Tudo Bem (curta-metragem) – Resenha

Um flerte antes da quarentena em meio aos diversos pensamentos turbulentos logo após o agravamento da crise é o que traz o curta-metragem 'Tudo Bem'

87

Neste meio de setembro em meio ao momento em que esta resenha é escrita, foi lançado o curta-metragem “Tudo Bem”. A obra conta com a criação e direção de Caio César pode ser assistido no Youtube. Evidentemente, pelo momento em que foi gravado e lançado, o curta rodou durante a quarentena do COVID-19, seguindo o Protocolo de Segurança e Saúde no Trabalho do Audiovisual para Retomada Gradual das Atividades no Âmbito da Pandemia.

A trama do curta Tudo Bem mostra a relação entre dois jovens, Hugo (Daniel Rangel) e Dandara (Heslaine Vieira). Os dois se conhecem um pouco antes do agravamento da pandemia do coronavírus e da quarentena. Já acontecendo certo contato e clima, devido à gravidade do clima os dois acabam por se afastarem, tendo dificuldade de se encontrarem novamente. Ao mesmo tempo que isso acontece, Hugo fica apreensivo com as consequências que a pandemia traz para a sua vida e com a ansiedade tomando conta se ele irá ver Dandara novamente ou não. O elenco conta também com as participações de André Luiz Frambach e Pedro Ottoni.

O curta consegue trazer com muita realidade os momentos difíceis em que passamos por consequência da pandemia. Desde lidar com ansiedade, lidar com o tédio, como serão agora nossas relações, como podemos lidar com a distância e o contato com amigos e familiares e a segurança de nossas vidas profissionais. Ainda junto a isso, para complementar e deixar tudo mais palpável e real, o diálogo entre os dois jovens é muito convincente e visceral.

Durante o dia a dia de Hugo somos também contemplados com diversas referências atuais da cultura pop da internet, tais como o personagem Marcelinho (criação do Alta Cúpula) e a série The Office. Sem contar as referências antigas, como o jogo Pro Evolution Soccer da Konami. Os momentos, principalmente em silêncio, que Hugo vive traz uma carga de sentimentos que não precisa nem um pouco de falas para entendermos o que se passa e termos empatia pelo o que ele passa.

Mesmo sem um curta-metragem, a obra consegue nos deixar bem próximo e nos sentirmos em cada cena em que se é mostrada. Mesmo sendo tudo mais simples, cada corte e cenário deixa tudo muito mais real. O curta Tudo Bem foi selecionado no edital Cultura Presente nas Redes da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro e financiado pelo Fundo Estadual de Cultura.

Siga o Meta nas redes sociais e veja também outras resenhas sobre curtas e longas.

Análise Crítica
Data
Título Original
Tudo Bem
Nota do Autor
51star1star1star1star1star

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here