As piores tendências dos animes dos anos 2010

A década de 2010 deu aos fãs muitos novos animes. Infelizmente, alguns trabalhos trouxeram algumas tendências terríveis junto com eles.

Bunny Girl Senpai / Hajime Kamoshida / CloverWorks
Bunny Girl Senpai / Hajime Kamoshida / CloverWorks

As piores tendências dos animes dos anos 2010

A década de 2010 produziu séries de anime que ainda influenciam e dominam o meio. Deixando de lado os animes shounen de longa duração, a maioria dos animes relevantes na comunidade de hoje são produtos dos shows e filmes que vieram da década de 2010. Isso contribuiu para muitos trabalhos interessantes, uma base de fãs crescente e maior engajamento. Embora haja muito o que apreciar na última década, também contribuiu para algumas tendências e práticas ruins. Por isso mesmo estou aqui, com as piores tendências dos animes dos anos 2010!

Como faz parte da indústria do entretenimento, o mundo dos animes chega rapidamente para captar as tendências que se mostram populares, assim como financeiramente lucrativas. Ele se agarrará a essas tendências, mesmo que nem sempre os resultados sejam tão bons assim ou abordando temas polêmicos. Sem mais delongas, confira abaixo algumas das piores tendências dos animes dos anos 2010 e, depois, comente se você concorda ou não com a lista.

Animes originais tornaram-se mais raros

Para contextualizar aos novatos no universo dos animes e mangás. Boa parcela das séries em animes se baseiam em mangás, além de ter alguns que também se baseiam em light novels e jogos eletrônicos, como por exemplo o recente lançamento Nier Automata Ver1.1a, agora na Crunchyroll. Contudo, há aquelas obras que são inteiramente originais, sem se basearam em alguma outra obra, como Lycoris Recoil (2022) que é completamente da A-1 Pictures e sua equipe.

Bom, vamos ao caso. Embora não extinto, o destaque do anime original caiu bastante. ANo início dos anos 2000, sempre havia 2 a 3 programas originais lançados durante uma temporada. É verdade que havia muito menos anime sendo produzido na época, então as ideias originais receberam mais consideração. Programas como Eureka 7 e Code Geass foram extremamente populares como animes completamente originais.

No início da década de 2010, as séries originais ainda tinham lugar no ecossistema, apesar da queda na produção. No entanto, por volta de 2016 a 2017, a presença de um show original tornou-se mais difícil de se encontrar. Mesmo quando surgia uma obra original, parecia se ofuscar entre as outras obras. Essa tendência pode influenciar a indústria a eliminar totalmente os conceitos originais.

CGI 3D foi usado para simplificar a produção em vez de criar uma identidade visual

Knights of Sidonia
Knights of Sidonia / Nihei Tsutomu / Polygon Pictures / Netflix

Existem muitas maneiras de integrar CGI 3D em um anime. O anime pode até parecer incrível quando o CGI 3D é usado como o principal modo de animação, como em Land of the Lustrous. Isso se resume a garantir que o CGI seja estilisticamente sinérgico.

Contudo, essa abordagem é atípica quando se observa quanto o uso CGI na década de 2010. Programas como a ópera espacial Knights of Sidonia na Netflix simplifica seus processos de animação, e não cria uma identidade visual tão original assim. Fica legal em muitos casos? Sim, mas em todos? Não exatamente!

Os animes isekai possuem um sentimento homogêneo

Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu / Tappei Nagatsuki / White Fox
Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu / Tappei Nagatsuki / White Fox

Os animes Isekai são diferentes uns dos outros ao inspecionar os detalhes mais sutis. Re:Zero tem mais drama de personagem, os visuais de Overlord são muito mais sombrios e KonoSuba joga com alegorias e expectativas. Tanto em anime quanto em light novels, o gênero isekai estabeleceu seu domínio durante a década de 2010.

Eu gosto de alguns animes isekai, mas parece que muitos dos mais recentes são cópias dos seus pioneiros, com elementos que já viraram clichês. Parece que todo isekai vai para um mundo equivalente à Europa Medieval, mas repleta de slimes e com uma personagem que é a caricatura da mulher japonesa! Isso dilui o subgênero, recompensando shows progressivamente piores.

Relacionado: As principais diferenças entre fantasia e os animes Isekai explicadas

Os interesses amorosos idealizados estão presos a homens chatos

As comédias românticas shounen e seinen dos anos 2010 são muito chatas de assistir. Eles contam com o charme do interesse amoroso principal, bem como seu elenco de apoio para mantê-lo à tona. Programas como Rascal Does Not Dream of Bunny Girl Senpai têm protagonistas masculinos muito fracos. Eles são apenas caras comuns que existem para contrastar as excentricidades e peculiaridades de sua paixão. As comédias românticas são muito mais envolventes e dinâmicas quando todos os personagens têm características únicas e definidas.

Relacionado: Rascal Does Not Dream of Bunny Girl Senpai (Anime) – Resenha

Filmes de anime não são mais tão ousados

Garden of Words / Makoto Shinkai / Noritaka Kawaguchi
Garden of Words / Makoto Shinkai / Noritaka Kawaguchi

Existem muitos filmes de anime de qualidade ao longo dos anos 2010, mas a minha impressão é que está diminuindo. As obras de Mamoru Hosoda e Makoto Shinkai têm elementos fantásticos, mas sabe quando parece faltar alguma coisa? É mais raro ver filmes que têm declarações temáticas ou políticas exigentes. Nesse sentido, acredito que o filme mais emocionante da década seja O Conto da Princesa Kaguya, com direção de Isao Takahata. Sua narrativa e o seu visual são inspiradores, assim como os seus temas mais profundos são mais difíceis de engolir. Não é a toa que recebeu indicação ao Oscar de Melhor Filme de Animação!

A década não alimentou um novo lote de visionários do autor

A indústria está cheia de pessoas talentosas, mas a extensão de sua influência parece ter chegado ao limite. Na década de 2010, encontrar um diretor de anime com um estilo inabalável e identificável é bastante difícil. O único diretor que estreou na década de 2010 com um estilo distinto é Rie Matsumoto. Seu trabalho em Kyosougiga e Blood Blockade Battlefront mostra sua ênfase em cores vibrantes, olhos reflexivos e sentimentalismo poderoso. No entanto, ela não recebeu um anime completo para dirigir desde então, trabalhando apenas em comerciais.

Relacionado: Kekkai Sensen & Beyond – Resenha

Há uma diminuição substancial no Shoujo & Josei Anime

Naho Takamiya, protagonista de Orange, a famosa obra de Ichigo Takano
Naho Takamiya, protagonista de Orange, a famosa obra de Ichigo Takano

As demografias shoujo e josei recebem menos adaptações a cada década. Isso é mais evidente na década de 2010. Haveria de 2 a 4 animes shoujo em um ano, enquanto os animes josei tiveram a sorte de conseguir 2 por ano. É uma queda drástica na produção, principalmente quando comparada aos anos 1990 e 2000.

O anime de romance mudando para as demografias shounen e seinen também prejudica. Essa tendência afasta uma boa quantidade de espectadores de anime que estavam acostumados a receber programas como Kimi ni Todoke, Nana, Ouran High School Host Club e Skip Beat! Até as obras de garotas mágicas, como Sailor Moon e Madoka Mágica parecem ter perdido um pouco de sua relevância!

Quer compreender melhor sobre as demografias de animes? Se sim, então confira em em nosso portal:

Em conclusão, essas são as piores tendências dos animes dos anos 2010! Você concorda com isso? Conte para a gente!

Caroline Ishida Date
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here