquer razão, por exemplo, para desenvolver o garoto do Dojo já que ao final ele não teve qualquer participação significativa na conclusão do filme.

As “lutas” finais acabam prejudicas por isso. A maneira com que o bando derrota seus inimigos é ridiculamente fácil e Luffy usando basicamente todos seus golpes em questão de 20 segundos é difícil de engolir. Em suma, o Capitão estava tacando com tudo que tinha sem qualquer estratégia. Algo incomum vindo de Luffy que criou a sua variedade de golpes exatamente pela maneira diferente que eles podem ser aplicados em combate.

A Maldição da Espada sagrada vale a pena?

O filme é chato porque foge ao contexto que costumamos ver em One Piece. Muito mais sério, com um tipo de ameça diferente e com um enredo bem mais elaborado que seus anteriores, mas isso não significa que seja bom. Roteiro bem escrito é aquele que faz sentido com o que veio antes e o tom sério e a magia vista na espada não são nada que já tenhamos visto em One Piece. O filme conta com uma história cheia de conveniência, uma animação que acerta no tom do roteiro, principalmente na luta final, mas um pouco inconsistente. A Espada Mortal é um filme que deve agradar aqueles que buscam algo diferente no mundo de One Piece. Todavia desagrada aqueles que querem algo que realmente pareça com One Piece.

1 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here