Rap de Anime: O sucesso da mistura de duas culturas

113

O Rap é o gênero mais democrático da música. Basicamente, é possível contar qualquer história através das linhas. Muitas vezes, em outras épocas, sendo responsável por dar voz aos mais excluídos, uma forma de contar as dificuldades, o dia a dia da periferia e até mesmo de protesto. Com o passar do tempo, o gênero foi se transformando, resultado de seu sucesso e alcance, que deu espaço para diversos talentos – sem o grande apoio da mídia, através do Youtube. Mesmo hoje em dia, o Rap ainda tem pouco espaço na televisão, mas não precisa mais dele. O Rap de Anime é uma dessas ramificações que o gênero sofreu e vamos falar dele especificamente hoje.

A intimidade das rimas

Cantar o que gosta, expor sua visão, esse é o objetivo de qualquer artista, seja na música, na escrita, na pintura ou qualquer outra. Não existe uma forma correta de fazer arte, uma cartilha, a arte é, em essência, uma forma de contar algo, uma visão, uma crítica. O Rap de Anime foi uma forma de muitas rappers encontraram de misturar coisas que gostam, de dar voz a muitos gostos diferentes. Apesar de toda a resistência que sofreram – que é irônica partir logo do gênero que deveria melhor acolher -, as músicas hoje se tornaram comuns e aceitas.

As produções, em especial, se tornaram profissionais e não devem nada a ‘raps comuns’. Além disso, as músicas ainda servem como um marketing grandioso para muitas obras, apresentando personagens, plots entre outros. Recentemente, o maior canal do estilo no Brasil, o 7Minutoz, lançou diversos raps de One Piece. O resultado disso foi um interesse imediato em diversas pessoas no anime, o que podemos ver em canais de reacts – importantes no processo de normalização. Falta, como sempre, visão para algumas empresas. Vi recentemente um Twitt do Rapper Enygma reclamando de tomar alguns strikes da Toei, dona dos direitos de One Piece e Dragon Ball.

As músicas apresentam, em forma de ritmo e poesia, histórias para pessoas que muitas vezes nunca as conheceriam, em poucos minutos, mas não foi um processo fácil. Podemos ver, analisando o canal do Tauz – primeiro a fazer mais sucesso com estas músicas -, que foi um processo que iniciou há quase 10 anos. Todavia, hoje em dia exitem dezenas de canais do tipo, influenciados e encorajados por Tauz e pelo 7 Minutoz.

Números Assustadores

Além do engajamento que causam para as empresas – que não sabem aproveitá-lo -, as músicas são sucesso também para seus autores, alcançando milhões de views mesmo em canais pequenos. O ‘Rap da Akatsuki’, do canal 7Minutoz, alcançou assustadoras 138 milhões de views. O canal ainda possui três videos com 70 milhões e outros dois com 50 milhões. Somados, os seis videos mais vistos do canal possuem 453 milhões de views. Claro, entre esses videos está o Rap do Coringa, que não é de animes, mas isso mostra como o gênero abriu portas. Com o passar do tempo, HQs, Filmes, Séries e games receberam sua atenção, mas sem duvidas, o carro chefe são os animes. Ah, para encerrar os números, o Canal do 7Minutoz possui incríveis 11,4 milhões de inscritos até o momento.

Voltando a falar um pouco da qualidade das produções, podemos ver através de diversos canais de React/Análise que contam com profissionais da música o quanto as produções realmente são bem feitas. Os canais ‘Missão Musical’ e ‘Intervalo pro Café’ fazem ótimas análises. Diversos outros canais, como de alguns psicólogos reagem a musicas afim de analisar a história dos personagens através da letras. O Rap de Anime, mais do que uma mistura de duas culturas, é uma estrada que ambos, o Rap e os Animes, trilham para angariar um novo público, antes resistente a ‘música de bandido’ ou aos ‘deseinhos japoneses’.

Em Conclusão

Quem não lembra dos clássicos ‘Rap do Naruto’ e ‘Rap do Dragon Ball’ em espanhol no Youtube muito antes de todo esse sucesso que existe hoje em dia?! Foram os grandes precursores, antes mesmo de Lucas ART, Gabriel Rodriguez, Tauz, Takero e etc chegarem onde estão hoje.

No fim, criou-se uma espécie de efeito dominó que beneficia a quase todos e qualquer um que resista a isso ou critique não entende seu benefício para todos. A arte é, desde os primórdios, uma forma de libertação, o RAP em especial possui mais ainda esta função e não admite preconceitos. Sorte que lá atrás muitos não desistiram e permitiram que essa onda chegasse. Valorizemos os animes, o Rap, a música, mas, principalmente, a liberdade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here