A Árvore Genealógica dos Anões de Durin em Os Anéis de Poder

Durin e Disa em Os Anéis de Poder
Durin e Disa (Reprodução: O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder/Prime Video)

A Árvore Genealógica dos Anões de Durin em Os Anéis de Poder

O texto abaixo sobre a Árvore Genealógica dos Anões de Durin contém spoilers de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder, série da Prime Video baseada nos livros de JRR Tolkien.

Uma das cenas visualmente mais impressionantes nos episódios de abertura de O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder foi a exploração do reino de Khazad-dûm. A escuridão de Moria vista em A Sociedade do Anel foi convincente e usada com grande efeito dramático. Contudo, o reino dos Anões na Segunda Era mostra-se muito distante da escuridão aterrorizante pela qual a Sociedade passou na Terceira. O reino está cheio de luz e som, enquanto os Anões se ocupam com o trabalho de mineração, artesanato, cultivo e colheita! Todo o trabalho de uma sociedade trabalhadora no auge de seus poderes está em plena exibição.

Além das imagens e design notáveis na tela, um dos personagens-chave da trama provou ser Durin IV (Owain Arthur), o herdeiro aparente do reino de Khazad-dûm, e a peça central em uma potencial ponte entre os Elfos. e Anões. Como podemos supor pelo nome, ele não é exatamente o primeiro Durin que o mundo da Terra-média viu! Pois é, mas quem é Durin? E por que existem tantos deles? De onde eles vieram, e como surgiu a linhagem dos reis anões? O que os torna diferentes dos outros reis dos Anões?

Quando os anões foram criados?

A resposta a essas perguntas começa nos primeiros anos da Primeira Era, e realmente remonta à criação dos próprios Anões. Eles surgiram pela primeira vez através do trabalho do Vala Aulë, que criou os Sete Pais dos Anões nos primeiros dias da Terra-média, mesmo antes dos primeiros Elfos terem despertado no mundo. Um dos easter eggs mais divertidos da série até agora foi o uso dos anões da expressão “barba de Aulë!” com referência à divindade criadora dos Anões. Contudo, após eles despertarem, logo foram colocados em um longo sono e se espalharam pelo mundo! É quando finalmente vieram a fundar cada uma das Sete Casas dos Anões. O principal deles, no entanto, foi Durin I, que se tornou o pai dos Barbas Longas.

Durin I acordei no monte Gundabad, no norte da Terra-média, e viajei para o sul até encontrar a piscina de Mirrormere, onde viu uma coroa de estrelas aparecer acima de sua cabeça, refletida na água. Ele tomou isso como um bom presságio e fundou o reino de Khazad-dûm no mesmo lugar. Lá seu povo permaneceu, construindo o reino magnífico por milhares e milhares de anos.

Entre outras coisas, o que isso significa é que o reino de Khazad-dûm pode ser o reino mais duradouro de toda a Terra-média. As fortalezas de Morgoth foram destruídas, assim como os grandes reinos élficos de Menegroth, Gondolin e Nargothrond, entre outros – tudo apenas na Primeira Era. A fundação de Khazad-dûm foi na Primeira Era como o mais antigo dos reinos élficos, e ao contrário dos outros durou até perto do final da Terceira Era. Em termos da influência de Durin, ele criou o maior reino dos Anões na Terra-média, e governou por tanto tempo que chegou a receber o nome de “Durin, o Imortal”.

Enquanto ele acabou morrendo, as tradições dos anões afirmavam que não era o fim para Durin. De acordo com sua tradição, Durin voltaria a governar novamente, e não apenas uma, mas sete vezes. A maneira deste retorno não é clara. Além disso, JRR Tolkien pode nunca ter resolvido completamente as questões de reencarnação para os Anões. Entretanto, alguma forma de retorno dos mortos era esperada do maior rei dos Anões. Em O Senhor dos Anéis, Tolkien explica que a reencarnação se deu através da linhagem dos descendentes de Durin, e que ele nasceria de novo nessa linha, com o mesmo caráter e aparência. Em alguns de seus últimos escritos sobre a Terra-média, Tolkien também sugeriu que o próprio corpo de Durin preservou-se intacto em sua tumba, e que o retorno de Durin poderia se realizar com sua alma retornando ao seu corpo outrora morto para fazê-lo ressurgir.

A História da Linha de Durin

(Reprodução: O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder/Prime Video)
(Reprodução: O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder/Prime Video)

Quando se trata de Durin IV da série, a história da linhagem de Durin apresenta algumas possibilidades fascinantes e potenciais armadilhas ao mesmo tempo. A longa história de Khazad-dûm significa que há uma série de histórias e easter eggs ainda: o público finalmente verá Mirrormere, onde Durin estava? É um lugar sagrado para os anões, e esperamos que chegue às telas. Mostrarão o túmulo de Durin I?

O maior problema potencial, é claro, tem a ver com a existência simultânea de dois Durins. Em O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder, Durin III é rei enquanto Durin IV é o herdeiro aparente, mas isso representa um problema com qualquer versão da história da ressurreição/reencarnação: como pode Durin, renascido ou ressuscitado, existir em dois descendentes diferentes ao mesmo tempo? A resolução parece impossível, mas é um problema que a série provavelmente abordará eventualmente.

O enredo da Segunda Era promete colocar a linhagem de Durin no centro das atenções. Afinal, a relação entre os Elfos de Eregion de Celebrimbor e os artesãos dos Anões será central para a criação da maior (e mais perigosa) conquista de Celebrimbor. As consequências de Sauron e os grandes eventos da Era também afetarão a linha de Durin. A reação dos Anões a esses desenvolvimentos será crucial para o futuro dos reinos da Terra-média. Sem spoilers ainda, no entanto.

Durin IV faz parte de uma longa e distinta linhagem familiar que remonta aos primeiros anos da Primeira Era, é descendente (ou talvez seja ele mesmo) o maior de todos os Pais dos Anões. Além disso, ele é herdeiro do trono do reino mais antigo da Terra-média. Ele está definido para ser fundamental em uma aliança entre Elfos e Anões. E ele parece estar ligado ao grande ofício de Celebrimbor que moldará o drama da série. As últimas encarnações de Durin estendem-se até a Quarta Era, mas sempre serão protagonistas nos reinos dos Anões na Terra-média.

Em conclusão, essa é a Árvore Genealógica dos Anões de Durin. Quer saber mais sobre a série? Confira em nosso portal: A Árvore Genealógica dos Elfos e Quem é Finrod, irmão de Galadriel, de Os Anéis de Poder?

Caroline Ishida Date
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here