Rei de Lata (HQ) – resenha

Em um mundo pós-guerra, crianças com superpoderes têm de lidar com adultos que as odeiam.

Ano Publicação Original: 2018
Título Original: Rei de Lata
Roteiro: Jeff – Panda de Capa
Ilustração: Jeff – Panda de Capa
Selo: Independente

Hoje falaremos sobre uma HQ que tem conquistado certo público dentro da internet, e o mais interessante de tudo, é que ela é feita por um brasileiro. Contaremos hoje sobre Rei de Lata. A obra é escrita e ilustrada pelo mineiro Jeff (Panda de capa). Até o momento em que essa resenha é escrita, a HQ conta com 31 capítulos. A HQ pode ser acompanhada gratuitamente pela plataforma Tapas.

RESUMO

Rei de Lata nos apresenta um universo onde há várias guerras presentes, uma delas aconteceu entre duas grandes nações, Vênus e Marte. Em um desses confrontos, Vênus desenvolveu uma arma biológica que destrói o organismo de quem for atingido em meses. Sendo atingido por isso, Marte se rendeu à guerra, mas as substâncias da arma se alastraram pelo ar, causando a destruição de diversas outras pessoas.


Porém, o que não se esperava é que todas as crianças nascidas após aquele incidente, tinham alta propensão a desenvolver algum tipo de anormalidade, manifestando então algum tipo de poder, além de ser imune às substâncias tóxicas resultantes da Guerra. Por esse motivo, as crianças passam a serem abandonadas, temidas e por vezes odiadas pelos adultos. A partir daí começa uma trama cheia de luta pela sobrevivência em um caos imenso que ficou o país.

TRAMA

O enredo em si de Rei de Lata é de fato muito interessante e intrigante, ainda mais pela forma como as crianças têm de lidar com todas as adversidades e suas próprias existências e autoconhecimento. Todo o cenário, universo, relações entre os personagens e motivações prendem muito a trama, dando muito mais motivação e curiosidade sobre a continuação de cada ação. De fato Rei de Lata possui um ótimo plot, e mesmo para uma HQ que envolve crianças, a violência, suspense e terror é muito presente. Isso deixa o clima da leitura muito mais denso.

PERSONAGENS

Esse é um dos principais fatores que fazem com que o leitor se interesse e curta muito mais Rei de Lata. Com inúmeros personagens, mais intrigantes, singulares e peculiares que outros, Jeff consegue construir um universo muito bom entre eles. Não só por seus poderes, mas também pela história de cada um e de como chegaram até ali, como se reuniram, quais são seus propósitos e o porquê fazem aquilo. Rei de Lata consegue fazer com que você torça e acompanhe diversos personagens, mesmo com pensamentos distintos. As motivações construídas convencem de fato e fazem entender o porquê daqueles caminhos tomados.

CONSIDERAÇÕES

A cada capítulo passado, a trama de Rei de Lata deixa mais uma expectativa. Para os próximos capítulos, os conflitos parecem aumentar mais e mais, cumprindo (mesmo que rápido) a “norma” de crescimento de personagens e seus poderes. Pelas lutas e relações entre os personagens ainda é difícil de saber para onde caminha (lembrando que esta resenha é escrita até o capítulo 31). Tudo é possível acontecer, pela forma excelente e peculiar como foi escrita. Seria realmente interessante se ao final de tudo, algum estúdio se interessasse e animasse a obra também.

Siga o Meta nas redes sociais e clique aqui para mais resenhas sobre HQ’s.

Análise Crítica
Data
Título Original
Rei de Lata
Nota do Autor
51star1star1star1star1star
ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Rei de Lata
A trama e ilustração são muito bem construídas. O enredo prende e faz com que queira cada vez mais capítulos.rei-de-lata-hq-resenha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here