Melhores aberturas de One Piece (Lista)

Um anime com tantos episódios, também têm muitas aberturas, mas claro que umas são melhores que as outras!

188
Capa da lista de melhores aberturas de One Piece.

Há anime pequenos, de uma temporada ou duas e que costumam ter duas aberturas por temporada, dependendo da quantidade de episódios. Mas One Piece é diferente, um dos poucos remanescentes da velha geração, o anime ainda conta com episódios semanais e uma grande variedade de aberturas. Há muita nostalgia, muita coisa ruim e muita coisa boa.

Em principio, a lista de melhores aberturas de One Piece é totalmente baseada na minha opinião, mas eu usei alguns critérios para tentar avaliar:

  • Música
  • Imagens
  • Contexto

Eu avaliarei a maneira com que a letra da música e as imagens se encaixam no contexto do momento da história em que a abertura se passa, algo essencial.

10 – Super Powers (Abertura 21)

YES WE’VE GOT SUPER POWERS

Odiada por muitos, amada por outros, Super Powers é uma das aberturas que mais se manteve durante a história, algo comum no pós-time-skip, que diminuiu a variedade das mesmas. Apostando no “estilo Dragon Ball” com a qual a Toei costuma lidar com as aberturas, eles iam adaptando as imagens ao que acontecia na história. A música impede que ela esteja melhor posicionada pelo simples fato de que é “alegre” demais para o momento em que se encontra, dando a impressão que sua antecessora seria a correta para se manter ao longo da saga de Whole Cake. Contudo, a mensagem da letra e as imagens que utiliza funcionam bem juntas e a abertura quase não perde tempo com imagens aleatórias do bando, algo que era bem comum nas anteriores.

9 – Hokoro no Chizu (Abertura 5)

Aokijmitandopelaprimeiravez.mp4

Se passando no arco pós Skypiea, a quinta abertura vem junto com um avanço significativo na história, que fica bastante travada durante o arco mencionado, que destoa totalmente do plot geral do mundo de One Piece. Com uma letra animada e que passa bem a mensagem de “nova aventura”, a música ainda conversa bastante com as imagens que vão passando na tela. Todavia infelizmente acaba sendo um pouco prejudicada, assim como muitas outras, pelo excesso de aleatoriedades, com imagens do bando em situações cotiadas. Assim acaba explorando pouco os acontecimentos do arco, e o pior, quando o faz, ainda dá alguns spoilers.

8 – Share the World (Abertura 11)

One Piece: Abertura infinita

Com a difícil missão de ser a abertura de um momento chave na história, Share the Word decepciona até certo ponto. A música é bem movimentada, mas não decide seu tom. Ainda há a introdução de diversos personagens e momentos que poderiam ser utilizados melhor. Apesar destes defeitos, as pouca cenas não aleatórias dela iniciam o ar épico do momento que o anime entra e gera a curiosidade necessária quanto aos diferentes “grupos” que aparecem, apresentando os Supernovas, mostrando os Shichibukais e, principalmente, Jinbei.

7 – Brand New World (Abertura 6)

Defenderei a saga CP9 com a minha vida!

Ah, Ennies Lobby! Tantas lembranças, tantas lutas majestosas. Não poderia faltar uma boa abertura pra completar o cardápio, certo? Brande New World não decepciona e entrega uma boa abertura, cheia de momentos da saga. Entregando em parte momentos importantes, mas sem prejudicar em momento algum com qualquer spoiler grande. A letra casa pouquíssimo com o momento e provavelmente uma letra mais melosa se encaixaria com o drama vivido pelo bando em busca de Robin, mas é exatamente esse tom diferente e a letra que fala de buscar algumas coisas que fazem com que ela até possa ser encarada de uma forma interessante. A animação ainda conta com imagens aleatórias de personagens importantes como Barba Branca, Ace, Smoker entre outros, mas bem sem contexto, somente para encher a longuíssima duração das aberturas, mas é melhor do que as imagens aleatórias do bando que outras utilizam.

6 – Wake Up! (Abertura 17)

Legal essas lutas, mas e Dressrosa, cadê?

Abertura de Dressrosa, Wake Up é fan service do inicio ao fim. Contando com uma música extremamente alegre e motivacional, da o tom necessário ao épico arco de Doflamingo, mas com uma gigantesco defeito: Não tem o Doflamingo! Ok, até tem, mas numa rápida cena. Gastando quase todo tempo em cenas aleatória do bando e lutas que só ficam na imaginação dos fãs, como Luffy x Akainu e Zoro e Sanji versus os almirantes Fujitora e Kizaru, além da presença de Barba Negra. A coisa toda é estranha, porém funciona e traz uma ótima abertura, mas que infelizmente sofre muito no critério “contexto”.

5 – Hope (Abertura 20)

Aquele capa do Sanji meu deus dos céu!

