A Praia – Resenha

442

Ano: 2000
Título Original: The Beach
Dirigido por: Danny Boyle
Avaliação: ★★★★☆ (Ótimo)

Em A Praia, Richard (Leonardo Dicaprio) é um típico mochileiro, que gosta de viajar sozinho em busca de novos lugares, aventuras e de conhecer pessoas. Uma noite, em um hotel em Bangkok, ele conhece um cara aparentemente maluco que lhe conta sobre uma praia secreta, a mais bonita do mundo com a paisagem mais bela do universo. No dia seguinte, o jovem aventureiro, após escutar alguns barulhos no quarto de seu mais novo (e pirado) colega, entra no aposento e o vê morto, cheio de sangue. De posse do mapa desenhado a mão da tão citada praia, Richard resolve, junto com um casal que ele também conheceu no hotel, ir atrás desse misterioso lugar. E quando o trio finalmente chega, uma grande surpresa os aguarda.

AVISO IMPORTANTE: SE VOCÊ NÃO ASSISTIU ESSE FILME, PARE A LEITURA DESSA RESENHA POR AQUI, ASSISTA E RETORNE. O PONTO ALTO DA TRAMA É EXATAMENTE O MISTÉRIO POR DETRÁS DA PRAIA E O QUE EXISTE NELA, E SABER ANTECIPADAMENTE O QUE VAI ACONTECER, IRÁ LHE TIRAR TODO O PRAZER DESSA INCRÍVEL OBRA.

Esse é realmente um filme que surpreende, do início ao fim. Cada personagem, paisagem e acontecimento do roteiro vai enriquecendo o mistério, assim como uma boa viagem a um lugar desconhecido te faz sentir a mesma sensação. A Praia é um daqueles filmes que conseguem te puxar para dentro da trama e em determinados momentos, é como se você estivesse viajando (com aquela sensação e vontade de chegar logo).

Começando pelo personagem principal, Richard é um jovem como qualquer outro, e isso fica claro quanto a seus pensamentos (muito deles, quando da narrativa, são belas frases com um significado enorme), desejos (muitas vezes contraditórios e carnais) e seus erros (é até difícil aceitar alguns deles). Tudo isso traz uma realidade enorme para o longa e vamos concordar que a atuação de DiCaprio está sensacional (dava para ver o incrível ator que ele se tornaria).

Os cenários do longa são de tirar o fôlego (vai me dizer que não sentiu vontade de ir até uma praia e aproveitar com outros olhos esse momento?). Toda a parte interna da selva da ilha, o mar e a tão famosa praia são sensacionais e trazem e traduzem todos os sentimentos que os personagens mostram no filme, fazendo tudo ficar ainda mais real.

A sociedade criada naquele local também nos faz refletir (e boa parte do filme foca nisso) sobre um outro tipo de civilização, e se seria possível viver daquela forma. A parte boa, claro, viver na selva, sem as obrigações de dinheiro, trabalho, política, sem acesso ao mundo externo, de início demonstra ser uma boa forma de vida. Mas quando os problemas surgem (como quando alguém fica doente, ou quando precisa de cuidados), a natureza humana aparece e em algumas cenas (como no abandono de pessoas para morrerem longe da vista de todos) isso evoca uma sensação ruim e um certo tipo de tristeza assim como expõe a verdade sobre o ser humano em alguns casos (afinal, não é isso o que a sociedade faz? Afasta os moribundos, pobres, misérias e desgraças para longe de suas confortáveis casas e cidades?).

A Praia é um filme sobre viagens, mas principalmente sobre o ser humano e a forma como ele se relaciona com o ambiente e com a sociedade ao seu redor. É incrível a sensação de bem estar que o longa traz à tona quando os personagens chegam na tão cobiçada praia e começam a viver naquela sociedade. Em contrapartida, o filme também é cheio de suspense, aventura e drama quando se trata das decisões, percepções e escolhas dos personagens, sem nunca perder o elemento surpresa (nesse filme, nada é constante, garanto).

Pegue sua mochila, seu protetor solar, óculos escuros e venha viajar nessa grande obra.

Análise Crítica
Data
Título Original
A Praia
Nota do Autor
41star1star1star1stargray
ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
A Praia
Trabalha com contabilidade a mais de 10 anos. No tempo livre, é escritor e publicou as obras Todas as Estrelas e a Última Estação (junto com seu primo Diego Betioli). Gosta muito de escrever e acredita que a arte pode melhorar o mundo e a vida das pessoas. É também um grande fã de Basket, principalmente da NBA e tem como hobby jogar esse esporte junto com os amigos. Fanático também pelos X-Men, não perde a oportunidade de sempre ter uma HQ dos heróis mutantes na mão. Contribui no Meta Galáxia nos assuntos Filmes e Quadrinhos, principalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here