Por que The Last of Us faz tanto sucesso?

The Last of Us atendeu às altas expectativas estabelecidas pelo premiado jogo eletrônico. Mas o que tornou o material de origem um clássico instantâneo?

The Last of Us

Por que The Last of Us faz tanto sucesso?

A adaptação do jogo eletrônico de sucesso The Last of Us é um dos títulos mais aguardados da HBO. A sua estreia em 15 de janeiro não decepcionou. Seu apocalipse zumbi fez justiça ao premiado survival horror no qual se baseia, sem evoluir para os problemas narrativos. Mais importante, o novo programa oferece uma narrativa brilhante por si só, encontrando uma nova visão do apocalipse zumbi, assim como um bando de protagonistas instantaneamente identificáveis para os espectadores.

Isso ocorre diante de expectativas altíssimas, que por sua vez decorrem da franquia de jogos eletrônicos criada por Neil Druckmann para a Naughty Dog. The Last of Us foi um enorme sucesso quando recebeu seu lançamento para a PlayStation em 2013, mas as razões para sua posição vão além da mera popularidade. A premissa do jogo informa tanto a intensa expectativa pela série de TV quanto uma sensação de quão bem a adaptação capturou a essência do original.

The Last of Us da Naughty Dog é um jogo inovador

Nos termos mais simples, os fãs e a crítica consideram The Last of Us um dos melhores jogos de todos os tempos, com um impressionante Metascore de 95 no Metacritic e um igualmente alto 9,2 User Score dos fãs. Isso decorre não apenas de sua jogabilidade forte, mas de sua história envolvente e da maneira como as duas metades dessa equação funcionam juntas.

The Last of Us investe muita energia nos personagens centrais e em seus dilemas. Os fãs citam o poder do enredo, com seus arcos morais realistas e protagonistas que parecem tão desenvolvidos quanto qualquer romance. Os jogadores investem prontamente na trama de Joel e Ellie, a ponto de poderem tomar ações taticamente imprudentes porque é do personagem fazê-lo. A maioria dos avatares de jogos eletrônicos – por mais bem elaborados – ainda são apenas substitutos do jogador. Contudo, o survival horror The Last of Us quebra esse estereótipo em grande estilo”. Ou seja, o jogo usa um fungo Cordyceps da vida real para seu apocalipse, dando-lhe uma distinção em um gênero repleto de clones de George A Romero. O jogo também recebeu muitos elogios por sua representação positiva de mulheres e de personagens LGBTQIA+.

A narrativa se casa com uma jogabilidade versátil e inovadora. O combate, por exemplo, enfatiza a vulnerabilidade, ajustando-se adequadamente ao cenário de terror e em nítido contraste com os modos de combate centrados no empoderamento de muitos outros jogos. No entanto, ainda recompensa a inteligência e o pensamento tático, permitindo que os jogadores trabalhem em seções desafiadoras de maneiras envolventes e recompensadoras.

O modo multijogador permite partidas competitivas baseadas em facções do mundo. Além disso, as ferramentas como o recurso de criação oferecem aos jogadores muitas opções de especialização. Talvez, o seu maior trunfo seja como ele combina elegantemente a trama com a jogabilidade. Os ambientes recompensam as explorações e facilitam a liberdade do jogador sem interromper a narrativa surpreendentemente poderosa que está sendo construída em torno de Joel e Ellie.

A série The Last of Us captura o espírito do jogo da Naughty Dog

A série de TV não precisa se preocupar com coisas como jogabilidade. Em vez disso, pretende recontar a narrativa em um formato mais tradicional. A julgar pela recepção que a estreia da temporada recebeu, foi um sucesso brilhante. Por exemplo, o ato de abertura no episódio 1 da 1ª temporada, “When You’re Lost in the Darkness” recria respeitosamente a abertura do jogo, completa com detalhes. A série da HBO também aproveita para expandir e desenvolver a narrativa, iniciando sua história algumas horas antes, enquanto pai e filha desfrutam de um dia aparentemente normal.

The Last of Us, da HBO, atinge o ponto ideal ao evocar tudo o que os fãs amam no jogo, ao mesmo tempo em que encontra coisas novas e interessantes para fazer com o material. Os fãs não esperam menos, e a nova série parece pronta para entregar em grande estilo.

Novos episódios de The Last of Us estreiam todos os domingos na HBO Max, às 23 horas (horário de Brasília).

Trailer oficial

Fã de The Last of Us? Se sim, então vai gostar de também ler em nosso portal:

Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here