Teoria de One Piece: Já houve continentes

O mundo de One Piece pode ter sido composto de continentes antes de uma inundação de proporções bíblicas reduzir todos, exceto meras ilhas.

One Piece

Teoria de One Piece: Já houve continentes

Não é a primeira vez que posto uma teoria relacionada a One Piece, e hoje é sobre a possibilidade de já ter tido continentes. Uma das características mais distintivas do universo de One Piece reside em sua geografia singular. O seu continente exclusivo assume a forma de uma extensa faixa de terra que envolve o globo, conhecida como a Linha Vermelha. O restante do mundo se desdobra como um vasto arquipélago composto inteiramente por ilhas dispersas.

A premissa desse layout tem sido amplamente aceita pelos aficionados, uma vez que se alinha perfeitamente com a temática pirata do mangá. Esse cenário proporcionou o ambiente ideal para as aventuras de Monkey D. Luffy e seus intrépidos Piratas do Chapéu de Palha, permitindo que navegassem em sua embarcação de um destino a outro sem obstáculos. Portanto, havia poucos estímulos para questionar por que o mundo fictício abrigava uma proporção significativamente maior de água em relação ao nosso mundo real.

Entretanto, no capítulo 1089, intitulado “Reféns em Perigo”, emergiu uma possível explicação para a formação da geografia peculiar no mundo de One Piece. Uma reviravolta recente na série ocasionou um aumento considerável de um metro no nível do mar em escala global, um acontecimento de grandes proporções. Ao refletir sobre as circunstâncias desse evento, é plausível que este não seja um incidente isolado, sugerindo que tal fenômeno poderia ter ocorrido em múltiplas ocasiões ao longo da história. Com base na frequência desses eventos, é concebível que o mundo de One Piece tenha enfrentado inundações de magnitude épica. Caso essas águas não tivessem retrocedido, é imaginável que o cenário do mundo fosse drasticamente alterado, com uma expansão significativa de terra além do que os mapas contemporâneos retratam. Essa conjectura poderia até mesmo levar à possibilidade de continentes de dimensões convencionais existindo em paralelo à emblemática Linha Vermelha.

Fã de One Piece, de Eiichiro Oda? Se sim, então confira também em nosso portal:

O mundo de One Piece é pós-apocalíptico?

one-piece-chapter-1089-pages-4-5

As implicações da inundação global tornaram-se evidentes após a devastação de Lulusia. Seis dias após a ilha ser reduzida a um vasto abismo oceânico, uma série de terremotos e o subsequente aumento no nível dos mares abalaram o mundo inteiro. A razão por trás desses eventos permanece envolta em mistério, embora haja suspeitas consideráveis de que estejam de alguma forma conectados ao destino trágico de Lulusia. Vale ressaltar, ademais, que existe a possibilidade de que Lulusia tenha sido submersa devido ao emprego de uma arma ancestral. Essa teoria foi apresentada por Emporio Ivankov dentro da narrativa.

Os entusiastas que elaboraram essa conjectura sugerem que a arma em questão pode ser Urano, a única entre as Armas Antigas cujo paradeiro permanece não confirmado. Tal hipótese encontra apoio na suposição de que a arma desconhecida demanda a Chama Mãe como sua fonte de alimentação, assim como na tentativa do Dr. Vegapunk de recriar a fonte de energia do extinto Reino Antigo. É plausível que uma Arma Antiga necessite ser energizada por uma fonte de poder de eras passadas, ou ao menos algo de natureza análoga.

Se as Armas Antigas e o aumento no nível do mar estiverem de fato interligados, essa interconexão poderia lançar luz sobre a forma como o mundo de One Piece foi moldado. Poderíamos conjecturar que o Reino Antigo utilizou essas armas em repetidas ocasiões a fim de consolidar seu domínio sobre o planeta. Inevitavelmente, tal uso excessivo dessas armas teria contribuído para o gradual aumento dos níveis marinhos, até o ponto em que continentes inteiros poderiam ser submersos. O aumento gradual no nível das águas pode ter parecido sob controle, até que a indiscriminada utilização das Armas Antigas potencialmente levou a uma situação incontrolável. Alternativamente, podemos especular que a responsabilidade pela submersão global recai sobre o Governo Mundial.

É possível que os 20 reinos fundadores tenham obtido controle sobre a Arma Antiga e a empregado para erradicar regiões do mundo associadas ao já extinto Reino Antigo, que se estendia praticamente por todos os lugares. À medida que o nível das águas aumentava, esse processo poderia ter continuado até que os remanescentes do Reino Antigo fossem submergidos. Como meio de encobrir seus próprios equívocos, é concebível que o Governo Mundial tenha apagado registros do período anterior à fundação, o chamado “Século do Vazio”.

