Scissor Seven (Netflix) 1ª temporada – Resenha

1188

Resenha da 1ª temporada do donghua Scissor Seven, animação original Netflix

Scissor Seven (Netflix) - Resenha
Exibição Original: 08 de julho a 30 de dezembro de 2019
Título Original: Scissor Seven | Killer Seven | 伍六七 | 殺し屋セブン
Estúdio: Sharefun Studio, AHA Entertainment, Nurostar
Número de episódios: 14
Direção: He Xiaofeng

Dentre os muitos lançamentos de janeiro, uma das novidades deste início de ano da Netflix é o donghua (animação chinesa) Scissor Seven. A série animada possui em média 14 à 15 minutos de duração e trata, em muitas vezes, um drama intenso por trás da trama com a comédia como filtro.

A estória do donghua é sobre Seven, um jovem que sofre com amnésia, que esquece completamente seu passado. Sendo encontrado na praia por um frango, Dai Bo, que passa a ser seu amigo, agente e instrutor. É sugerido pelo próprio Dai Bo que Seven torne-se um assassino de aluguel para ganhar de modo mais animador e “fácil” muito mais dinheiro.

Scissor Seven (Netflix) - Resenha

Seven é um jovem muito atrapalhado e possui a habilidade de controlar uma tesoura através de telecinese. Ele tenta utilizar de diversos métodos de assassinato para executar sua missão, mas sempre falha miseravelmente. Ou por perder em suas lutas, ou por criar certa empatia por suas vítimas.

Para esconder sua identidade de assassino, o jovem torna-se cabelereiro de fachada. Apesar de Scissor Seven tratar em vários momentos a comédia, há certo mistério por trás da trama. O passado do próprio Seven é o principal deles. Há três clãs presentes no universo mostrado: Os Stans, cientistas que acham que a tecnologia é uma das coisas mais importantes do mundo, lutando contra seus inimigos por meio delas; Os Xuanwu, ninjas que acham o kung fu uma das principais coisas do mundo, utilizando do mesmo para lutar contra os inimigos; os humanos, seres normais sem nenhuma aptidão muito especial.

Scissor Seven (Netflix) - Resenha

Os Stans e Xuanwus são inimigos mortais e sempre lutaram um contra os outros, levantando suas bandeiras como uma verdade contra seus inimigos, tecnologia versus kung fu. Por trás dessa trama, há certa reflexão sobre o quanto o cenário atual da sociedade entre tradição x as novas tecnologias.

Scissor Seven é repleto de cenas cheio de movimentos e muito coloridas. Além disso, vários elementos lembram outras obras, principalmente Dragon Ball quando se falam do nível de ki dos personagens e os poderes utilizados por alguns. Há também referências à The King of Fighters, com alguns personagens. Algumas das cenas também lembram, por incrível que pareça, as lutas feitas na internet entre bonecos de palito.

Sim, algumas cenas de luta tem a mesma estrutura desse gif

Apesar de episódios muito curtos, eles fazem com que quem assista se interesse pelas suas resoluções e acompanhar qual é a real estória de Seven. Outra reflexão interessante é o quanto o protagonista é muito empático ao entender melhor enquanto luta alguns de seus inimigos e/ou vítimas. Essa empatia faz até mesmo com que ela seja retribuída como ajuda ao longo do donghua. A animação termina com algumas lacunas a serem entendidas, deixando margem para uma possível segunda temporada.

Confira outras resenhas de animes e mangás aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

2 COMENTÁRIOS

  1. Hey, the name of the show in Japanese at the titulo original that right now says ヴィンランド・サガ (means Vinland Saga, a different anime from Japan about vikings) should probably change. Since the show is Chinese, I don’t see why you would need the Japanese katakana characters there. But if you have a japanese audience, in the japanese dub (https://www.youtube.com/watch?v=TbnOuL4j9Ao) they use the name 殺し屋セブン (koroshiya seven). Koroshiya means assassin or hitman. You can probably use that.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here