Inegavelmente um dos melhores exemplos de conversa entre os três critérios que eu citei, Hope possuí o tom melancólico que cerca todo o ar de Whole Cake. Isso pois conta com uma letra que fala exatamente do que etá se passando na história. É quase como se fosse cantada por todos membros do bando que foram atrás de Sanji. A opening ainda sofre pouco com as imagens aleatórias, sendo quase toda preenchida por cenas do arco, já que ele conta com personagens e momentos marcantes o suficiente para isso.

4 – Over The Top (Abertura 22)

Seria uma referência a Dragon Ball?

Depois de muita expectativa, Wano estreou e junto com o arco, uma nova abertura. Certamente a qualidade nova da animação é notável já na abertura. Todavia ainda conta com uma duração exagerada, mas sem o problema das imagens aleatórias do bando (dessa vez, totalmente ausentes). A abertura conta com uma infinidade de personagens que estão presentes no local, mas infelizmente também com diversos spoilers. Por exemplo, revela a fruta do Kaido, tirando uma das melhores coisas do anime que é descobrir as frutas dos personagens. Ainda conta com variação interessante na apresentação dos personagens e com uma novidade que é quase uma evolução do que era feito em Super Powers, que era “atualizada” conforme o momento da luta de luffy x Katakuri. Esta, no entanto, conta com cenas do próprio episódio, o que faz muito bem para a qualidade dela.

3 – We Go! (Abertura 15)

É We Go, você tentou!

Uma das melhores aberturas de One Piece no quesito sintonia “Anime x Imagens x Música”, We Go! chega com a clara missão de substituir We Are!. Isso se dá pelo motivo da história entrar em sua metade final e a Toei decidiu entrar no clima do Novo Mundo. Mesmo não tendo o nome alterado como Naruto e Dragon Ball, por exemplo, fica clara a mensagem de uma nova história, um recomeço, algo que é evidenciado pela letra que da o tom de aventura e do novo ânimo que o bando terá dali em diante.

Todavia podemos dizer que a ideia funcionou parcialmente já que We Go não chega nem perto da simpatia de We Are. Assim sendo, acabou não sendo utilizada da mesma maneira da anterior, caindo no esquecimento após sua substituição. Mas não chega a ser um demérito, já que a abertura acerta e muito em sua empreitada e da o tom épico da nova fase do anime, sofrendo somente por causa da comparação (e de seu arco, que é bem fraco).

2 – Fight Together (Abertura 14)

Only Sad reactions…

Guerra de Marineford encerrada, Ace morto e um momento delicado do anime. A responsabilidade de Fight Together era a de manter o interesse das pessoas no anime com o fim da grande guerra, que esfriaria os acontecimentos épicos que haviam se sucedido. O tom melancólico era óbvio, mas a abertura faz mais do que simplesmente lidar com a tristeza de Luffy e aposta no futuro, nas memórias e na esperança daqueles que ficaram, focando totalmente em Luffy e seu momento e não na morte de Ace especificamente.

As imagens e a letra, então, casam perfeitamente com a mensagem que Oda quer passar naquele momento: Luffy está quebrado e deve se apoiar no que lhe restou para seguir em busca de seu sonho. O tom passe a ser de lamentação com renascimento, algo que é complementado com a abertura seguinte “We Go” que completa a sequência de acontecimentos do anime juntamente com Fight Together. Tão diferentes, mas que se ligam e se completam.

1 – We Are! (Aberturas 1, 7 e 10)

POCKETO NO COIN, SORETO YOU WANNA BE MY FRIEND. WE ARE, WE ARE, ON THE CRUISE…

Nostalgia, alegria, aventura. Essas são as três palavras que definem We Are! A primeira e definitiva abertura de One Piece. Com uma responsabilidade acima das outras, We Are é responsável por apresentar não só uma saga ou um arco, mas um dos melhores e mais longos animes de sempre e cumpre majestosamente sua função. One Piece é uma aventura sobre um grupo de sonhadores em busca de seus objetivos. Apesar de cheia de Spoilers, ela mostra todos nossos sonhadores com uma letra que dita a aventura que estamos prestes a acompanhar. Se encaixa perfeitamente com o tom leve do inicio do anime e é beneficiada pelo fato de utilizarem sua melodia em momentos chaves da história, como a subida para Skypiea.

Sem dúvidas, no dia que One Piece acabar, ou em uma última luta de Luffy, teremos, mesmo depois de muitas músicas criados para o anime, We Are tocando e não vai ter uma alma viva que não irá se emocionar. Com certeza a Toei soube criar um ambiente e um ar de épico para todos os momentos em que ela aparece com sua melodia alterada, seja para um tom melancólico ou aventureiro. Sem dúvidas, merece o pódio de aberturas de One Piece.

Eaí, you wanna be my friend?!


Repetindo, apesar de tentar ao máximo me basear nos critérios que estabeleci, tem muita opinião pessoal na lista. E você, discorda ou concorda com a lista? Monte a sua própria lista de melhores aberturas de One Piece!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here