O que provaria que One Piece tinha continentes?


Diversas abordagens podem ser empregadas para corroborar ou contradizer a suposição de que o mundo de One Piece já abrigou mais extensões de terra. Uma via mais direta de comprovação repousaria na exploração das profundezas oceânicas por meio de submarinos. Ao conduzir essa investigação, seria possível desvelar elementos que normalmente se encontrariam acima do nível das águas, como cidades, florestas e outros marcos geográficos. Tais descobertas evidenciariam os lugares outrora presentes, que lamentavelmente sucumbiram devido ao emprego indiscriminado da Arma Antiga. Naturalmente, uma explicação se faz necessária para a ausência de tais indícios de antigas terras nas visualizações submarinas até o momento.

Essa carência pode estar relacionada às limitadas incursões submarinas na narrativa de One Piece. Caso a trama houvesse proporcionado mais oportunidades para que os personagens explorassem essas profundidades, a possibilidade de encontrar vestígios seria incrementada. Vale destacar a expedição dos Piratas do Chapéu de Palha à Ilha dos Tritões, na qual a tripulação adentrou 10.000 metros abaixo da superfície marítima para atingir o destino. Todo o trajeto pareceu seguir um padrão característico de ambientes submarinos.

Não obstante, 10.000 metros constituem uma distância considerável; mesmo considerando a utilização reiterada da Arma Antiga, esse fator por si só não deveria ser suficiente para submergir o mundo em tal medida. Poderíamos conjecturar que a Ilha dos Tritões e os arredores já possam ter permanecido submersos desde os primórdios, enquanto os antigos continentes residiriam em algum ponto intermediário entre essa localização e a atual superfície. O Capítulo 1086, intitulado “Os Cinco Anciãos”, apresenta uma menção de St. Ethan Baron V. Nusjuro acerca de um teste da Chama Mãe em um alvo terrestre, como uma floresta.

Isso pode insinuar que o mecanismo de disparo da Arma Antiga pode ser regulado para evitar a destruição completa de uma ilha. Também é possível interpretar que o lançamento da arma não resulta instantaneamente no aumento do nível do mar, mas sim que o afundamento de uma ilha é necessário para tal consequência. Nusjuro pode ter sugerido a realização de um teste em uma floresta para mitigar o impacto sobre o nível das águas, evitando que este se eleve além do necessário.

Como os continentes submersos mudariam One Piece

O fato de grande parte do mundo de One Piece ter sido submersa no passado carregaria consigo significados profundos sobre o que aquela realidade foi e sobre o rumo que está trilhando. A ruína da civilização pelas mãos da arma ancestral pode ser reinterpretada como uma alegoria sobre os equívocos e excessos da humanidade. Essa narrativa poderia se tornar um ensinamento para as gerações vindouras, servindo como inspiração para que busquem aprimoramento, caso o Governo Mundial estivesse disposto a reconhecer suas falhas.

Além disso, tal cenário estabeleceria as apostas cruciais para o desfecho final de One Piece. Nesse ponto, todos – ou ao menos os leitores – estariam conscientes dos limites aos quais o Governo Mundial chegaria para manter sua influência sobre o mundo. Há a possibilidade de que até tentassem afundar as ilhas remanescentes abaixo da Linha Vermelha, numa tentativa de replicar uma narrativa similar ao dilúvio de Gênesis. A responsabilidade de impedir o Governo Mundial de empregar sua Arma Antiga e prevenir essa catástrofe apocalíptica recairia sobre os ombros de Luffy e seus aliados. Independentemente do desfecho, a ameaça eminente de inundações deve ser tratada com seriedade. Seja ou não houve continentes no passado, é extremamente provável que o Governo Mundial possua um artefato capaz de elevar o nível do mar. Em um mundo majoritariamente composto por ilhas, estas seriam impotentes para resistir à ação do Governo Mundial.

Por outro lado, a derrota do Governo Mundial poderia abrir caminho para uma maneira de reverter o cataclismo das inundações. O desfecho da série poderia envolver os Piratas do Chapéu de Palha e seus aliados descobrindo um método para reduzir novamente o nível do mar, restaurando o mundo de One Piece à condição prévia. Os continentes outrora submersos emergiriam como novas fronteiras para as explorações dos Chapéus de Palha. Essas vastas massas de terra ressurgidas proporcionariam à tripulação do Thousand Sunny um panorama de aventuras mais abundantes do que jamais poderiam ter imaginado.

Austra Caroline
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here