Resenha com spoilers da 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023)

 Percy Jackson e os Olimpianos

Resenha com spoilers da 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023)

A série de televisão Percy Jackson e os Olimpianos, conhecida simplesmente como Percy Jackson em Portugal e Percy Jackson e os Olimpianos no Brasil, é uma emocionante produção americana disponível no Disney+. O show, desenvolvido por Rick Riordan e Jonathan E. Steinberg, é uma adaptação fiel da série de livros de Riordan. Liderando o elenco está Walker Scobell como o personagem titular Percy Jackson, enquanto Leah Sava Jeffries interpreta Annabeth Chase e Aryan Simhadri dá vida a Grover Underwood. Hoje, estamos aqui com a Resenha sem spoilers da 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023)! Será que realmente compensou assisir? Cuidado, pois haverá spoilers! Quer saber o que achamos sem qualquer spoiler? Se sim, então confira: Resenha sem spoilers da 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023)!

Em 19 de dezembro de 2023, o tão aguardado Percy Jackson e os Olimpianos fez sua grande estreia na popular plataforma de streaming Disney+. A temporada inaugural, composta por um emocionante total de oito episódios, cativou os espectadores do início ao fim. Os revisores foram rápidos em elogiar a série, elogiando sua lealdade inabalável ao material original, a intrincada construção do mundo que se desenrolou diante de seus olhos e as performances excepcionais apresentadas pelo talentoso elenco. Na verdade, muitos críticos proclamaram corajosamente que esta adaptação superou o seu antecessor cinematográfico, solidificando o seu estatuto como uma verdadeira jóia no domínio da narrativa.

Confira também em nosso portal:

Percy Jackson e os Olimpianos

Ficha técnica

Criadores: Rick Riordan e Jonathan E. Steinberg
Baseado em Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan
Produtor: John Catron
Cinematografia: Pierre Gill
Gênero: Aventura e Fantasia
Número de episódios: 8
Primeiro episódio: 19 de dezembro de 2023
Emissora original: Disney+

Enredo da 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023)

Percy Jackson e os Olimpianos

Tudo começa durante uma visita de campo ao Metropolitan Museum of Art, onde já podemos conhecer o icônico protagonista Percy Jackson e seu amigo Grover. Só que, aqui, ele não demora para revoltar com o bullying que sofre da turma, Nancy Bobofit. Contudo, ele faz o impensável: Percy empurra-a para uma fonte cheia de água, sem sequer precisar encostar nela. Mal sabe ele que esse ato chama a atenção de sua professora de álgebra, a Sra. Dodds, que acaba por ser uma Fúria.

As coisas ocorrem rápido, só no início da temporada. Armado com a caneta esferográfica que seu professor de latim, Sr. Brunner, lhe deu, Percy consegue derrotar a Sra. Dodds quando a caneta magicamente se transforma em uma espada. No entanto, o que deixa Percy perplexo é o fato de que ninguém mais parece se lembrar da existência da Sra. Dodds. Como consequência de sua briga com Nancy, Percy é expulso da escola e retorna para sua casa, onde residem seu padrasto Gabe e sua mãe Sally.

Em busca de consolo e respostas, Percy e Sally retiram-se para sua cabana em Montauk, Nova York. É lá que Sally revela ao filho a surpreendente verdade: os deuses e monstros gregos são reais e o próprio Percy é um semideus. No momento em que Percy tenta processar essa revelação, seu amigo Grover Underwood revela inadvertidamente sua verdadeira identidade como sátiro. Grover incentiva Sally a levar Percy ao Acampamento Meio-Sangue, um santuário projetado especificamente para proteger semideuses como Percy.

Mais problemas. Durante o caminho para o Acampamento Meio-Sangue, os três são atacados pelo Minotauro em seu caminho. Sally ordena que os jovens garotos vão logo para o acampamento enquanto ela distraía o monstro. Contudo, ela não era nenhuma guerreira. O minotauro faz com que Sally desapareça, de modo que Percy o mate de raiva e desmaie na sequência.

Ao acordar na enfermaria do Acampamento Meio-Sangue, Percy se encontra cara a cara com o Sr. D, que não é outro senão Dionísio, o supervisor divino do acampamento e o deus do vinho. Percy percebe que seu mentor, Sr. Brunner, é na verdade Quíron, um centauro. Quíron aconselha Percy a ficar temporariamente na cabana de Hermes até que sua verdadeira ascendência seja revelada. À medida que Percy se familiariza com outros campistas, como Luke Castellan, filho de Hermes, e Clarisse La Rue, filha de Ares, ele se envolve em diversas atividades para explorar suas próprias capacidades.

Annabeth Chase, campista e filha de Atena, recruta Percy para se juntar ao seu time para um jogo de captura da bandeira ao notar que o rapaz parece ter uns poderes interessantes. Durante a intensa partida, Percy se defende com sucesso contra um ataque de Clarisse, levando seu time à vitória. Após o jogo, Annabeth empurra Percy de brincadeira em um lago, curando milagrosamente suas feridas. É então que Percy finalmente recebe o tão esperado reconhecimento divino, quando Poseidon, o poderoso deus do mar, o reivindica como seu.

