M8 – Quando a Morte Socorre a Vida – Resenha

M8 - Quando a Morte Socorre a Vida, exibe os diversos conflitos sociais em uma cidade grande, com discussões sobre necropolítica, racismo e espiritualidade.

149
Ano: 2020
Título Original: M8 – Quando a Morte Socorre a Vida
Dirigido por: Jeferson De

Lançado em dezembro de 2020, mas distribuído agora pela Netflix, M8 – Quando a Morte Socorre a Vida chegou para trazer à tona novamente questões mais profundas sobre sociedade, racismo e espiritualidade. M8 ganhou recentemente o prêmio de melhor filme no Troféu APCA (2021). O filme conta com participações de: Juan Paiva, Mariana Nunes, Raphael Logam, Giulia Gayoso, Ailton Graça, João Acaibe, Zezé Motta, Dhu Moraes e participação especial de Lázaro Ramos.

RESUMO

M8 mostra a narrativa de Maurício (Juan Paiva), um jovem negro e periférico que passa a estudar em uma renomada Universidade Federal de Medicina. Logo nos seus primeiros dias de aula, Maurício já lida com as diferenças de realidade, além de seus conflitos e ligações com seu lado espiritual. Em sua primeira aula de anatomia, ele se depara com o cadáver de um homem com a identificação de M-8 (Raphael Logam). A partir daí ele começa a ter uma ligação mais forte com o corpo.

Durante o filme, para além de sua mãe Cida (Mariana Nunes), Maurício passa a se envolver com algumas pessoas que lutam por causas sociais (mulheres que têm seus filhos desaparecidos) e também com seus colegas de classe. Tudo passa a girar em torno de como a sociedade lida com as pessoas pretas e quais são as suas prioridades.

TRAMA

Logo de início o longa de M8 já passa a evidenciar as grandes diferenças de uma vida e experiência de pessoas periféricas para com pessoas com maiores condições de vida. Maurício passa a ver isso com seus colegas de classe e com as diferentes relações que passa a ter com ele. Sua mãe tem um papel fundamental para compor a construção deste personagem. Cida é uma técnica de enfermagem que sempre lutou para dar o melhor para o seu filho, sendo mãe solo, preta e periférica, ela dá muita referência para Maurício.

Para além destas coisas, o filme também passa a relatar a complexidade de como são os jogos políticos e sociais para com as pessoas pretas. E indo mais além, Maurício também passa a lidar com seu lado espiritual, vendo o espírito M-8 e tentando entender qual seu papel ali naquele local. M8 trata de forma muito intensa e bem emocionante (com toda a carga dramática) essas relações entre mãe e filho e também sobre a sociedade x racismo.

PERSONAGENS

Em M8, Maurício cumpre um papel de exemplificar um jovem negro cheio de conflitos internos e ainda tendo que lidar com todas as adversidades do seu dia. Além disso, ele é um personagem cheio de complexidade por ainda carregar além disso, alguns traços de suas ligações espirituais e ancestrais, fazendo ligação com o M-8 e o paciente de sua mãe. Cida também tem um papel de suma importância para exemplificar a força e garra de muitas mães na mesma situação para criarem seus filhos sozinha com pequenas condições e oportunidades. Um dos diálogos entre ela e Maurício possui um poder muito grande para entender essa relação e sua representatividade como uma mulher negra para a trama.

Os personagens que aparecem mais na Universidade trazem a disparidade de realidade para com Maurício. Seus colegas de classe tendo muito mais condições financeiras passam a ter um choque de realidade ao entender só uma parte da vida do jovem, principalmente Suzana (Giulia Gayoso), com quem Maurício passa a ter uma proximidade maior.

TRILHA

Um dos grandes pontos positivos do longa de M8 é a composição das trilhas, trazendo músicas muito mais próximas das realidades periféricas, tanto pelo o que toca, quanto pelo conteúdo das letras. Uma das principais referências a isso é a utilização de composições do rapper Rincon Sapiência.

CONSIDERAÇÕES

M8 – Quando a Morte Socorre a Vida traz um final cheio de interpretações, mas com muito simbolismo para toda situação. Principalmente pelas duas cenas finais que trazem uma carga dramática e signos que apresentam que a experiência apresentada vai muito mais além daquele filme. Apesar de ter uma grande importância e temas profundos, por vezes M8 parece passar muito rápido e raso por eles, a fim de continuar a trajetória da narrativa, mas ao fim traz uma mensagem imensa.

Siga o Meta nas redes sociais e clique aqui para mais resenhas sobre filmes.

Análise Crítica
Data
Título Original
M8 - Quando a Morte Socorre a Vida
Nota do Autor
41star1star1star1stargray

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here