O Reino de Chopper na Ilha dos Estranhos Animais (Análise) – One Piece Filme 3

216
Cena de O Reino de Chopper na Ilha dos Estranhos Animais
Ficha Técnica
Nome: O Reino de Chopper na Ilha dos Estranhos Animais Ano: 2002
Duração: 55 minDiretor: Junji Shimizu
Cronologia: Não da para especificar, mas só se encaixa após a ilha Drum e antes de Alabasta, mesmo com a ausência de Vivi. Bando: Luffy, Zoro, Nami, Usopp, Sanji e Chopper.

Mais um filme das antigas que tem um clima de Filler despretensioso, o terceiro longa de One Piece, O Reino de Chopper tem como grande atração o “novo” Mugiwara na época. Inclusive, essa na verdade é a única razão para que qualquer um assista a esse filme. Se tiver vendo pela primeira vez o anime e quiser entender um pouco mais sobre o médico do navio de Luffy. Fora isso é mais uma história igual aos dois longas anteriores e totalmente dispensável.

É bom? 

Nada no filme é interessante, nem mesmo no tom cômico ele se acerta, algo que pelo menos se via no primeiro. A história da ilha se resume ao tesouro Ou-naru Takara, que também só mostra sua utilidade ao tornar o vilão minimamente ameaçador, mesmo que isso não dure muito. As lutas tem como único atrativo a dupla Sanji e Zoro lutando contra inimigos inversos. Enquanto Sanji enfrenta um espadachim, Zoro enfrenta um “chutador”, e claro, ambos mencionam que eles nem se comparam ao seu rival, mostrando o respeito que eles compartilham.

Um cânone problemático

Como referência fica difícil localizar o filme no cânone do anime devido a ausência de Robin ou Vivi. Sendo que Chopper, até onde me lembro, só esteve no bando com a presença de uma das duas. Apesar de não haver nenhuma referência a Alabasta é provável a sua localização entre a Ilha de Chopper e a ilha desértica, já que é impossível ser antes de Skypiea devido a ausência de Robin.

Vale a pena?  

Como mencionado, o filme só serve como um fixador de Chopper no bando e nada mais. Sem um pano de fundo interessante igual ao primeiro e repetindo a fórmula de seus antecessores que já não era grande coisa e por isso ficou cansativa extremamente rápido. Além de tudo, a animação também não chama atenção. Como One Piece é cheio de momentos incríveis para se ver e rever, não há razão alguma para perder tempo com este filme, mesmo quando tiver vontade de ver mais de One Piece. Nesse caso, vá ler as histórias de capa.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here