Resenha do episódio 01 de BUCCHIGIRI?! – Fusão?! Paixão com um Frango Bang Bang da Sorte!

Com animação de alta qualidade e uma trilha sonora envolvente, Bucchigiri promete conquistar o público com sua abordagem única e empolgante do gênero

BUCCHIGIRI

Resenha do Episódio 01 de BUCCHIGIRI?! – Fusão?! Paixão com um Frango Bang Bang da Sorte!

Bucchigiri marca a mais recente incursão do renomado estúdio MAPPA no universo do anime, oferecendo aos espectadores uma experiência envolvente no gênero Yankī. Esta série apresenta uma narrativa repleta de ação que gira em torno do personagem central, Arajin Tomoshibi. Com animação de alta qualidade e uma trilha sonora envolvente, Bucchigiri promete conquistar o público com sua abordagem única e empolgante do gênero – e hoje estamos aqui com a resenha do episódio 01 – Fusão?! Paixão com um Frango Bang Bang da Sorte!! Será que realmente compensa assistir ao anime? Sobre o que se trata exatamente? Venha conferir!

Bucchigiri?!

Ficha técnica

Lançamento: 13 de janeiro de 2024
Temporada de Janeiro de 2024
Gênero: Yankī
Estúdio MAPPA
Direção: Hiroto Utsumi
Roteiro: Taku Kishimoto
Designer de personagens: Takahiro Kagami
Trilha sonora: Michiru Oshima
Disponível na plataforma de streaming Crunhyroll

Sinopse:

O reencontro de Arajin Tomoshibi com seu antigo amigo Matakara Asamine toma um rumo inesperado quando eles se envolvem em uma briga com os caras mais durões da cidade. E quando pensamos que as coisas não poderiam ficar mais esquisitas, um gigantesco gênio decide aparecer. Prepare-se para o confronto final. É a colisão entre o estilo e a magia!

 Crunhyroll

Episódio 01 de BUCCHIGIRI?! – Fusão?! Paixão com um Frango Bang Bang da Sorte!

BUCCHIGIRI

Tomoshibi Arajin é um garoto normal que a caba de chegar em uma nova escola. E seu maior sonho no momento é perder a virgindade.

 Crunhyroll

O anime começa com o protagonista Arajin Tomoshibi se apresentando e dizendo que é baixista em uma banda. Contudo, ele apenas estava treinando na frente do espelho, e é interrompido ao ser chamado para tomar café da manhã. Muito rapidamente, somos direcionados a uma lenda: as pessoas Honki. Uma pessoa Honki é quem encontra um coração inabalável. Na época dos samurais, eles tinham a capacidade de lutar até mesmo sem qualquer elmo ou espada e enfrentar oponentes poderosos sem medo.

Após essa contextualização sobre uma pessoa Honki, voltamos a atenção para o protagonista. É o seu primeiro dia de aula em uma nova escola, repleta de delinquentes. Lá, ele sentiu-se sortudo por conhecer rapidamente Jin Mahoro, uma garota bonita e que parece se destacar por (aparentemente) não ser uma delinquente e sim uma garota normal. Inclusive, a garota convida o rapaz para irem embora juntos. Contudo, acaba que atrapalham Arajin Tomoshibi. Dois delinquentes começam a perturbá-lo, e Arajin precisou ser salvo por um amigo de infância que reencontrou: Matakara, um rapaz que ficou super forte e parecia contente ao ver seu amigo de infância. Só que o protagonista não teve a mesma empolgação e mostra que eles tiveram algum problema no passado.

E os dois delinquentes enjoados, mesmo a pedido de Matakara, não largaram de atormentar o protagonista. Eles queriam provar que Arajin não era tão forte e legal quanto Matakara fazia questão de anunciar. Nisso, prepararam uma armadilha: o convidaram para ir jogar um arcade em uma loja que era monopolizada por uma gangue de outra escola. Não demorou para que os delinquentes da gangue vissem Arajin se divertindo e o perseguissem.

Senya, o djinn

BUCCHIGIRI

O problema? Arajin escondeu-se justamente no templo que apareceu no início do anime, e que seria o templo do Senya, o djinn. Por alguma razão, o djinn considerou o protagonista uma das pessoas Honki, e agora o acompanha para todos os lados. Lembra levemente relações como a do Kira com o shinigami, mas de uma forma mais comédia, com o djinn questionando o maior desejo do protagonista – que é literalmente apenas perder a virgindade.

BUCCHIGIRI prometia ser uma obra empolgante, mas infelizmente, não conseguiu cumprir suas promessas. O anime pareceu promissor com suas prévias e sinopses, sugerindo uma trama envolvente e cheia de ação. No entanto, ao assistir, torna-se evidente que a execução deixou muito a desejar. A narrativa é arrastada, os personagens carecem de profundidade e a tão esperada emoção e intensidade na ação ficam aquém das expectativas.

Teaser oficial

Obrigada por ler até aqui! Você sabia que o portal Meta Galáxia possui muitas resenhas e análises? Se procura por mais animes legais, você também poderá conferir em nosso portal: Resenha de Bureau of Paranormal InvestigationResenha da 1ª temporada de Black Summoner (2022)Resenha de Trigun Stampede (2023) e Resenha da 1ª temporada de Chainsaw Man: Compensou acompanhar?? Nós também temos as resenhas da 1ª temporada de Tokyo Revengers2ª Temporada de Tokyo Revengers (2023) e da Resenha da 3ª temporada de Tokyo Revengers. Além disso, você também pode ler a nossa matéria: Critérios – Como fazemos Críticas e Análises.

ANÁLISE CRÍTICA - NOTA
Episódio 01 de BUCCHIGIRI
Come to the Dark Side. We have coffee with cookies! ☕
resenha-do-episodio-01-de-bucchigiri-fusao-paixao-com-um-frango-bang-bang-da-sorteBUCCHIGIRI prometia ser uma obra empolgante, mas infelizmente, não conseguiu cumprir suas promessas. O anime pareceu promissor com suas prévias e sinopses, sugerindo uma trama envolvente e cheia de ação. No entanto, ao assistir, torna-se evidente que a execução deixou muito a desejar. A narrativa é arrastada, os personagens carecem de profundidade e a tão esperada emoção e intensidade na ação ficam aquém das expectativas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here