One Piece 995 – O Juramento de uma Kunoichi

55

One Piece 995, finalmente! Após duas semanas de espera depois do 994, Oda nos presencia com um capítulo cheio de emoções e surpresas. Para começar, vamos falar da capa que gerava a expectativa de uma nova história, mas acabou indo para as capas de pedidos de fãs. Como sempre, é uma capa bastante aleatória, estilo comum dos pedidos que Oda aceita. Dai em diante, toda a calma de Luffy vai pelo ralo e voltamos a realidade. Wano tá pegando fogo!

Marco x Mama

Logo no começo do capítulo, vemos um confronto entre a Yonkou e o ex-comandante do BB. Além do clássico impacto entre os dois que vimos várias vezes em OP, chama a atenção somente o Prometheus ter sofrido dano. Como as chamas de Marco são azuis, elas lembram muito o Fogo Fátuo, uma chama azul que é constantemente associada a almas – todavia existe uma explicação científica que relaciona o Fogo Fátuo à cadáveres, mas não vem ao caso aqui. Por ter essa mística da chama ser espiritual e o Prometheus ser uma alma, dá pra considerar que os dois fogos possuem “propriedades” parecidas e por isso Marco consegue feri-lo.

Mas a luta não fica só entre os dois e após Marco ser capturado por Big Mom, Perospero está prestes a atacá-lo. Primeiro, me surpreendo Big Mom precisar que Perospero o ataque enquanto ela o segura, seria simples quebrar o pescoço do personagem, mas segue o roteiro. O filho mais velho da Mama então é surpreendido por duas Minks, Carrot e Wanda em suas forma Sulong. Big Mom desiste de enfrentar Marco e vai embora, deixando o filho com três inimigos em sua frente. Fica claro pro leitor que Marco não vai enfrentar Perospero, mas Big Mom não sabia disso e praticamente abandonou o filho pra morrer.

Além disso, Big Mom diz não ter almas para enfrentar Marco, o que gera uma característica importante da personagem: Ela precisa de preparo igual ao Batman! Claramente Big Mom não anda com todas suas almas e provavelmente possui algumas pra situações específicas. Se pega desprevenida por alguém com poderes únicos como Marco, a diferença de força pode ser diminuída.

Chopper, Brook, Queen e Apoo

Ainda estagnados, a maioria dos personagens continua enfrentando a praga de Queen. Desta vez, temos Brook se mostrando invulnerável ao vírus – se parar pra pensar, a fala do personagem sobre ser invencível se aplica a qualquer situação mesmo, apesar de aqui fazer referência ao vírus. Chopper é infectado e como era a principal esperança para fazer o antídoto, gera uma impressão de que as coisas serão dificultadas. Seria o caso se o último quadro de Marco não indicasse sua presença nessa bagunça.

Já Zoro segue perseguindo Apoo. Nessa cena vemos alguns quadros sendo desperdiçados com discussões obvias, mas enfim… Zoro e Drake atacam juntos e o homem defende SOZINHO! É bizarro e considerando a pressa que Zoro alega ter, me parece improvável que Apoo conseguiria ficar fugindo dessa maneira. Vai ser bem ruim se de repente Apoo parar e resolver lutar depois de vários quadros gastos na fuga dele.

Por último, ainda vemos Queen analisando os cartazes de Zoro e Sanji. A referência aos “segundo e terceiro mais fortes” me parece ser às suas recompensas, todavia não sabemos o conhecimento prévio dele sobre o bando e Zoro é famoso por ser o imediato. Fica subjetiva a interpretação, mas a tendência é que ele se referia aos cartazes mesmo. A cena deixa a impressão de que Queen está particularmente interessado em Sanji, se ele considerar o personagem realmente o segundo do bando em força, pode ser que vá atrás dele – até porque Zoro está ocupado perseguindo Apoo.

Page One e Ulti x Nami e Usopp – One Piece 995

Por fim, One Piece 995 se encerra com uma cena inesperada. Usopp e Nami estão enfrentando Ulti e Page One e já vemos a luta pela metade. É raro Oda deixar a luta de Mugiwaras em off, o que indica claramente a pressa do autor em fazer as coisas andarem. Há uma clara sensação de Dejavú; quando vemos a cena, é impossível não associar a Alabasta.

Como li há cerca de dois meses o arco de Alabasta no mangá, ficou claro pra mim a cena da Nami como uma referência ao Usopp dizendo que não aceitava que rissem do sonho do Luffy. Apesar de não serem as mesmas palavras, tanto Usopp na época, quanto Nami agora, afirmam o sonho de seu capitão mesmo diante à morte. Dá pra associar também – em menor nível – com Jimbe e Big Mom no casamento, em Whole Cake.

Com isso, temos praticamente alguns Mugiwares em algum momento afirmando o sonho de Luffy mesmo que isso os leve a morte e provavelmente veremos mais disso até o fim da obra. É obvio que todos ali seguiriam o luffy até a morte, mas cenas como essa são necessárias pra afirmar que mesmo os fracos do bando, preferem morrer do que ver seu Capitão ser ofendido.

Por fim, Tama salva Nami momentaneamente. A chegada da garota dificilmente vai impactar a luta, mas acredito que trabalhando juntos, Nami e Usopp – que se virou bem sozinho logo no início – possam vencer os dois.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here