Fixando residência na casa de seu pai, ele é informado de que Zeus levantou uma acusação contra ele pelo roubo de seu raio todo-poderoso e, a menos que ele seja devolvido dentro de uma semana, uma guerra catastrófica ocorrerá. Reconhecendo Hades como o provável culpado, Quíron incita Percy a se aventurar nas profundezas do Submundo para localizá-lo. Inicialmente hesitante, a determinação de Percy se solidifica ao saber que sua mãe foi sequestrada por Hades e provavelmente está presa ao lado dele.

Com apenas sua coragem e seus companheiros ao seu lado, Percy Jackson não pensou duas vezes para fazer qualquer coisa para salvar sua mãe. Nisto, ele percorre um longo percurso, que inclui resgatar o escudo de Ares, depois resgatar o elmo de Hades, descobrir que Cronos que está por trás da treta toda e até mesmo brigar contra Ares e peitar Zeus. Tão pequenininho e tão brabo! A série só não ficou perfeita porque resumiram demais alguns detalhes…

Realmente compensa assistir a série?

 Percy Jackson e os Olimpianos

A primeira temporada de Percy Jackson e os Olimpianos apresenta um trabalho notável por parte dos artistas e da equipe de produção. A fidelidade à obra original de Rick Riordan e o empenho na construção do universo mitológico são pontos positivos que merecem destaque. No entanto, é inevitável abordar a questão da duração dos episódios, que, em sua maioria, foram notavelmente curtos.

Os aspectos visuais e a interpretação dos personagens foram executados de maneira impressionante, capturando a essência da história de Rick Riordan. Os cenários, efeitos especiais e figurinos contribuíram para criar uma atmosfera envolvente, proporcionando aos fãs uma experiência visualmente agradável.

Contudo, a principal ressalva recai sobre a escolha de manter a maioria dos episódios com duração de apenas 30 minutos, em contraste com o padrão mais comum de 40-50 minutos em outras produções do gênero. Isso resultou em um ritmo acelerado, deixando a sensação de que o enredo não foi totalmente explorado e desenvolvido de maneira satisfatória. Algumas cenas pareciam apressadas, prejudicando a profundidade da narrativa e a conexão emocional com os personagens. Muita coisa faltou explicação.

Por exemplo, notamos que Sally nem queria estar casada com aquele sujeito esquisito. Mas por que ela continua com ele? Nos livros explica que esse padrasto do Percy Jackson era um alcóolatra tão fedido que tampava um pouco o cheiro da família Jackson. Monstros não achariam o pequeno semideus tão facilmente. Em seguida, no último episódio, apareceu uma personagem que estava ali como uma espécie de mensageira de Hades. Já que Percy Jackson conseguiu resgatar o elmo de Hades, então ela deveria pegar o elmo e levar ao seu deus. Contudo, quem era ela? Quando que o protagonista a conheceu, que não mostrou? E mais importante que quem era ela, por que demorou tanto para mostrar a amizade de Percy Jackson com Luke Castellan, o verdadeiro ladrão de raios?

Inclusive, Luke Castellan ficou parecendo meio imbecil na série, com essa coisa de “huuur, precisamos apoiar Cronos, mesmo ele sendo malvadão”, pois a série não mostra o tanto que os semideuses são esquecidos por seus pais. Na real, nos livros de Rick Riordan, Cronos só aproveitou da tristeza do rapaz para fazer a cabeça dele. Afinal, é um rapaz muito novo e triste por ser completamente esquecido por seu pai, sendo que, graças ao fato de ser um semideus, já passou por inúmeros perigos e perdeu uma amiga.

Luke não fez o que fez por ser malvadão ou idiota, mas juntou a tristeza com o fato de que persuadido por alguém muito poderoso e antigo. Literalmente, Percy era o único sortudo com um pai interessante. A decisão de encurtar os episódios pode ter sido motivada por questões orçamentárias ou estratégicas, mas é importante considerar o impacto que isso teve na capacidade de explorar nuances da trama e no desenvolvimento dos arcos dos personagens.

Em resumo, a 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023) entrega uma adaptação visualmente impressionante e fiel à fonte original, mas a escolha de episódios mais curtos prejudicou o desenvolvimento do enredo, deixando os fãs ávidos por uma abordagem mais aprofundada nas próximas temporadas.

Trailer

Obrigada por ler até aqui! Você sabia que o portal Meta Galáxia possui muitas resenhas e análises? As nossas últimas resenhas de séries foram Resenha de Depois da Cabana (2023), minissérie da NetflixAnálise de Arcane da Netflix, animação da Riot com personagens e universo de League of LegendsResenha de Tokyo Vice, a série da HBO que constrói um bom drama criminalResenha de The Sandman, nova série da Netflix e Game of Thrones (Série) – Do Fogo ao Gelo (Análise). Além disso, você também podem ler a nossa matéria: Critérios – Como fazemos Críticas e Análises.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕
resenha-com-spoilers-da-1a-temporada-de-percy-jackson-e-os-olimpianos-2023A 1ª temporada de Percy Jackson e os Olimpianos (2023) entrega uma adaptação visualmente impressionante e fiel à fonte original, mas a escolha de episódios mais curtos prejudicou o desenvolvimento do enredo, deixando os fãs ávidos por uma abordagem mais aprofundada nas próximas temporadas.

1 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here