Frances Ha – Resenha

Divertido, reflexivo e inspirador, Frances Ha já é um clássico contemporâneo

707

Frances Ha – Confira a resenha do filme dirigido por Noah Baumbach e estrelado por Greta Gerwig

frances-ha-resenha-poster

Ano: 2012
Título Original: Frances Ha
Dirigido por: Noah Baumbach

Singelo, divertido e emocionante. Frances Ha foi aclamado pela crítica em 2013 e indicado a diversos prêmios, conquistando a segunda posição no renomado Festival de Toronto.

Dirigido por Noah Baumbach (História de Um Casamento) e estrelado e co-escrito por Greta Gerwig (diretora de Lady Bird), o longa conta a história de Frances Halloway (Greta), uma mulher estadunidense de 27 anos que divide um apartamento em Nova Iorque com sua melhor amiga, Sophie (Mickey Sumner).

Frances e Sophie dividem não somente o espaço físico, mas também suas frustrações e sonhos. A protagonista deseja viver da dança, sendo efetivada na companhia onde é aprendiz, enquanto a amiga sonha em se tornar uma grande publicitária. A relação entre as duas, entretanto, se abala quando suas tomadas de decisão entram em conflito, e Frances então se vê só diante dos desafios que a vida adulta proporciona.

frances-ha-resenha-01

Frances Ha não precisa de muito esforço para conquistar o espectador. Com uma protagonista incrivelmente palpável, o longa consegue gerar empatia pela personagem e seus dramas cotidianos, apresentando situações cômicas, conflituosas, tristes e mesmo revoltantes que as vezes ocorrem, inclusive, em uma mesma cena – algo mais do que natural na vida. A sempre ótima direção de Noah Baumbach também é ponto alto da produção – vale ressaltar que o filme em P&B recebe todo um charme e, mais que isso, dá um caráter mais intimista ao longa.

Ao carisma da película, muito se deve atribuir à atuação de Greta, que soa bastante natural no papel. É impossível não torcer pela felicidade da protagonista, que também é cerceada por ótimos personagens de apoio: além de Sophie (que é aqui uma co-protagonista), o filme ainda conta com os cativantes Lev (Adam Driver) e Benji (Michael Zegen) – fundamentais ao desenvolvimento de Frances – e a consagrada atriz e dançarina Charlotte d’Amboise como Colleen, sua mentora.

frances-ha-resenha-02

Não somente a narrativa de uma jornada sobre os dilemas do jovem adulto e do desafio que alguém vindo do interior pode enfrentar em uma grande metrópole, Frances Ha tem sua trama repleta de pontuações sobre a independência da figura feminina, que é reforçada constantemente pelas tomadas de decisões de suas personagens principais.

O filme também não deixa de apontar o machismo implícito em muitas ações masculinas que são consideradas diversas vezes como corriqueiras ou acidentais. É portanto, uma obra enfática, empoderadora e necessária sobre a figura feminina. Tudo isso, porém, é passado de um modo bastante leve ao espectador, sem que o clima do longa se torne denso em demasia e destoe da narração proposta, que é, na maior parte do tempo, retratada em um clima descontraído.

frances-ha-resenha-03

Com pouco mais de uma hora e vinte minutos de duração, Frances Ha é uma obra contemporânea cativante e indispensável. O longa está disponível na Netflix. Que tal conferir hoje?

Confira outras resenhas de filmes aqui. Siga o Meta Galáxia nas redes sociais!

ASSINATURA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here