Sandman Vol. 2: Casa de Bonecas – Resenha

93
Ano: 1989
Título Original: Sandman 9-16
Roteiro: Neil Gaiman
Desenho: Sam Kieth, Mike Dringenberg, Malcom Jones III, Chris Bachallo, Michael Zulli, Steve Parkhouse
Avaliação: ★★★★★ (Excelente)

Em Sandman Vol. 2: Casa de Bonecas, após fazer um recenseamento no mundo dos sonhos, Sandman descobre que 4 criaturas poderosas e terríveis simplesmente sumiram de seu reino, cabendo a ele agora encontra-las, ao mesmo tempo em que tenta lidar com um vórtice, um evento raro no mundo dos sonhos que pode simplesmente acabar com todo o Sonhar. Paralelo a tudo isso, Rose Walker, uma simples garota começa a ter mudanças repentinas em sua vida, sem saber que está totalmente ligada aos eventos do mundo de Sandman e ainda mais com seu irmão: Desejo.

A saga de Sandman continua, e dessa vez, em um grande thriller, principalmente no que tange à saga de Corintio, uma das criaturas de pesadelo que fugiram do Sonhar para o plano terrestre e que, convenhamos, dá uma sensação de medo tremenda.

É muito legal ver como toda essa trama se alinha durante toda a saga. Mais uma vez, Neil Gaiman se supera ao ir amarrando todos os laços da estória e todos os personagens com um roteiro fantástico, incrível, belo e muitas vezes terrível. Esse segundo volume une o poético com o assustador.

Se na primeira edição, os capítulos de Dr. Dee foram assustadores, se prepare para a saga de Corintio, um pesadelo vivo que mata apenas por matar, e que segue para uma convenção onde se sentirá perfeitamente confortável, com muitos assustadores e caóticos assassinos, com fetiches e vícios extremamente assustadores. Aliás, é assustador ver a racionalidade e a humanidade dos assassinos ser transcrita e mostrada nas páginas, algo que realmente pode te perturbar.

Medo define essa imagem.

A grande beleza desse volume com certeza é o capítulo em que Sandman e a Morte decidem deixar um ser humano viver eternamente, apenas para ver o que acontece. Sandman e esse humano resolvem se encontrar a cada 100 anos, e as mudanças (ou não), de cada era são incríveis e te fazem refletir se simplesmente não vivemos a cada vez, as mesmas coisas, os mesmos problemas, mas claro, os mesmos fatos que fazem da vida tão incrível.

Outro capítulo simplesmente incrível é a história contada por um ancião para seu neto sobre o amor impossível entre Sandman e Nada (mais uma ligação com o primeiro volume que se você não tomar cuidado, pode passar despercebido pelo leitor). Que história, que trama… é de se emocionar e ficar pensando por muitos dias na beleza e na dor do que é o amor.

Nessa edição é apresentado mais um dos Perpétuos: Desejo. A relação dele com Morfeu e seus embates filosóficos com certeza é mais um ponto alto da trama, já que o centro da conversa deles, é claro, somos nós.

Sandman Vol.2: Casa de Bonecas não desaponta e te faz querer brincar para sempre com esse volume, enquanto ele brinca com você, com uma trama perfeita, bela e incrível.

Análise Crítica
Data
Título Original
Sandman Vol. 2: Casa de Bonecas
Nota do Autor
51star1star1star1star1star
ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Sandman Vol. 2: Casa de Bonecas
Trabalha com contabilidade a mais de 10 anos. No tempo livre, é escritor e publicou as obras Todas as Estrelas e a Última Estação (junto com seu primo Diego Betioli). Gosta muito de escrever e acredita que a arte pode melhorar o mundo e a vida das pessoas. É também um grande fã de Basket, principalmente da NBA e tem como hobby jogar esse esporte junto com os amigos. Fanático também pelos X-Men, não perde a oportunidade de sempre ter uma HQ dos heróis mutantes na mão. Contribui no Meta Galáxia nos assuntos Filmes e Quadrinhos, principalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here