Sex Education 2ª temporada (Netflix) – Resenha

556

Resenha da segunda temporada da série original Netflix, Sex Education

Sex Education 2ª temporada (Netflix) - Resenha
Título Original: Sex Education
Ano: 2020
Nº de Episódios: 08
Criação: Laurie Nunn | Direção: Ben Taylor e Kate Herron
Avaliação: ★★★★★ (Excelente)

Recentemente, Sex Education (criação de Laurie Nunn) ganhou a sua segunda temporada pela Netflix. A primeira temporada foi muito bem recebida, principalmente pelos jovens, por conta de toda a sua comédia romântica que exibiu diversos dilemas e problemáticas principalmente vividas durante a adolescência.

Já com seu negócio consolidado na escola, mas desfalcado por conta de seus últimos atritos com Maeve (Emma Mackey), Otis (Asa Butterfield) continua a dar seus conselhos sexuais para os alunos da Moordale. Eric (Ncuti Gatwa) inicialmente oferece ajuda para os negócios de Otis. O colégio inteiro começa passar por uma histeria coletiva por conta de alguns casos isolado de clamídia, tudo isso por conta de uma séria falta de informação sobre o problema.

Sex Education 2ª temporada (Netflix) - Resenha

Maxine Tarrington (T’Nia Miller), a presidente do colégio que passa por uma visita rotineira, logo após uma reunião de pais solicita uma resposta ao diretor Mr. Groff (Alistair Petrie) que Jean (Gilian Anderson), mãe de Otis, assuma este papel em como lidar com as dúvidas e problemas sexuais dos alunos. Esta decisão acaba por complicar os planos de Otis, até porque agora ele ganha uma concorrente que além de ter muita qualidade, não compra por seus serviços. E além disso, depois de uma conversa mais calma, Maeve volta a ser sócia de Otis.

Em paralelo a esse caso, Sex Education volta a frisar diversos dilemas em que os jovens e até mesmo os adultos passam em seu cotidiano envolvendo suas relações para com as outras pessoas. Casos como a própria sexualidade, visto principalmente com assuntos como a orientação sexual com os personagens Adam (Connor Swindells), Ola (Patricia Allison) e Lily (Tanya Reynolds). Além disso também são debatidas as problemáticas das pessoas que se envolvem em suas primeiras relações (com foco nas relações homoafetivas).

Sex Education passa a abordar também não só a sexualidade, mas também os problemas psicológicos que as pessoas passam, em alguns casos relacionados a assédio sexual, tal como o caso de Aimee (Aimee Lou Wood), gerando gatilho também para a abordagem da sororidade em uma parte da obra. Um dos pontos interessantes da série é que ela foi um pouco mais além da temporada anterior ao falar das relações entre os adultos, tornando a “educação sexual” não somente uma fase da adolescência. Isso fica muito mais explícito quando se trata da relação entre os pais de Adam e o desgaste na relação após anos de casamento.

Essa segunda temporada de Sex Education tratou com menos frequência os conselhos de Otis para os outros alunos muito por conta da sua concorrência em Moordale, mas também por conta de uma maior complexidade em lidar com os assuntos de cada episódio. A pressão por escolhas a serem feitas para os adolescentes é um ponto desses a ser falado, principalmente em questões de futuro. É visto muito isso principalmente com Adam e Jackson (Kedar Williams-Stirling). Tudo isso muito no caso do que já se conhece como “o que você vai ser quando crescer”.

Sex Education 2ª temporada (Netflix) - Resenha

Toda a fotografia e figurino traz uma estética nostalgia dos anos 80 e 90, apesar da série ser ambientada nos anos atuais. Todo o estilo dos alunos parece ser construído para que essa nostalgia em Sex Education seja ativada. Outro ponto que é muito atraente na maior parte das cenas é que o figurino e o cenário dos personagens parecem ser elaborados todos de um mesmo modo e numa mesma paleta, dando a impressão de que realmente os personagens nesta temporada estão mais imersos àqueles assuntos. Um bom exemplo a ser dado dessa estética nostálgica é a trilha sonora escolhida para a série. Ouçam um pouco das músicas escolhidas para essa temporada aqui.

O final de Sex Education dá esperanças para que uma terceira temporada seja produzida, uma vez que alguns assuntos ficaram no ar para uma solução. A série faz com que o apego à alguns personagens continuem presentes ou de certa forma até aumentando. A evolução de cada um deles e o quanto a vida e os problemas por trás de cada estória são únicos e importantes para que saibamos os valores de cada um, cria certa empatia pelos personagens.

Para acompanhar outras resenhas de séries do Meta Galáxia, clique aqui.

Análise Crítica
Data
Título Original
Sex Education - 2ª temporada
Nota do Autor
51star1star1star1star1star

1 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here